Menu

BOLETIM AGRO: Brasil consegue abertura no mercado indonésio para importação de carnes

Outro destaque é a mudança de normas feitas pela Receita Federal para o Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural

  • Repórter
  • Data de publicação:
Banners
Créditos: Wenderson Araujo/Trilux

Olá, eu sou o Raphael Costa e esta é mais uma edição do Boletim Agro, onde você acompanha os principais destaques do agronegócio do País.

Em uma temporada com resultados excepcionais na importação, a pecuária nacional conseguiu mais um mercado na Ásia. Agora, é a vez da Indonésia anunciar a abertura de relações comerciais para a carne brasileira. Quem vai nos dar mais detalhes sobre essa novidade é a jornalista Carla Mendes, do Notícias Agrícolas.

Seja bem-vinda, Carla.

“Realmente, o anúncio foi feito pela ministra da Agricultura, Tereza Cristina. Segundo ela, Serão dez plantas habilitadas para a importação de pelo menos 25 mil toneladas de carne bovina para a Indonésia. Essa é mais uma conquista do agronegócio brasileiro. É claro que agora vamos ver a pecuária assumindo ainda mais responsabilidades para manter esse mercado.”

Vamos continuar falando sobre exportações, mas agora sobre a de bananas. Números apresentados pelo Cepea apontam para um crescimento da exportação da fruta brasileira para a União Europeia. Quais são os números e os motivos desse aumento, Carla?

“A União Europeia é uma das maiores consumidoras de banana do mundo, o que vem garantindo o aumento dos nossos embarques para os europeus. Os embarques nacionais de janeiro a julho deste ano somaram 16 mil toneladas, 321% a mais que no mesmo período de 2018. Esses são dados da Secex, a Secretaria de Comércio Exterior. Além disso, a receita gerada com a venda externa de banana gerou uma renda de quase US$ 7 milhões.”

Vamos tratar agora de mais um ponto importante para o setor. O Diário Oficial publicou nesta semana as alterações nas normas de declaração do Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural, o ITR. A alteração de maior destaque é a da dispensa de obrigatoriedade do Cadastro Ambiental Rural. Quais outras mudanças entraram em vigor, Carla?

“Agora, fica necessária a obrigatoriedade de comprovação de inscrição no CAR, Cadastro Ambiental Rural, para fim da declaração do ITR apenas para as propriedades que já estejam inscritas no cadastro. Nós observamos que agora não é mais necessário e obrigatório para todos, e essa é realmente a principal mudança. A principal orientação nesse momento é de que o produtor busque o órgão responsável para entender como ele tem que fazer a declaração no IPR.”

Mais um destaque, agora em relação ao leite. Pelo segundo mês seguido, os preços do produto sofreram uma queda, de acordo com valores divulgados pelo Cepea. A chamada “Média Brasil” teve um recuo de 4,25% em agosto, no comparativo com julho. Quais os valores e os motivos para essas quedas, Carla?

“Esse cenário de quedas nos preços vem, principalmente, de uma pressão das indústrias, que tiveram as suas margens bem ajustadas no primeiro semestre do ano, por conta dos altos preços da matéria prima e das fracas negociações no setor de lácteos. Com isso, a “Média Brasil” fechou em R$1,34 por litro, um recuo de mais de 4% em relação ao mês anterior.”

Obrigado pelos esclarecimentos, Carla. Quem quiser saber mais novidades do agronegócio é só acessar o Notícias Agrícolas, certo?

“É isso mesmo. noticiasagricolas.com.br para ser o produtor rural mais bem informado do Brasil."

Raphael Costa

O repórter Raphael Costa formou-se em 2015 no Centro Universitário de Brasília (CEUB), mas deu início à sua carreira anteriormente. Originalmente paulista, começou em um programa de Rádio e TV local, até se mudar para Brasília. Com cerca de três anos de casa, é a voz que noticia esportes, agricultura e economia.


Cadastre-se

Olá, eu sou o Raphael Costa e esta é mais uma edição do Boletim Agro, onde você acompanha os principais destaques do agronegócio do País.

Em uma temporada com resultados excepcionais na importação, a pecuária nacional conseguiu mais um mercado na Ásia. Agora, é a vez da Indonésia anunciar a abertura de relações comerciais para a carne brasileira. Quem vai nos dar mais detalhes sobre essa novidade é a jornalista Carla Mendes, do Notícias Agrícolas.

Seja bem-vinda, Carla.
 

“Realmente, o anúncio foi feito pela ministra da Agricultura, Tereza Cristina. Segundo ela, Serão dez plantas habilitadas para a importação de pelo menos 25 mil toneladas de carne bovina para a Indonésia. Essa é mais uma conquista do agronegócio brasileiro. É claro que agora vamos ver a pecuária assumindo ainda mais responsabilidades para manter esse mercado.”

Vamos continuar falando sobre exportações, mas agora sobre a de bananas. Números apresentados pelo Cepea apontam para um crescimento da exportação da fruta brasileira para a União Europeia. Quais são os números e os motivos desse aumento, Carla?

“A União Europeia é uma das maiores consumidoras de banana do mundo, o que vem garantindo o aumento dos nossos embarques para os europeus. Os embarques nacionais de janeiro a julho deste ano somaram 16 mil toneladas, 321% a mais que no mesmo período de 2018. Esses são dados da Secex, a Secretaria de Comércio Exterior. Além disso, a receita gerada com a venda externa de banana gerou uma renda de quase US$ 7 milhões.”

Vamos tratar agora de mais um ponto importante para o setor. O Diário Oficial publicou nesta semana as alterações nas normas de declaração do Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural, o ITR. A alteração de maior destaque é a da dispensa de obrigatoriedade do Cadastro Ambiental Rural. Quais outras mudanças entraram em vigor, Carla?

“Agora, fica necessária a obrigatoriedade de comprovação de inscrição no CAR, Cadastro Ambiental Rural, para fim da declaração do ITR apenas para as propriedades que já estejam inscritas no cadastro. Nós observamos que agora não é mais necessário e obrigatório para todos, e essa é realmente a principal mudança. A principal orientação nesse momento é de que o produtor busque o órgão responsável para entender como ele tem que fazer a declaração no IPR.”

Mais um destaque, agora em relação ao leite. Pelo segundo mês seguido, os preços do produto sofreram uma queda, de acordo com valores divulgados pelo Cepea. A chamada “Média Brasil” teve um recuo de 4,25% em agosto, no comparativo com julho. Quais os valores e os motivos para essas quedas, Carla?

“Esse cenário de quedas nos preços vem, principalmente, de uma pressão das indústrias, que tiveram as suas margens bem ajustadas no primeiro semestre do ano, por conta dos altos preços da matéria prima e das fracas negociações no setor de lácteos. Com isso, a “Média Brasil” fechou em R$1,34 por litro, um recuo de mais de 4% em relação ao mês anterior.”

Obrigado pelos esclarecimentos, Carla. Quem quiser saber mais novidades do agronegócio é só acessar o Notícias Agrícolas, certo?

“É isso mesmo, noticiasagricolas.com.br para ser o produtor rural mais bem informado do Brasil."