Menu

Análise mostra que 80% dos casos de Codiv-19 são "leves"

O estudo mostra que a maior taxa de mortalidade está entre as pessoas com mais de 80 anos

  • Repórter
  • Data de publicação:
Banners
Foto: CCTV/Reprodução

Uma análise dos dados oficiais da China divulgada pela Organização Mundial da Saúde, a OMS, revelam que 80% dos casos confirmados de coronavírus são leves, sem pneumonia ou com pneumonia fraca. As vítimas que morreram tiveram a versão mais grave, que atingiu menos de 5% dos infectados.

O estudo mostra que a maior taxa de mortalidade está entre as pessoas com mais de 80 anos. Aqueles pacientes que tem outras doenças e problemas cardiovasculares também tem chances de desenvolver a forma mais crítica do Codiv-19, que apresenta como sintomas insuficiência respiratória, choque séptico e falência múltipla dos órgãos.

Os dados foram coletados até o dia 11 de fevereiro, na China. A taxa de mortalidade está em 2,3%. Dos infectados, mais de 51% são homens e taxa de mortalidade se firmou em 2,8% e das mulheres em 1,7%. 

Na China já são mais de 72 mil casos confirmados e 1.8 mil mortes pelo Codiv-19. No Japão, o cruzeiro, que está em quarentena, registrou mais 88 novos casos. Nesta segunda-feira (17), mais de 300 cidadãos americanos foram retirados do cruzeiro e levados de avião para os EUA. Desses cidadãos, 14 estavam contaminados.

No Brasil, três casos suspeitos continuam em investigação nos estados de São Paulo e Rio Grande do Sul, segundo o Ministério da Saúde.

Reportagem, Tainá Ferreira


 

Tainá Ferreira

Jornalista formada pela Universidade de Brasília (UnB), Tainá começou na Empresa Júnior Movimento e depois atuou na TV universitária UnBTV. Depois de um tempo entrou para a redação do jornal Correio Braziliense e, após a experiência, partiu para a assessoria de imprensa.


Conteúdos relacionados

Cadastre-se

LOC: Uma análise dos dados oficiais da China divulgada pela Organização Mundial da Saúde, a OMS, revelam que 80% dos casos confirmados de coronavírus são leves, sem pneumonia ou com pneumonia fraca. As vítimas que morreram tiveram a versão mais grave, que atingiu menos de 5% dos infectados.

O estudo mostra que a maior taxa de mortalidade está entre as pessoas com mais de 80 anos. Aqueles pacientes que tem outras doenças e problemas cardiovasculares também tem chances de desenvolver a forma mais crítica do Codiv-19, que apresenta como sintomas insuficiência respiratória, choque séptico e falência múltipla dos órgãos.

Os dados foram coletados até o dia 11 de fevereiro, na China. A taxa de mortalidade está em 2,3%. Dos infectados, mais de 51% são homens e taxa de mortalidade se firmou em 2,8% e das mulheres em 1,7%. 

Na China já são mais de 72 mil casos confirmados e 1.8 mil mortes pelo Codiv-19. No Japão, o cruzeiro, que está em quarentena, registrou mais 88 novos casos. Nesta segunda-feira (17), mais de 300 cidadãos americanos foram retirados do cruzeiro e levados de avião para os EUA. Desses cidadãos, 14 estavam contaminados.

No Brasil, três casos suspeitos continuam em investigação nos estados de São Paulo e Rio Grande do Sul, segundo o Ministério da Saúde.

Reportagem, Tainá Ferreira