Menu

BOLETIM AGRO: Agro gera 8 mil empregos formais, segundo CAGED; China facilita importações de carne do Brasil

China facilita importação de carne brasileira

  • Repórter
  • Data de publicação:
Banners
Créditos: Agência Brasil

Olá, meu nome é Raphael Costa e este é mais Boletim Agro, um resumo das principais notícias do agronegócio.

E os dados apresentados no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, o CAGED, mostraram que o campo de uma boa contribuição para a geração de empregos no mês de janeiro. Quem vai nos explicar sobre esse resultado, além de comentar outros assuntos, é a jornalista do Notícias Agrícolas, Carla Mendes. Bem-vinda, Carla.

“Pois é, Raphael. Neste período foram 83.026 mil contratações e 74.698 demissões, de acordo com o CAGED divulgado nesta semana pela Secretaria Especial do Trabalho. De fato, essa situação é muito positiva. O agro gerou oito mil empregos formais em janeiro, e a produção de grãos nos estados de Goiás, Mato Grosso, e Mato Grosso do Sul, além da produção de frutas, especialmente no Rio Grande do Sul, foram os principais geradores de emprego no setor. Somente a soja no período de colheita, foi responsável por gerar 7.837 mil vagas formais.”

Um importante parceiro comercial do Brasil deu um significativo passo para fortalecer ainda mais as relações comerciais entre os países. A China aceitou uma proposta feita pelo ministério da Agricultura e Pecuária e Abastecimento do Brasil e simplificou os processos para importação de carnes. O que a China alterou, Carla?

“A China deu sinais de que gostaria de estreitar as relações com o Brasil e simplificar algumas medidas. E nesse processo fez o seguinte: ao invés de cada auditor fiscal agropecuário poder assinar os Certificados Sanitários Internacionais, teremos uma lista única de veterinários habilitados para a emissão desses certificados, e alguns deles estarão habilitados pela China. Essa lista começará a valer e, segundo a secretaria de Comércios e Relações Internacionais, a medida reduz de forma significativa as chances de retenções carregamento de produtos brasileiros em portos chineses com o objetivo de evitar as divergências entre as assinaturas nas lista de veterinários e nesses certificados sanitários internacionais, emitidos pelo MAPA.”

Perfeito, Carla. Obrigado pelas informações, até a próxima.

“Eu que agradeço, até a próxima. Aos ouvintes que quiserem saber mais, acessem noticiasagricolas.com.br ”

Esse foi mais um Boletim Agro, muito obrigado a todos.

Raphael Costa

O repórter Raphael Costa formou-se em 2015 no Centro Universitário de Brasília (CEUB), mas deu início à sua carreira anteriormente. Originalmente paulista, começou em um programa de Rádio e TV local, até se mudar para Brasília. Com cerca de três anos de casa, é a voz que noticia esportes, agricultura e economia.


Cadastre-se

Olá, meu nome é Raphael Costa e este é mais Boletim Agro, um resumo das principais notícias do agronegócio.

E os dados apresentados no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, o CAGED, mostraram que o campo de uma boa contribuição para a geração de empregos no mês de janeiro. Quem vai nos explicar sobre esse resultado, além de comentar outros assuntos, é a jornalista do Notícias Agrícolas, Carla Mendes. Bem-vinda, Carla.
 

“Pois é, Raphael. Neste período foram 83.026 mil contratações e 74.698 demissões, de acordo com o CAGED divulgado nesta semana pela Secretaria Especial do Trabalho. De fato, essa situação é muito positiva. O agro gerou oito mil empregos formais em janeiro, e a produção de grãos nos estados de Goiás, Mato Grosso, e Mato Grosso do Sul, além da produção de frutas, especialmente no Rio Grande do Sul, foram os principais geradores de emprego no setor. Somente a soja no período de colheita, foi responsável por gerar 7.837 mil vagas formais.”

Um importante parceiro comercial do Brasil deu um significativo passo para fortalecer ainda mais as relações comerciais entre os países. A China aceitou uma proposta feita pelo ministério da Agricultura e Pecuária e Abastecimento do Brasil e simplificou os processos para importação de carnes. O que a China alterou, Carla?

“A China deu sinais de que gostaria de estreitar as relações com o Brasil e simplificar algumas medidas. E nesse processo fez o seguinte: ao invés de cada auditor fiscal agropecuário poder assinar os Certificados Sanitários Internacionais, teremos uma lista única de veterinários habilitados para a emissão desses certificados, e alguns deles estarão habilitados pela China. Essa lista começará a valer e, segundo a secretaria de Comércios e Relações Internacionais, a medida reduz de forma significativa as chances de retenções carregamento de produtos brasileiros em portos chineses com o objetivo de evitar as divergências entre as assinaturas nas lista de veterinários e nesses certificados sanitários internacionais, emitidos pelo MAPA.”

Perfeito, Carla. Obrigado pelas informações, até a próxima.

“Eu que agradeço, até a próxima. Aos ouvintes que quiserem saber mais, acessem noticiasagricolas.com.br ”

Esse foi mais um Boletim Agro, muito obrigado a todos.