Menu

ACRE: 206 bebês já foram beneficiados com doações de leite materno em 2019

Mesmo com toda ajuda, o número de doações de leite materno ainda é considerado baixo em relação à demanda, segundo o Ministério da Saúde

Banners
Créditos: Ministério da Saúde

Desde o começo do ano, quase 250 mães doaram 145 litros de leite materno no Acre. O volume beneficiou 206 bebês prematuros ou de baixo peso internados em UTIs neonatais. É o que mostra a Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano (RBLH), da Fiocruz. 

Acre possui três pontos de coleta de leite humano

Mesmo com toda ajuda, o número de doações de leite materno ainda é considerado baixo em relação à demanda. Segundo o Ministério da Saúde, em 2018, o volume coletado em todo o Brasil foi de 186 mil litros. Desses, foram distribuídos 141 mil litros, beneficiando 160 mil recém-nascidos. Tal quantidade representa 55% da real demanda por leite humano no país.

Para o coordenador do Banco de Leite Humano da Maternidade e Clínica de Mulheres Bárbara Heliodora, Hélio Pinto, é preciso sensibilizar as gestantes e as mulheres que amamentam a fazerem doações durante todo o ano, “O leite materno doado vai para crianças prematuras ou de baixo peso, que nascem com 600, 700, 800 gramas, com problemas gastrointestinais, com alguma patologia que dificulte a sucção e absorção intestinal. Então o melhor alimento é o leite materno. Por isso trabalhamos com o foco da importância dessa mãe que está amamentando e que tenha excedente de leite, para ela doar, procurar um banco de leite humano mais próximo de sua residência e fazer essa doação, porque além de alimentar o próprio bebê com o melhor alimento, ela ajuda a salvar vidas de outros bebês”, disse. 

Uma das mães que já contribuíram com os recém-nascidos é a técnica de enfermagem, Selma de Oliveira Soares, 40 anos. Mãe de quatro filhos, ela teve o mais novo, Enzo Gabriel, há três anos. 

Selma iniciou a doação após 10 dias do parto. E mesmo após cinco meses de licença maternidade, ela continuou com as doações de leite materno, “Se eu ainda tiver a oportunidade, e o Senhor me abençoar, quero ter bastante leite para também doar. Nas minhas outras gestações, não cheguei a produzir muito leite. Mas agora, na última, a produção era grande e sobrava. Então mamãe, essa doação do seu leite que você faz ainda vai te ajudar a não ter problemas futuramente com as mamas. Porque, muitas das vezes, ficam muito cheias e doloridas. E uma gota desse leite vale ouro”, revela. 

Então você, que é mãe, já sabe da importância do leite materno no desenvolvimento do seu bebê e de recém-nascidos. Tanto que apenas 1ml pode ser o suficiente para uma refeição de um bebê prematuro.

O Banco de Leite Humano da Maternidade e Clínica de Mulheres Bárbara Heliodora, que fica na Avenida Getúlio Vargas, é a unidade referência no estado, em que você pode entrar em contato pelo número (68) 3224-1290.

Os outros dois bancos de leite humano são o do Hospital Santa Juliana, na Rua Alvorada, disponível pelo número (68) 3212-4746; e a Unidade de Referência da Atenção Primária Augusto Hidalgo de Lima, localizada na Rua Tião Natureza. Basta ligar para o número (68) 3225-2651.

Doe leite materno, alimente a vida. Para mais informações, acesse: www.saude.gov.br/doacaodeleite. 
 

Agência do Rádio



Cadastre-se

LOC.: Desde o começo do ano, quase 250 mães doaram 145 litros de leite materno no Acre. O volume beneficiou 206 bebês prematuros ou de baixo peso internados em UTIs neonatais. É o que mostra a Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano (RBLH), da Fiocruz. 

Mesmo com toda ajuda, o número de doações de leite materno ainda é considerado baixo em relação à demanda. Segundo o Ministério da Saúde, em 2018, o volume coletado em todo o Brasil foi de 186 mil litros. Desses, foram distribuídos 141 mil litros, beneficiando 160 mil recém-nascidos. Tal quantidade representa 55% da real demanda por leite humano no país.

Para o coordenador do Banco de Leite Humano da Maternidade e Clínica de Mulheres Bárbara Heliodora, Hélio Pinto, é preciso sensibilizar as gestantes e as mulheres que amamentam a fazerem doações durante todo o ano. 

TEC./SONORA: Hélio Pinto, coordenador do Banco de Leite Humano da Maternidade e Clínica de Mulheres Bárbara Heliodora

“O leite materno doado vai para crianças prematuras ou de baixo peso, que nascem com 600, 700, 800 gramas, com problemas gastrointestinais, com alguma patologia que dificulte a sucção e absorção intestinal. Então o melhor alimento é o leite materno. Por isso trabalhamos com o foco da importância dessa mãe que está amamentando e que tenha excedente de leite, para ela doar, procurar um banco de leite humano mais próximo de sua residência e fazer essa doação, porque além de alimentar o próprio bebê com o melhor alimento, ela ajuda a salvar vidas de outros bebês.”

LOC.: Uma das mães que já contribuíram com os recém-nascidos é a técnica de enfermagem, Selma de Oliveira Soares, 40 anos. Mãe de quatro filhos, ela teve o mais novo, Enzo Gabriel, há três anos. 

Selma iniciou a doação após 10 dias do parto. E mesmo após cinco meses de licença maternidade, ela continuou com as doações de leite materno.

TEC/SONORA: Selma de Oliveira Soares, mãe doadora e técnica de enfermagem

“Se eu ainda tiver a oportunidade, e o Senhor me abençoar, quero ter bastante leite para também doar. Nas minhas outras gestações, não cheguei a produzir muito leite. Mas agora, na última, a produção era grande e sobrava. Então mamãe, essa doação do seu leite que você faz ainda vai te ajudar a não ter problemas futuramente com as mamas. Porque, muitas das vezes, ficam muito cheias e doloridas. E uma gota desse leite vale ouro.”

LOC.: Então você, que é mãe, já sabe da importância do leite materno no desenvolvimento do seu bebê e de recém-nascidos. Tanto que apenas 1ml pode ser o suficiente para uma refeição de um bebê prematuro.

O Banco de Leite Humano da Maternidade e Clínica de Mulheres Bárbara Heliodora, que fica na Avenida Getúlio Vargas, é a unidade referência no estado, em que você pode entrar em contato pelo número (68) 3224-1290.

Os outros dois bancos de leite humano são o do Hospital Santa Juliana, na Rua Alvorada, disponível pelo número (68) 3212-4746; e a Unidade de Referência da Atenção Primária Augusto Hidalgo de Lima, localizada na Rua Tião Natureza. Basta ligar para o número (68) 3225-2651.

Doe leite materno, alimente a vida. Para mais informações, acesse: www.saude.gov.br/doacaodeleite.