QUEM SOMOS | CONTATO | EXPEDIENTE

TIRA-DÚVIDAS: Doutor Dráuzio Varella esclarece a população sobre a gripe H1N1 20/04/2010
 

Versão para Impressão        Áudio --- Kbytes

Tempo do áudio –4min49

VINHETA DE ABERTURA: Influenza A, H1N1, uma dose de informação

LOC/REPÓRTER: A terceira etapa da campanha de vacinação contra a gripe H1N1 termina no próximo dia vinte e três. Além dos adultos de vinte a vinte e nove anos, devem ser imunizadas as grávidas, crianças de seis meses a dois anos incompletos e pessoas com doenças crônicas, que tenham menos de sessenta anos. Para esclarecer algumas dúvidas sobre a vacina, nós convidamos o doutor Dráuzio Varella. Doutor Dráuzio, é possível dizer que a vacina contra a gripe H1N1 é segura?

TEC/SONORA: médico - Dráuzio Varella

"A vacina é absolutamente segura, já foram vacinadas milhares de pessoas no mundo inteiro e não deu nenhuma complicação grave, além de pequenos problemas além de dor no local, uma vermelhidão, mas mesmo esses efeitos colaterais são raríssimos, não tem nenhum tipo de complicação que dure mais que algumas horas. Pode tomar a vacina sossegados, eu me vacinei, não senti nada, vacinei as pessoas da minha família que estavam na faixa etária em que a vacina é indicada, ninguém teve nada e não há por que ter medo."

LOC/REPÓRTER: A vacina oferece algum tipo de risco para as gestantes e para o bebê?

TEC/SONORA: médico - Dráuzio Varella

"As grávidas correm o risco é de pegar a gripe H1N1, que é especialmente grave em as mulheres grávidas. O maior número de mortes que nós tivemos na epidemia no ano passado foi entre as mulheres grávidas. A vacina durante a gravidez é segura, não causa nenhum problema para a mulher e muito menos para o feto."

LOC/REPÓRTER: E para as mães que estão amamentando, é recomendável tomar a vacina contra a gripe H1N1?

TEC/SONORA: médico - Dráuzio Varella 

"Não há nenhum problema, não há qualquer substância da vacina que possa ser transferida pelo leite, a vacina é segura também na fase da amamentação."

LOC/REPÓRTER: Nós estamos conversando com o doutor Dráuzio Varella. Doutor, estão circulando alguns boatos na internet que põem em dúvida a segurança da vacina, dizendo, por exemplo, que as doses contém substâncias tóxicas, como mercúrio. O que o senhor tem a dizer sobre isso?

TEC/SONORA: médico - Dráuzio Varella –  17 segundos

"Eu acho que quem cria esse tipo de e-mail é uma gente absolutamente irresponsável, criminosa até, porque isso assusta e afasta muita gente da vacina. Não há nenhum tipo de substância dentro da vacina que vá causar qualquer tipo de toxicidade."

LOC/REPÓRTER: Doutor Dráuzio, a vacina contra a gripe H1N1 pode ter efeitos colaterais graves?

TEC/SONORA: médico - Dráuzio Varella – 45 segundos

"Não, não tem efeitos colaterais graves. Já foram vacinadas centenas de milhões de pessoas no mundo inteiro e você nunca ouviu falar de alguém que teve um problema mais sério com a vacina, pequenas reações, pequenos efeitos colaterais podem ocorrer como ocorre com qualquer vacina, mas isso são efeitos passageiros e que não causam maiores problemas. A vacina é segura. Não tem que ter medo, porque essas vacinas são novas, mas obtidas com a melhor tecnologia disponível. E antes de ser administrada são testadas e nós temos um número muito grande de pessoas vacinadas, se a gente for esperar a vacina ficar velha para poder usar, não vai mais poder usar, né, depois que se pegou a doença não tem mais necessidade de vacinar."

LOC/REPÓRTER: Doutor, por que é importante que as pessoas com doença crônica tomem a vacina?

TEC/SONORA: médico - Dráuzio Varella – 38 segundos

 "As pessoas com doenças crônicas, especialmente o diabetes, insuficiência cardíaca, doenças do sistema imunológico, como o lúpus, como tantas outras, doenças reumatológicas, portadores de HIV, são pessoas que tem uma debilidade imunológica de base, então, quando elas adquirem o vírus da gripe, elas têm quadros muito mais graves do que as pessoas normais. Então, é muito importante que quem sofre com uma doença crônica tome a vacina que é para não correr o risco de pegar depois um vírus que pode transmitir uma doença com complicações."

LOC/REPÓRTER: Doutor Dráuzio Varella, só para deixar claro, o que são doenças consideradas crônicas?

TEC/SONORA: médico - Dráuzio Varella – 23 segundos

"Doenças crônicas são aquelas doenças que não tem cura, que você fica dependendo de tratamentos. Diabetes é um exemplo clássico, você fica tomando remédio a vida inteira, equilibra, você vive bem, uma qualidade de vida muito razoável, mas você não tem um remédio que você tome e cure a doença. Ao contrário das doenças agudas, como a pneumonia, por exemplo, você toma o antibiótico e fica curado, fica bem."

LOC/REPÓRTER: Nós conversamos com o doutor Dráuzio Varella, que esclareceu dúvidas sobre a vacina contra o vírus Influenza A, H1N1.

VINHETA DE ENCERRAMENTO: Influenza A, H1N1, uma dose de informação


Copyright (c) 2007 Agência do Rádio Brasileiro


Conteúdo 100% Gratuito!

Sgência Entrevista


PESQUISA


Data  



  todas as notícias