Menu

BELO HORIZONTE: Foliões que vão passar o carnaval na capital tem quase dois milhões de preservativos à disposição

A Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte vai distribuir um milhão e 900 mil preservativos neste carnaval. As camisinhas estarão disponíveis em mais de 150 Unidades Básicas de Saúde e também serão distribuídas nos blocos de carnaval e empresas privadas.

Banners

A Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte vai distribuir um milhão e 900 mil preservativos neste carnaval. As camisinhas estarão disponíveis em mais de 150 Unidades Básicas de Saúde e também serão distribuídas nos blocos de carnaval e empresas privadas. 

A diretora de Assistência à Saúde da Secretaria de Saúde de Belo Horizonte, Renata Mascarenhas, explica que, graças a uma parceria, o município disponibilizou 400 mil camisinhas para os próprios organizadores dos blocos distribuírem os materiais durante o carnaval. A ação é parte da campanha de conscientização e prevenção contra o HIV e outras infecções sexualmente transmissíveis (IST).

“Belo Horizonte vai ser palco de um grande carnaval, com vários blocos que também vão estar junto conosco na mobilização, na entrega de panfletos, camisinhas, folderes, para realmente a gente conseguir fazer uma conscientização em relação à prevenção destas infecções.”

De acordo com o Ministério da Saúde, 73% dos novos casos de HIV no Brasil são em homens. Nessa parcela da população, um quinto tem entre 15 e 24 anos. Em Belo Horizonte, segundo a Secretaria Municipal de Saúde, foram registrados, em 2018, 777 casos de HIV e 306 de aids. A diretora de Assistência à Saúde alerta que a forma mais simples de se prevenir é usar o preservativo.

“Nós sabemos que as infecções sexualmente transmissíveis são infecções que causam consequências para a população afetada e a forma melhor de se prevenir, a gente sabe que é o uso do preservativo. E neste período de carnaval, pré, pós e durante todos os contatos sexuais, a vida ativa, nós precisamos, sim, nos conscientizar do uso da camisinha como a melhor forma de prevenir as infecções sexualmente transmissíveis.”

Hoje com 26 anos, um morador de Belo Horizonte, que prefere não se identificar, conta que vive com o HIV desde 2017. Casado na época em que contraiu o vírus, ele só descobriu o diagnóstico após se separar. Ele alerta aos mais jovens que preservem sua saúde e usem camisinha.

“Eu acho que cuidar da saúde, ter um autocuidado com a gente mesmo é super importante. O HIV está em todas as classes sociais, não existe distinção.  Então, todos devem se prevenir contra o HIV usando camisinha.”

Neste carnaval, não se esqueça: Pare, pense e use camisinha. O importante é não se descuidar. A camisinha é a forma mais simples de se proteger contra o HIV e outras IST- infecções sexualmente transmissíveis. Conheça todas as formas de prevenção em aids.gov.br. Ministério da Saúde. Governo Federal. Pátria Amada Brasil.
 

Agência do Rádio



Cadastre-se

LOC.: A Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte vai distribuir um milhão e 900 mil preservativos neste carnaval. As camisinhas estarão disponíveis em mais de 150 Unidades Básicas de Saúde e também serão distribuídas nos blocos de carnaval e empresas privadas. 

A diretora de Assistência à Saúde da Secretaria de Saúde de Belo Horizonte, Renata Mascarenhas, explica que, graças a uma parceria, o município disponibilizou 400 mil camisinhas para os próprios organizadores dos blocos distribuírem os materiais durante o carnaval. A ação é parte da campanha de conscientização e prevenção contra o HIV e outras infecções sexualmente transmissíveis (IST).
 

TEC./SONORA: Renata Mascarenhas, diretora de Assistência à Saúde da Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte.

“Belo Horizonte vai ser palco de um grande carnaval, com vários blocos que também vão estar junto conosco na mobilização, na entrega de panfletos, camisinhas, folderes, para realmente a gente conseguir fazer uma conscientização em relação à prevenção destas infecções.”
 

LOC.: De acordo com o Ministério da Saúde, 73% dos novos casos de HIV no Brasil são em homens. Nessa parcela da população, um quinto tem entre 15 e 24 anos. Em Belo Horizonte, segundo a Secretaria Municipal de Saúde, foram registrados, em 2018, 777 casos de HIV e 306 de aids. A diretora de Assistência à Saúde alerta que a forma mais simples de se prevenir é usar o preservativo.

TEC./SONORA: Renata Mascarenhas, diretora de Assistência à Saúde da Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte

“Nós sabemos que as infecções sexualmente transmissíveis são infecções que causam consequências para a população afetada e a forma melhor de se prevenir, a gente sabe que é o uso do preservativo. E neste período de carnaval, pré, pós e durante todos os contatos sexuais, a vida ativa, nós precisamos, sim, nos conscientizar do uso da camisinha como a melhor forma de prevenir as infecções sexualmente transmissíveis.”
 

LOC.: Hoje com 26 anos, um morador de Belo Horizonte, que prefere não se identificar, conta que vive com o HIV desde 2017. Casado na época em que contraiu o vírus, ele só descobriu o diagnóstico após se separar. Ele alerta aos mais jovens que preservem sua saúde e usem camisinha.

TEC./SONORA: Morador de Belo Horizonte, que prefere não se identificar.

“Eu acho que cuidar da saúde, ter um autocuidado com a gente mesmo é super importante. O HIV está em todas as classes sociais, não existe distinção.  Então, todos devem se prevenir contra o HIV usando camisinha.”
 

LOC.: Neste carnaval, não se esqueça: Pare, pense e use camisinha. O importante é não se descuidar. A camisinha é a forma mais simples de se proteger contra o HIV e outras IST- infecções sexualmente transmissíveis. Conheça todas as formas de prevenção em aids.gov.br. Ministério da Saúde. Governo Federal. Pátria Amada Brasil.