Menu

AMAZONAS: Seis municípios vão ampliar atendimentos das Unidades de Saúde da Família

As Unidades de Saúde da Família são a principal porta de entrada do Sistema Único de Saúde. Isso porque elas ofertam a atenção primária. Isso significa, por exemplo, fazer consultas médicas, odontológicas, curativos, pequenos procedimentos e aplicar vacinas.

Banners

As Unidades de Saúde da Família são a principal porta de entrada do Sistema Único de Saúde. Isso porque elas ofertam a atenção primária. Isso significa, por exemplo, fazer consultas médicas, odontológicas, curativos, pequenos procedimentos e aplicar vacinas. Apesar disso, muita gente não consegue assistência por causa do horário de funcionamento, que geralmente coincide com o horário de trabalho. Para mudar essa realidade, o Ministério da Saúde propôs que os gestores ampliem o funcionamento dessas unidades, abrindo durante o almoço, após as seis da noite e até aos sábados. E, em contrapartida, vão receber o dobro de recursos federais. Em todo país, mais de 300 cidades já pediram adesão à nova estratégia. No Amazonas, seis municípios querem expandir o horário de atendimento na saúde primária. O secretário de Atenção Primária à Saúde do Ministério da Saúde, Erno Harzheim, explica alguns dos benefícios que a população vai ter com esse novo atendimento.

“As pessoas que precisam de atendimento, venham para unidade depois do trabalho, ela vai estar com as portas abertas com todos os profissionais de todas as categorias profissionais, médicos, enfermeiros, dentista, técnico de enfermagem, e oferecer para ele o serviço que ele precisa, sem necessidade de ir até um pronto atendimento, uma UPA ou emergência de um hospital. Eu acho que é importante oferecer mais horário de atendimento, essas unidades vão ter metade das consultas previamente marcadas e a outra metade sem marcação para não ter espera”.

Para participar da estratégia, os municípios devem indicar ao Ministério da Saúde as unidades que vão se adaptar ao modelo de horário estendido, observando a demanda e a realidade local.
 

Janary Bastos Damacena



Cadastre-se

As Unidades de Saúde da Família são a principal porta de entrada do Sistema Único de Saúde. Isso porque elas ofertam a atenção primária. Isso significa, por exemplo, fazer consultas médicas, odontológicas, curativos, pequenos procedimentos e aplicar vacinas. Apesar disso, muita gente não consegue assistência por causa do horário de funcionamento, que geralmente coincide com o horário de trabalho. Para mudar essa realidade, o Ministério da Saúde propôs que os gestores ampliem o funcionamento dessas unidades, abrindo durante o almoço, após as seis da noite e até aos sábados. E, em contrapartida, vão receber o dobro de recursos federais. Em todo país, mais de 300 cidades já pediram adesão à nova estratégia. No Amazonas, seis municípios querem expandir o horário de atendimento na saúde primária. O secretário de Atenção Primária à Saúde do Ministério da Saúde, Erno Harzheim, explica alguns dos benefícios que a população vai ter com esse novo atendimento. 

“As pessoas que precisam de atendimento, venham para unidade depois do trabalho, ela vai estar com as portas abertas com todos os profissionais de todas as categorias profissionais, médicos, enfermeiros, dentista, técnico de enfermagem, e oferecer para ele o serviço que ele precisa, sem necessidade de ir até um pronto atendimento, uma UPA ou emergência de um hospital. Eu acho que é importante oferecer mais horário de atendimento, essas unidades vão ter metade das consultas previamente marcadas e a outra metade sem marcação para não ter espera”.

Para participar da estratégia, os municípios devem indicar ao Ministério da Saúde as unidades que vão se adaptar ao modelo de horário estendido, observando a demanda e a realidade local.