Menu

Anac suspende empresa dona do helicóptero que transportava Ricardo Boechat

Empresa tinha autorização para prestar serviços especializados, mas não para executar o serviço de transporte remunerado de passageiros

  • Repórter
  • Data de publicação:
Banners

A Agência Nacional de Aviação Civil, a Anac, suspendeu de forma cautelar a RQ Serviços Aéreos Especializados, empresa dona do helicóptero que transportava o jornalista Ricardo Boechat, na última segunda-feira (11). Com isso, a empresa fica proibida de operar.

Segundo a ANAC, o motivo da suspensão se deu por conta de indícios de prática irregular de táxi-aéreo, ou seja, a empresa tinha autorização para prestar serviços especializados, como aerofotografia e aerocinematografia, mas não possuía autorização para executar o serviço de transporte remunerado de passageiros, prática exclusiva de empresas certificadas como táxi-aéreo.

Dados do Registro Aeronáutico Brasileiro (RAB) mostram que o helicóptero estava com o Certificado de Aeronavegabilidade (CA) válido até maio de 2023 e a Inspeção Anual de Manutenção (IAM) em dia, até maio de 2019. Isso quer dizer que a aeronave estava em situação regular.

 

Cintia Moreira

Com 3 anos de formação, Cintia sempre optou pelo radiojornalismo. Em uma de suas experiências profissionais ganhou um prêmio jornalístico e jura que não tem pautas de preferência. Sua única preferência é que tenham pautas.


Cadastre-se

A Agência Nacional de Aviação Civil, a Anac, suspendeu de forma cautelar a RQ Serviços Aéreos Especializados, empresa dona do helicóptero que transportava o jornalista Ricardo Boechat, na última segunda-feira (11). Com isso, a empresa fica proibida de operar.

Segundo a ANAC, o motivo da suspensão se deu por conta de indícios de prática irregular de táxi-aéreo, ou seja, a empresa tinha autorização para prestar serviços especializados, como aerofotografia e aerocinematografia, mas não possuía autorização para executar o serviço de transporte remunerado de passageiros, prática exclusiva de empresas certificadas como táxi-aéreo.

Dados do Registro Aeronáutico Brasileiro (RAB) mostram que o helicóptero estava com o Certificado de Aeronavegabilidade (CA) válido até maio de 2023 e a Inspeção Anual de Manutenção (IAM) em dia, até maio de 2019. Isso quer dizer que a aeronave estava em situação regular.

Reportagem, Cintia Moreira