Menu

“A Caminho de Casa” emociona e mostra dificuldades de cachorrinha que se perde do dono

Bella foi interpretada por duas cadelas tiradas de abrigos no Tennessee e na Carolina do Sul, nos Estados Unidos

  • Repórter
  • Data de publicação:
Banners

Quando a gente pensa em “chorar no cinema”, logo vem aquela ideia do romance proibido, do amor que vai embora ou perder aquele ente querido. Mas o longa que conta uma história sobre cachorrinhos pode ser bem mais cruéis com nossos olhos.

O filme “A Caminho de Casa”, que estreia nesta quinta-feira, conta a história de Bella – uma cadela filhote que é encontrada em uma propriedade abandonada e adotada por Lucas, um estudante de medicina veterinária.

O problema é que Bella é considerada uma pitbull, uma raça proibida na cidade de Denver por ser considerada perigosa. Então, ela precisa ser mantida dentro de casa. Quando, por um erro, Bella sai de casa, ela se perde de Lucas, e é aí que começa uma história de muitos desafios enfrentados pela cadela.

Bella é interpretada por duas cadelas diferentes, as duas foram retiradas de abrigos no Tennessee e na Carolina do Sul. É imediata a conexão criada com a personagem, principalmente porque ela narra momentos e isso gera muita comoção e empatia.

É um filme simples, com características “sessão da tarde” e narrativa fantasiosa completamente fora da realidade. Uma cachorra que consegue percorrer um caminho de 600 quilômetros tentando voltar para casa não é o roteiro mais real que a gente encontra por aí. Mas poderíamos assistir várias vezes sem cansar. Claro que as lágrimas alguma hora podem acabar.

Algo muito interessante e que traz à reflexão sobre a importância do contato entre cachorro e ser humano é que Bella ajuda alguns veteranos de guerra a se recuperarem. O diálogo sobre depressão, ansiedade e as formas de tratamento foram importantes para mostrar a amizade entre animais e seus donos. “A Caminho de Casa” emociona e alerta sobre os riscos de animais que estão abandonados nas ruas. Assista a partir de 28 de fevereiro nos cinemas.

Outra estreia para essa semana é o filme Cinderela Pop. Estrelado por Maísa Silva, o longa é uma adaptação da escritora brasileira Paula Pimenta. Maísa interpreta Cintia Dorella, uma adolescente que descobre uma traição no casamento dos pais. Após mudar para a casa da tia, ela decide trabalhar como DJ, e se apaixona por um rapaz.

A Netflix também tem lançamento de filme original para o início de março. O filme espanhol “Seu Filho” chega à plataforma com roteiro sobre um médico que vê seu filho ser espancado ao lado de fora de uma boate e então decide se vingar com as próprias mãos. Mesmo parecendo, não é o Liam Neeson que está nesse elenco não, hein? José Coronado é o protagonista no filme que estreia no dia primeiro de março.
 

Sara Rodrigues

Sara iniciou a carreira jornalística como estagiária da Agência do Rádio, em 2014. Foi repórter da UnBTV durante 1 ano e 6 meses e retornou para a redação da ARB como repórter. É responsável pela coluna Diversão em Pauta, e cobre Política Internacional.


Cadastre-se

Quando a gente pensa em “chorar no cinema”, logo vem aquela ideia do romance proibido, do amor que vai embora ou perder aquele ente querido. Mas o longa que conta uma história sobre cachorrinhos pode ser bem mais cruéis com nossos olhos.

O filme “A Caminho de Casa”, que estreia nesta quinta-feira, conta a história de Bella – uma cadela filhote que é encontrada em uma propriedade abandonada e adotada por Lucas, um estudante de medicina veterinária.

O problema é que Bella é considerada uma pitbull, uma raça proibida na cidade de Denver por ser considerada perigosa. Então, ela precisa ser mantida dentro de casa. Quando, por um erro, Bella sai de casa, ela se perde de Lucas, e é aí que começa uma história de muitos desafios enfrentados pela cadela.

Bella é interpretada por duas cadelas diferentes, as duas foram retiradas de abrigos no Tennessee e na Carolina do Sul. É imediata a conexão criada com a personagem, principalmente porque ela narra momentos e isso gera muita comoção e empatia.

É um filme simples, com características “sessão da tarde” e narrativa fantasiosa completamente fora da realidade. Uma cachorra que consegue percorrer um caminho de 600 quilômetros tentando voltar para casa não é o roteiro mais real que a gente encontra por aí. Mas poderíamos assistir várias vezes sem cansar. Claro que as lágrimas alguma hora podem acabar.

Algo muito interessante e que traz à reflexão sobre a importância do contato entre cachorro e ser humano é que Bella ajuda alguns veteranos de guerra a se recuperarem. O diálogo sobre depressão, ansiedade e as formas de tratamento foram importantes para mostrar a amizade entre animais e seus donos. “A Caminho de Casa” emociona e alerta sobre os riscos de animais que estão abandonados nas ruas. Assista a partir de 28 de fevereiro nos cinemas.

Outra estreia para essa semana é o filme Cinderela Pop. Estrelado por Maísa Silva, o longa é uma adaptação da escritora brasileira Paula Pimenta. Maísa interpreta Cintia Dorella, uma adolescente que descobre uma traição no casamento dos pais. Após mudar para a casa da tia, ela decide trabalhar como DJ, e se apaixona por um rapaz.

A Netflix também tem lançamento de filme original para o início de março. O filme espanhol “Seu Filho” chega à plataforma com roteiro sobre um médico que vê seu filho ser espancado ao lado de fora de uma boate e então decide se vingar com as próprias mãos. Mesmo parecendo, não é o Liam Neeson que está nesse elenco não, hein? José Coronado é o protagonista no filme que estreia no dia primeiro de março.

Reportagem, Sara Rodrigues