Menu

Após reunião com Guaidó, Bolsonaro diz que vai atuar para restabelecer a democracia na Venezuela

Por meio das redes sociais, Guaidó disse que veio ao Brasil em busca de apoio para a transição de governo na Venezuela

  • Repórter
  • Data de publicação:
Banners

O autoproclamado presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, se reuniu com o presidente Jair Bolsonaro, nesta quinta-feira (28), em Brasília. Depois de aproximadamente 50 minutos de reunião, Bolsonaro disse que o Brasil vai atuar, dentro da legalidade, para restabelecer a democracia no país vizinho.

“Nós não pouparemos esforços, dentro, obviamente, da legalidade da nossa Constituição e de nossas tradições, para que a democracia seja restabelecida na Venezuela. E todos nós sabemos que isso só será possível através não apenas de eleições, mas eleições limpas e confiáveis. Nos interessa uma Venezuela livre, próspera, democrática e economicamente pujante”, declarou.

Guaidó chegou ao Brasil na madrugada desta quinta-feira (28) e, por meio das redes sociais, disse que veio ao Brasil em busca de apoio para a transição de governo na Venezuela. Em declaração à imprensa, Bolsonaro manifestou publicamente seu apoio.

“Muito obrigado por confiar no povo brasileiro. Estamos juntos para que o sonho maior de qualquer homem ou mulher seja restabelecido, ou seja, a sua liberdade. Conte conosco! Deus é brasileiro e venezuelano”, enfatizou.

Em janeiro deste ano, o Tribunal Supremo de Justiça proibiu Guaidó de deixar a Venezuela e congelou suas contas. Mesmo com a decisão judicial, o presidente interino foi à Colômbia para articular a entrega de ajuda humanitária na fronteira e participar do encontro do Grupo de Lima, em Bogotá. Guaidó prometeu retornar à Venezuela, em breve, mesmo correndo risco de ser preso.
 

Cintia Moreira

Em uma de suas experiências profissionais ganhou um prêmio jornalístico e jura que não tem pautas de preferência. Sua única preferência é que tenham pautas.


Conteúdos relacionados

Cadastre-se

O autoproclamado presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, se reuniu com o presidente Jair Bolsonaro, nesta quinta-feira (28), em Brasília. Depois de aproximadamente 50 minutos de reunião, Bolsonaro disse que o Brasil vai atuar, dentro da legalidade, para restabelecer a democracia no país vizinho.

“Nós não pouparemos esforços, dentro, obviamente, da legalidade da nossa Constituição e de nossas tradições, para que a democracia seja restabelecida na Venezuela. E todos nós sabemos que isso só será possível através não apenas de eleições, mas eleições limpas e confiáveis. Nos interessa uma Venezuela livre, próspera, democrática e economicamente pujante.”

Guaidó chegou ao Brasil na madrugada desta quinta-feira (28) e, por meio das redes sociais, disse que veio ao Brasil em busca de apoio para a transição de governo na Venezuela. Em declaração à imprensa, Bolsonaro manifestou publicamente seu apoio.

“Muito obrigado por confiar no povo brasileiro. Estamos juntos para que o sonho maior de qualquer homem ou mulher seja restabelecido, ou seja, a sua liberdade. Conte conosco! Deus é brasileiro e venezuelano.”

Em janeiro deste ano, o Tribunal Supremo de Justiça proibiu Guaidó de deixar a Venezuela e congelou suas contas. Mesmo com a decisão judicial, o presidente interino foi à Colômbia para articular a entrega de ajuda humanitária na fronteira e participar do encontro do Grupo de Lima, em Bogotá. Guaidó prometeu retornar à Venezuela, em breve, mesmo correndo risco de ser preso.

Reportagem, Cintia Moreira