Menu

Amamentação contribui para desenvolvimento da fala e da mastigação

O processo é fator fundamental para exercitar a respiração, além de desenvolver a musculatura facial em recém-nascidos

Banners

O leite materno é a primeira fonte de nutrientes essenciais para o bebê, assim como receber os primeiros anticorpos para o seu sistema imunológico, , sendo considerado o fator de maior peso na redução da mortalidade infantil. Mas o que pouca gente sabe é que os movimentos feitos para sugar este alimento podem contribuir com o desenvolvimento da mastigação infantil e até mesmo da fala da criança.

O processo é fator fundamental para exercitar a respiração, além de desenvolver a musculatura facial em recém-nascidos, contribuindo mais tarde para a introdução de alimentos sólidos e na articulação da língua para a pronúncia ao falar.

A fonoaudióloga Cristiane Lenes, de Porto Velho-RO, classifica a amamentação como a primeira “ginástica” do bebê. Segundo ela, problemas durante o desenvolvimento da fala, como a troca da letra “L”, por “R”, são reflexos de problemas na amamentação. Ela detalha como os movimentos contribuem para o desenvolvimento motor dos pequenos.

“A amamentação promove o desenvolvimento sensorimotor oral da língua, bochecha, lábios e prepara a criança para a futura alimentação. E sem falar que o aleitamento materno previne os problemas no ouvido: as famosas otites. As crianças amamentadas em seio materno têm os músculos da face fortes. Portanto, o aleitamento materno previne problemas oclusais.”

Mesmo com dificuldades no início da amamentação, a assistente social Ana Karyna Lira Gomes insistiu na amamentação do seu primeiro filho. Rafael teve dificuldade na pega correta, mas com as orientações do Banco de Leite Humano, o aleitamento materno virou rotina. Ana Karyna conta que o processo foi fundamental para o desenvolvimento do pequeno, hoje com um ano e oito meses.

“Depois do nascimento, meu bebê teve dificuldade na pega. Mas através do Banco de Leite Humano tive esse suporte adequado e ele, com um ano e oito meses, está mamando ainda. Segundo o pediatra, a questão da fala dele está bem avançada para a idade de um ano e oito meses e um dos pontos que deve contribuir para isso é a questão da amamentação, auxiliando na musculatura e na fala.”

Especialistas defendem ainda que o ato de sugar durante o aleitamento evitam a má formação da arcada dentária e futuros problemas de respiração.

A amamentação é a forma de proteção mais econômica e eficaz para redução da mortalidade infantil. Por isso, incentive todas as mulheres que você conhece a amamentarem os seus filhos. Amamentação. Incentive a família, alimente a vida. Para mais informações, acesse saude.gov.br/amamentacao.

Agência do Rádio



Cadastre-se

LOC.: O leite materno é a primeira fonte de nutrientes essenciais para o bebê, assim como receber os primeiros anticorpos para o seu sistema imunológico, , sendo considerado o fator de maior peso na redução da mortalidade infantil. Mas o que pouca gente sabe é que os movimentos feitos para sugar este alimento podem contribuir com o desenvolvimento da mastigação infantil e até mesmo da fala da criança.

O processo é fator fundamental para exercitar a respiração, além de desenvolver a musculatura facial em recém-nascidos, contribuindo mais tarde para a introdução de alimentos sólidos e na articulação da língua para a pronúncia ao falar.

A fonoaudióloga Cristiane Lenes, de Porto Velho-RO, classifica a amamentação como a primeira “ginástica” do bebê. Segundo ela, problemas durante o desenvolvimento da fala, como a troca da letra “L”, por “R”, são reflexos de problemas na amamentação. Ela detalha como os movimentos contribuem para o desenvolvimento motor dos pequenos.

 

“A amamentação promove o desenvolvimento sensorimotor oral da língua, bochecha, lábios e prepara a criança para a futura alimentação. E sem falar que o aleitamento materno previne os problemas no ouvido: as famosas otites. As crianças amamentadas em seio materno têm os músculos da face fortes. Portanto, o aleitamento materno previne problemas oclusais.”

LOC.: Mesmo com dificuldades no início da amamentação, a assistente social Ana Karyna Lira Gomes insistiu na amamentação do seu primeiro filho. Rafael teve dificuldade na pega correta, mas com as orientações do Banco de Leite Humano, o aleitamento materno virou rotina. Ana Karyna conta que o processo foi fundamental para o desenvolvimento do pequeno, hoje com um ano e oito meses.

“Depois do nascimento, meu bebê teve dificuldade na pega. Mas através do Banco de Leite Humano tive esse suporte adequado e ele, com um ano e oito meses, está mamando ainda. Segundo o pediatra, a questão da fala dele está bem avançada para a idade de um ano e oito meses e um dos pontos que deve contribuir para isso é a questão da amamentação, auxiliando na musculatura e na fala.”

LOC.: Especialistas defendem ainda que o ato de sugar durante o aleitamento evitam a má formação da arcada dentária e futuros problemas de respiração.

A amamentação é a forma de proteção mais econômica e eficaz para redução da mortalidade infantil. Por isso, incentive todas as mulheres que você conhece a amamentarem os seus filhos. Amamentação. Incentive a família, alimente a vida. Para mais informações, acesse saude.gov.br/amamentacao.