Menu

Após ter alta, Bolsonaro agradece por voltar a trabalhar em plena normalidade

No Twitter, o presidente comentou que finalmente deixou em definitivo o risco de morte, após a tentativa de assassinato que sofreu

  • Repórter
  • Data de publicação:
Banners

Após ter ficado 17 dias internado, o presidente Jair Bolsonaro disse nesta quarta-feira (13), em sua conta do Twitter, que só tem a agradecer por finalmente poder voltar a trabalhar em plena normalidade. No post, o presidente comentou que finalmente deixou em definitivo o risco de morte, "após a tentativa de assassinato de um ex-integrante do PSOL".

Apesar de Bolsonaro ter saído andando do Hospital Albert Einstein, em São Paulo, os médicos recomendaram repouso. Sendo assim, nos próximos dias, ele vai despachar do Palácio da Alvorada, residência oficial em Brasília.

O porta-voz da Presidência da República, Otávio do Rêgo Barros, anunciou a alta do presidente, leu o conteúdo do boletim médico e disse que Bolsonaro acordou animado para voltar às atividades.

“Recebeu alta com o quadro pulmonar normalizado, sem dor, afebril, com função intestinal restabelecida e dieta leve por via oral. Ele acordou extremamente animado, disposto e, naturalmente, ansioso por retornar à Brasília e à sua casa”, afirmou o porta-voz.

O secretário especial da Previdência, Rogério Marinho, informou nesta quarta-feira (13) que a proposta de reforma da Previdência está pronta e deve ser analisada por Bolsonaro ainda nesta semana.
 

Cintia Moreira

Com 3 anos de formação, Cintia sempre optou pelo radiojornalismo. Em uma de suas experiências profissionais ganhou um prêmio jornalístico e jura que não tem pautas de preferência. Sua única preferência é que tenham pautas.


Conteúdos relacionados

Cadastre-se

Após ter ficado 17 dias internado, o presidente Jair Bolsonaro disse nesta quarta-feira (13), em sua conta do Twitter, que só tem a agradecer por finalmente poder voltar a trabalhar em plena normalidade. No post, o presidente comentou que finalmente deixou em definitivo o risco de morte, "após a tentativa de assassinato de um ex-integrante do PSOL".

Apesar de Bolsonaro ter saído andando do Hospital Albert Einstein, em São Paulo, os médicos recomendaram repouso. Sendo assim, nos próximos dias, ele vai despachar do Palácio da Alvorada, residência oficial em Brasília.

O porta-voz da Presidência da República, Otávio do Rêgo Barros, anunciou a alta do presidente, leu o conteúdo do boletim médico e disse que Bolsonaro acordou animado para voltar às atividades.
 

“Recebeu alta com o quadro pulmonar normalizado, sem dor, afebril, com função intestinal restabelecida e dieta leve por via oral. Ele acordou extremamente animado, disposto e, naturalmente, ansioso por retornar à Brasília e à sua casa.”

O secretário especial da Previdência, Rogério Marinho, informou nesta quarta-feira (13) que a proposta de reforma da Previdência está pronta e deve ser analisada por Bolsonaro ainda nesta semana.

Reportagem, Cintia Moreira