Menu

Aviões da FAB podem ajudar cidadãos de outros países a retornarem da China

Presidente Jair Bolsonaro colocou assentos vagos à disposição de outros países. Governo polonês já solicitou uma vaga

  • Repórter
  • Data de publicação:
Banners
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O governo brasileiro colocou à disposição de outros países os assentos livres dos aviões que vão até a China buscar brasileiros. As duas aeronaves da Força Aérea saíram na quarta-feira de Brasília e devem trazer 34 pessoas, entre brasileiros e parentes. A ideia é retirar esses cidadãos da cidade de Wuhan, que é o centro da epidemia de coronavírus. Mas de acordo com o presidente Jair Bolsonaro, o governo da Polônia solicitou uma "carona" para um cidadão que também está na China. O pedido foi feito porque os aviões brasileiros vão fazer uma escala na capital polonesa, Varsóvia, antes de vir para o Brasil. De acordo com o presidente existem cerca de 10 vagas sobrando nos vôos que podem ser disponibilizados para cidadãos de outros países. Antes de pousar em Brasília as aeronaves também vão passar por Urumqi, na China, Las Palmas, na Espanha, e Fortaleza, no Ceará.

Daniel Marques



Cadastre-se

LOC.: O governo brasileiro colocou à disposição de outros países os assentos livres dos aviões que vão até a China buscar brasileiros. As duas aeronaves da Força Aérea saíram na quarta-feira de Brasília e devem trazer 34 pessoas, entre brasileiros e parentes. A ideia é retirar esses cidadãos da cidade de Wuhan, que é o centro da epidemia de coronavírus. Mas de acordo com o presidente Jair Bolsonaro, o governo da Polônia solicitou uma "carona" para um cidadão que também está na China. O pedido foi feito porque os aviões brasileiros vão fazer uma escala na capital polonesa, Varsóvia, antes de vir para o Brasil. De acordo com o presidente existem cerca de 10 vagas sobrando nos vôos que podem ser disponibilizados para cidadãos de outros países. Antes de pousar em Brasília as aeronaves também vão passar por Urumqi, na China, Las Palmas, na Espanha, e Fortaleza, no Ceará.