Menu

#8 A primeira grande manifestação contra o governo Bolsonaro

Episódio #8 do Ilha de Vera Cruz analisa as primeiras manifestações contra o governo Jair Bolsonaro

Banners
Arte: Sabrine Cruz

Na quarta-feira, dia 15 de maio, o Governo Bolsonaro enfrentou uma de suas primeiras provas de fogo. O presidente estava em Dallas, no estado norte-americano do Texas, recebendo uma homenagem da Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos. No Brasil, ao menos 200 cidades, segundo levantamento da imprensa, tiveram manifestações contra o Governo.

O motivo foi o bloqueio de recursos para a educação, anunciado nas últimas semanas pelo MEC. Houve atos em todos os estados do Brasil e também no Distrito Federal. Universidades públicas e particulares fizeram paralisações, convocadas por entidades ligadas a sindicatos, movimentos sociais, estudantis e políticos.

Os atos duraram o dia inteiro e deixaram imagens marcantes. Por um lado, faixas e cartazes pediam investimentos e melhorias na educação. Por outro, manifestantes carregavam bandeiras com mensagens partidárias e inscrições de Lula Livre.

Os acontecimentos - assim como tantos outros durante a gestão Bolsonaro - geraram repercussão no debate público. No Congresso, governo, centrão e oposição travaram embates acalorados diante da presença do ministro da Educação, Abraham Weintraub, que explicava o contingenciamento.

Por isso, o Ilha de Vera Cruz desta semana vai discutir as possíveis consequências que essas manifestações podem trazer para o futuro do governo.




5m30: Entrevista com o cientista político, Antônio Flávio Testa, da UnB.

18m30: Entrevista com o cientista político, Sérgio Praça, da FGV.

-

Produção: João Paulo Machado e Bruna Goularte

Trabalhos técnicos: Lucas Rodrigues

Capa: Sabrine Cruz

Produto: Agência do Rádio Brasileiro

-

Entre em contato! Mande um e-mail para: podcastilhadeveracruz@gmail.com.

Ah, e não se esqueçam: nosso Twitter é @CruzIlha e nosso Insta é @podcastcruzilha

João Paulo Machado

João Paulo é graduado pelo Centro Universitário de Brasília (UniCEUB) e iniciou sua carreira estagiando na área de reportagem da Rádio Nacional (EBC). Na Agência do Rádio atuou na cobertura de eventos importantes como os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. No mesmo período, desenvolveu trabalho em parceria com o Ministério do Esporte redigindo reportagens para o portal Brasil2016.gov.br, além de colaborações para redes sociais.Atualmente, cobre os acontecimentos da Praça dos Três Poderes para a Agência do Rádio.


Cadastre-se

Na quarta-feira, dia 15 de maio, o Governo Bolsonaro enfrentou uma de suas primeiras provas de fogo. O presidente estava em Dallas, no estado norte-americano do Texas, recebendo uma homenagem da Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos. No Brasil, ao menos 200 cidades, segundo levantamento da imprensa, tiveram manifestações contra o Governo.

O motivo foi o bloqueio de recursos para a educação, anunciado nas últimas semanas pelo MEC. Houve atos em todos os estados do Brasil e também no Distrito Federal. Universidades públicas e particulares fizeram paralisações, convocadas por entidades ligadas a sindicatos, movimentos sociais, estudantis e políticos.

Os atos duraram o dia inteiro e deixaram imagens marcantes. Por um lado, faixas e cartazes pediam investimentos e melhorias na educação. Por outro, manifestantes carregavam bandeiras com mensagens partidárias e inscrições de Lula Livre.

Os acontecimentos - assim como tantos outros durante a gestão Bolsonaro - geraram repercussão no debate público. No Congresso, governo, centrão e oposição travaram embates acalorados diante da presença do ministro da Educação, Abraham Weintraub, que explicava o contingenciamento.

Por isso, o Ilha de Vera Cruz desta semana vai discutir as possíveis consequências que essas manifestações podem trazer para o futuro do governo.