Menu

ARACAJU (SE): Alunos da cidade desenvolvem protótipo de luva espacial para ajudar astronautas

Com projeto, equipe vai concorrer em torneio nacional de robótica, em março

Banners
Foto: arquivo pessoal

Viajar com gravidade zero pode causar danos à saúde dos astronautas. Um dos problemas enfrentados e missões espaciais é a paroníquia:inflamação da pele em torno da unha causada pela perda da cutícula.Isso se dá com o uso do traje espacial, que proporciona pouca mobilidade e requer a concentração de muita força na ponta dos dedos, afetando a circulação sanguínea.

Após estudos, alunos de 10 a 14 anos da escola Coesi de Aracaju-SE, que formam o grupo Robotech, desenvolveram um protótipo de luva que realiza o deslocamento do sangue no braço. A inovação vai concorrer no Torneio SESI de Robótica FIRST® LEGO® League, em março, no Rio de Janeiro (RJ).

O professor de robótica responsável pela turma, Hélio Igor dos Santos, explica que o protótipo é feito de um material simples. “É um tipo de plástico que resiste a altas temperaturas e alta pressão. Então, não se quebra com facilidade. E tudo isso é fabricado com uma máquina 3D, através da prototipagem. Então como eles levam máquina para o espaço, então qualquer problema que tenham no espaço com esse material, os astronautas podem fazer as adequações ou até fazer uma outra luva”, explica.

A equipe Robotech se classificou em segundo lugar na competição regional. Segundo o professor a ideia de trazer a robótica para a escola era como metodologia de aplicação de conteúdo. Ele conta que “depois vimos que não trabalhávamos somente o cognitivo, trabalhava a questão social do aluno se transformando não só estudante, mas um cidadão”.

Ivan Vinicius Gomes Alves Rocha, de 12 anos e aluno do 8°ano, é um dos integrantes da equipe. Para ele,fazer parte do projeto é um “grande crescimento”. “Eu gosto e me sinto bem. Eu gosto que até ajuda a gente nas aulas, aprendendo assuntos de matemática... Eestou ansioso, porque é a primeira vez que vamos participar dessa fase nacional do campeonato”, conta.

O torneio

O desafio da temporada do Torneio SESI de Robótica FIRST® LEGO® League, “IntoOrbit”, explora a temática espacial, envolvendo satélites, comunicação, sobrevivência e aspectos psicológicos em que os astronautas estão sujeitos em uma viagem espacial. Crianças e jovens de nove a 16 anos podem participar da competição.

Quer saber mais sobre robótica?
Acesse: http://www.portaldaindustria.com.br/sesi/canais/torneio-de-robotica/
 

Juliana Gonçalves

A carreira jornalística de Juliana deu início com assessoria de imprensa. Após um tempo, entrou como estagiária na redação da Agência do Rádio. Trabalhou, também, na TV Band com foco em política por um tempo e voltou para nossa redação como repórter em 2018.


Cadastre-se

LOC.: O grupo Robotech, da escola Coesi, de Aracaju (SE), desenvolveu uma luva que tem a intenção de ajudar a vida dos astronautas. O grupo de alunos estudou e desenvolveu esse utensílio para evitar os viajantes tenham paroníquia, que é uma inflamação na ponta dos dedos. Esse problema se dá com o uso do traje espacial, que proporciona pouca mobilidade e requer a concentração de muita força na ponta dos dedos, afetando a circulação sanguínea.

Com a inovação, a equipe vai concorrer no Torneio SESI de Robótica FIRST® LEGO® League, em março, no Rio de Janeiro (RJ).

O professor de robótica responsável pela turma, Hélio Igor dos Santos, explica como foi feito o protótipo que foi selecionado.
 

TEC./SONORA: Hélio Igor dos Santos, professor de robótica educacional na escola Coesi de Aracaju-SE

“É um tipo de plástico que resiste a altas temperaturas e alta pressão. Então, não se quebra com facilidade. E tudo isso é fabricado com uma máquina 3D, através da prototipagem. Então como eles levam máquina para o espaço, então qualquer problema que tenham no espaço com esse material, os astronautas podem fazer as adequações ou até fazer uma outra luva.”
 

LOC.: A equipe Robotech se classificou em segundo lugar na competição regional. Ivan Vinicius Gomes Alves Rocha, de 12 anos e aluno do 8°ano, é um dos integrantes da equipe.Para ele, participar do projeto é um ‘grande crescimento'.

TEC./SONORA: Ivan Vinicius Gomes Alves Rocha, estudante

“Eu gosto e me sinto bem. Eu gosto que até ajuda a gente nas aulas, aprendendo assuntos de matemática... Estou ansioso, porque é a primeira vez que vamos participar dessa fase nacional do campeonato e feliz com essa classificação.”
 

LOC.: O Torneio de Robótica é um programa internacional de exploração científica para fazer com que crianças e jovens de nove a 16 anos se entusiasmem com ciência e tecnologia e adquiram habilidades de trabalho e de vida. Propõe que estudantes sejam apresentados ao mundo da ciência e da tecnologia de forma divertida, por meio da construção e programação de robôs feitos inteiramente com peças da tecnologia LEGO.

Reportagem, Juliana Gonçalves