Menu

Ataque suicida mata uma criança e fere mais 16 a facadas no Japão

Um adulto também foi morto; assassino comete suicídio; Primeiro ministro japonês classifica ataque como “devastador”

Banners
Foto: Divulgação/Internet

O Japão viveu um caso raro de violência urbana nesta terça-feira (28). Uma criança de 11 anos e um homem morreram após serem vítimas de um ataque a facadas cometido na cidade Kawasaki.

O ataque foi em um ponto de ônibus onde dezenas de crianças esperavam pelo transporte escolar. O agressor é um homem de 40 anos, aparentemente.

Ele se aproximou das vítimas, com facas nas duas mãos, e deferiu golpes em 17 crianças e em dois adultos. Em seguida, o ofensor cometeu suicídio. Testemunhas disseram à imprensa japonesa que o assassino era pai de uma das crianças do grupo atacado.

O Japão é considerado um dos países mais seguros do mundo e, por isso, o fato causou grande comoção nacional.

O primeiro ministro japonês, Shinzo Abe, classificou o ataque como “devastador” e instruiu que o governo tome medidas imediatas para garantir a segurança dos estudantes do país, no caminho de casa para a escola.

O maior assassinato em massa, registrado no país após a segunda guerra mundial, foi em 2016 quando 19 pessoas morreram esfaqueadas em um ataque a uma casa de repouso.

Cristiano Carlos

Cristiano é jornalista formado pela Universidade Católica de Brasília, com larga experiência em emissoras de rádio, desde 2002. Como repórter trabalha na cobertura do Congresso Nacional, em Brasília, na produção de conteúdos sobre o dia a dia dos bastidores, da atuação dos parlamentares, nas comissões e nos plenários do Senado e Câmara dos Deputados. Acompanhou as campanhas eleitorais nacionais em 2014 e 2018. Também atua nas editorias de educação, saúde e esportes.


Cadastre-se

LOC.: O Japão viveu um caso raro de violência urbana nesta terça-feira (28). Uma criança de 11 anos e um homem morreram após serem vítimas de um ataque a facadas cometido na cidade Kawasaki.

O ataque foi em um ponto de ônibus onde dezenas de crianças esperavam pelo transporte escolar. O agressor é um homem de 40 anos, aparentemente.

Ele se aproximou das vítimas, com facas nas duas mãos, e deferiu golpes em 17 crianças e em dois adultos. Em seguida, o ofensor cometeu suicídio. Testemunhas disseram à imprensa japonesa que o assassino era pai de uma das crianças do grupo atacado.

O Japão é considerado um dos países mais seguros do mundo e, por isso, o fato causou grande comoção nacional.

O primeiro ministro japonês, Shinzo Abe, classificou o ataque como “devastador” e instruiu que o governo tome medidas imediatas para garantir a segurança dos estudantes do país, no caminho de casa para a escola.

O maior assassinato em massa, registrado no país após a segunda guerra mundial, foi em 2016 quando 19 pessoas morreram esfaqueadas em um ataque a uma casa de repouso.

Reportagem, Cristiano Carlos