Menu

RIO DE JANEIRO: Amamentação reduz em 13% a mortalidade infantil

Os nutrientes do leite materno são essenciais para a saúde e desenvolvimento das crianças.

Banners

O leite materno tem papel fundamental na vida do bebê. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), a amamentação reduz em 13% a mortalidade infantil em crianças menores de cinco anos por causas evitáveis. Os nutrientes do leite materno são essenciais para a saúde e desenvolvimento das crianças. 

Por esse motivo, a Semana Mundial da Amamentação quer promover a proteção e apoio à prática, informando e sensibilizando famílias e toda a sociedade. O objetivo é criar um ambiente favorável ao aleitamento materno em todo o país. 

Para Danielle Aparecida da Silva, coordenadora do Banco de Leite Humano do Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira (IFF/Fiocruz), o leite materno é essencial nos primeiros anos da criança.

“O leite humano é o único alimento próprio, específico para esse bebê que está nascendo. É um alimento que se modula através do período de crescimento dessa criança”. 

A amamentação até os dois anos ou mais, sendo oferecida de forma exclusiva até os seis meses de vida da criança, oferece benefícios para a saúde da criança por toda a vida. De acordo com a OMS, cerca de seis milhões de crianças são salvas a cada ano com o aumento das taxas de amamentação exclusiva até o sexto mês de vida. 

Carolina Marino, moradora do Rio e mãe da pequena Iara, de seis meses, conta que sempre teve o sonho de amamentar e desde a gestação buscou informações para estar preparada quando esse momento chegasse.   

“É muito legal esse momento de nós duas juntas! É o que sempre falo para as pessoas, que vai muito além do alimentar, da necessidade. É um tempinho entre eu e ela!”

 

Na capital fluminense, as atividades da Semana Mundial da Amamentação já começaram. O Instituto Fernandes Figueira (IFF/Fiocruz) realiza nesta semana eventos científicos das oito da manhã a uma da tarde, voltados para profissionais de saúde. Para mais informações, basta ligar para 0800 026 8877.

É importante reforçar se alguma mãe apresentar dificuldade no processo de amamentação, deve procurar um profissional de saúde para obter informações e assistência. Hoje, o Brasil possui 317 Hospitais Amigos da Criança e 228 salas de apoio à amamentação. No estado do Rio de Janeiro, há 35 salas de apoio à amamentação certificadas pelo Ministério da Saúde e 15 Hospitais Amigos da Criança.  

A amamentação é a forma de proteção mais econômica e eficaz para redução da mortalidade infantil. Por isso, incentive todas as mulheres que você conhece a amamentarem seus filhos.  Amamentação. Incentive a família, alimente a vida. Para mais informações, acesse saude.gov.br

Agência do Rádio



Cadastre-se

LOC.:  O leite materno tem papel fundamental na vida do bebê. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), a amamentação reduz em 13% a mortalidade infantil em crianças menores de cinco anos por causas evitáveis. Os nutrientes do leite materno são essenciais para a saúde e desenvolvimento das crianças. 

Por esse motivo, a Semana Mundial da Amamentação quer promover a proteção e apoio à prática, informando e sensibilizando famílias e toda a sociedade. O objetivo é criar um ambiente favorável ao aleitamento materno em todo o país. 

Para Danielle Aparecida da Silva, coordenadora do Banco de Leite Humano do Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira (IFF/Fiocruz), o leite materno é essencial nos primeiros anos da criança.

“O leite humano é o único alimento próprio, específico para esse bebê que está nascendo. É um alimento que se modula através do período de crescimento dessa criança”. 

LOC.: A amamentação até os dois anos ou mais, sendo oferecida de forma exclusiva até os seis meses de vida da criança, oferece benefícios para a saúde da criança por toda a vida. De acordo com a OMS, cerca de seis milhões de crianças são salvas a cada ano com o aumento das taxas de amamentação exclusiva até o sexto mês de vida. 

Carolina Marino, moradora do Rio e mãe da pequena Iara, de seis meses, conta que sempre teve o sonho de amamentar e desde a gestação buscou informações para estar preparada quando esse momento chegasse.

“É muito legal esse momento de nós duas juntas! É o que sempre falo para as pessoas, que vai muito além do alimentar, da necessidade. É um tempinho entre eu e ela!”

LOC.: Na capital fluminense, as atividades da Semana Mundial da Amamentação já começaram. O Instituto Fernandes Figueira (IFF/Fiocruz) realiza nesta semana eventos científicos das oito da manhã a uma da tarde, voltados para profissionais de saúde. Para mais informações, basta ligar para 0800 026 8877.

É importante reforçar se alguma mãe apresentar dificuldade no processo de amamentação, deve procurar um profissional de saúde para obter informações e assistência. Hoje, o Brasil possui 317 Hospitais Amigos da Criança e 228 salas de apoio à amamentação. No estado do Rio de Janeiro, há 35 salas de apoio à amamentação certificadas pelo Ministério da Saúde e 15 Hospitais Amigos da Criança.  

A amamentação é a forma de proteção mais econômica e eficaz para redução da mortalidade infantil. Por isso, incentive todas as mulheres que você conhece a amamentarem seus filhos.  Amamentação. Incentive a família, alimente a vida. Para mais informações, acesse saude.gov.br/.