Menu

Anúncio sobre liberação de saques do FGTS deve ser feito na próxima semana, afirma Onyx

O ministro da Casa Civil explicou que a liberação ainda está sob análise da equipe técnica, e que, por isso, o período mais provável para a autorização da retirada do dinheiro é entre quarta e quinta-feira da semana que vem.

Banners
Foto: Arquivo/EBC

O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, afirmou nesta quinta-feira (18) que o governo só deve anunciar a liberação de saques do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), na próxima semana.

Lorenzoni explicou que a liberação ainda está sob análise da equipe técnica, e que, por isso, o período mais provável para a autorização da retirada do dinheiro é entre quarta e quinta-feira da semana que vem.

A declaração contradiz a fala do presidente Jair Bolsonaro de que o anúncio seria feito ainda nesta quinta (18), durante a cerimônia em comemoração dos 200 dias de governo, realizada no Palácio do Planalto.

Segundo informou o ministro da Economia, Paulo Guedes, o governo deve liberar até 35% dos recursos das contas ativas do Fundo. A expectativa é de que a medida possa injetar cerca de R$ 30 bilhões na economia do país.

 

Marquezan Araújo

Marquezan é formado pelo Centro Universitário de Brasília (UniCEUB), atuou como âncora de jornal radiofônico e locutor de programa musical. Passou por estágios na Agência Brasil e na Rádio Nacional, da EBC. Repórter da Agência do Rádio desde 2016, acompanha as movimentações do Legislativo no Congresso Nacional.


Cadastre-se

O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, afirmou nesta quinta-feira (18) que o governo só deve anunciar a liberação de saques do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), na próxima semana.

Lorenzoni explicou que a liberação ainda está sob análise da equipe técnica, e que, por isso, o período mais provável para a autorização da retirada do dinheiro é entre quarta e quinta-feira da semana que vem.

A declaração contradiz a fala do presidente Jair Bolsonaro de que o anúncio seria feito ainda nesta quinta (18), durante a cerimônia em comemoração dos 200 dias de governo, realizada no Palácio do Planalto.

Segundo informou o ministro da Economia, Paulo Guedes, o governo deve liberar até 35% dos recursos das contas ativas do Fundo. A expectativa é de que a medida possa injetar cerca de R$ 30 bilhões na economia do país.

Reportagem, Marquezan Araújo