Menu

Infecção Sexualmente Transmissível pouco conhecida, contaminação por HTLV pode ocorrer no aleitamento materno

Banners

Muitas pessoas acreditam que a contaminação por Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) ocorrem apenas por meio de relações sexuais. A verdade é que várias dessas doenças, como o HTLV, possuem outras formas de transmissão. Algumas ocorrem da mãe infectada para o recém-nascido (transmissão vertical), principalmente pelo aleitamento materno. Há ainda a possibilidade de contágio pelo sangue infectado, que ocorre geralmente por seringas e agulhas compartilhadas.

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, lembra que depois das mudanças ocorridas no sistema de saúde brasileiro, qualquer pessoa que vá doar ou receber sangue não precisa ficar preocupado com riscos de contaminação por ISTs.

“Depois da estruturação das hemorredes nacionais, a qualidade da testagem do sangue, a retestagem, a classificação de doadores, a chance é mínima. Hoje, o controle brasileiro é considerado padrão mundial, é nota dez.”

A maioria das pessoas infectadas pelo HTLV não apresentam sinais e sintomas durante a vida. Dos infectados, 10% podem apresentar algumas doenças associadas, como as que afetam a parte neurológica, olhos, pele e sangue. Porém, muitas pessoas compartilham seringas e agulhas no uso de substâncias ilegais. 

Para se prevenir, é recomendado o uso de preservativo masculino ou feminino, disponíveis gratuitamente na rede pública de saúde. Sem camisinha, você assume o risco de infecção. Use camisinha e se proteja do HTLV e de outras ISTs, como HIV e hepatites. Para mais informações, acesse saude.gov.br/ist. 

Agência do Rádio



Cadastre-se

LOC.: Muitas pessoas acreditam que a contaminação por Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) ocorrem apenas por meio de relações sexuais. A verdade é que várias dessas doenças, como o HTLV, possuem outras formas de transmissão. Algumas ocorrem da mãe infectada para o recém-nascido (transmissão vertical), principalmente pelo aleitamento materno. Há ainda a possibilidade de contágio pelo sangue infectado, que ocorre geralmente por seringas e agulhas compartilhadas.

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, lembra que depois das mudanças ocorridas no sistema de saúde brasileiro, qualquer pessoa que vá doar ou receber sangue não precisa ficar preocupado com riscos de contaminação por ISTs.

TEC./SONORA: Luiz Henrique Mandetta, ministro da Saúde

“Depois da estruturação das hemorredes nacionais, a qualidade da testagem do sangue, a retestagem, a classificação de doadores, a chance é mínima. Hoje, o controle brasileiro é considerado padrão mundial, é nota dez.”

LOC.: A maioria das pessoas infectadas pelo HTLV não apresentam sinais e sintomas durante a vida. Dos infectados, 10% podem apresentar algumas doenças associadas, como as que afetam a parte neurológica, olhos, pele e sangue. Porém, muitas pessoas compartilham seringas e agulhas no uso de substâncias ilegais. 

LOC.: Para se prevenir, é recomendado o uso de preservativo masculino ou feminino, disponíveis gratuitamente na rede pública de saúde. Sem camisinha, você assume o risco de infecção. Use camisinha e se proteja do HTLV e de outras ISTs, como HIV e hepatites. Para mais informações, acesse saude.gov.br/ist.