Menu

BOLETIM AGRO: Indústria de óleos vegetais cobra melhora na proposta de fretes da ANTT

Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais participou das audiências públicas e apresentou documento com comentários sobre a metodologia contratada pela agência reguladora

  • Repórter
  • Data de publicação:
Banners
Créditos: Wenderson Araujo -CNA

Olá, eu sou o Raphael Costa e esta é mais uma edição do Boletim Agro. Na edição de hoje, trazemos alguns destaques do agronegócio no Brasil

Representante das Indústrias de Óleos Vegetais, a Abiove sugeriu à Agência Nacional de Transportes Terrestres, a ANTT, melhoras na resolução que a agência desenvolveu para o cálculo do valor mínimo dos fretes.

O assunto ainda traz dificuldades para produtores de diversas culturas no país, como a de soja.

Quem vai nos explicar melhor qual a reclamação, além de debater outras questões é a Carla Mendes, jornalista do Notícias Agrícolas.

Seja bem-vinda, Carla.

“Realmente a Abiove tem participado ativamente de todas as audiências públicas realizadas pela ANTT para que haja, enfim, uma resolução para a questão do tabelamento do frete. Sugeriu à ANTT uma nova resolução que venha passar a valer como travamento do Código Identificador da Operação Transporte (Ciot). Hoje, esse código não é aplicado para todas as operações de transporte. Esse travamento acaba acentuando uma falta de isonomia entre as transportadoras por um lado. Por outro, nós vemos que, para os autônomos e os equiparados, acontece de outra forma. Então o objetivo é equalizar isso, deixar igual para todo mundo e fazer com que seja mais um fator para reduzir a burocracia no travamento dos fretes.”

A Companhia Nacional de Abastecimento começou nesta semana a quinta etapa das fiscalizações em estoques públicos. Os alvos serão armazéns do Centro-Oeste e do Sudeste. Qual o objetivo dessa ação e o que eles estão fiscalizando, Carla?

“Nessa ação serão inspecionadas aproximadamente 623 mil toneladas de produtos como café e milho de sacarias e diversos produtos industrializados, beneficiados ou manufaturados O objetivo é apurar as condições de qualidade e quantidade dos estoques e avaliar a situação técnico-operacional das unidades armazenadoras depositárias. Serão cerca de 48 armazéns localizados nos estados de Minas Gerais, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul nesta quinta fase de fiscalização.”

Obrigado pelos esclarecimentos, Carla. Quem quiser saber mais novidades do agronegócio é só acessar o Notícias Agrícolas, certo?

“É isso mesmo. Para quem quiser saber mais sobre o agronegócio brasileiro e mundial: noticiasagricolas.com.br. Até a próxima, Raphael".
 

Raphael Costa

O repórter Raphael Costa formou-se em 2015 no Centro Universitário de Brasília (CEUB), mas deu início à sua carreira anteriormente. Originalmente paulista, começou em um programa de Rádio e TV local, até se mudar para Brasília. Com cerca de três anos de casa, é a voz que noticia esportes, agricultura e economia.


Cadastre-se

Olá, eu sou o Raphael Costa e esta é mais uma edição do Boletim Agro. Na edição de hoje, trazemos alguns destaques do agronegócio no Brasil.

Representante das Indústrias de Óleos Vegetais, a Abiove sugeriu à Agência Nacional de Transportes Terrestres, a ANTT, melhoras na resolução que a agência desenvolveu para o cálculo do valor mínimo dos fretes.

O assunto ainda traz dificuldades para produtores de diversas culturas no país, como a de soja.

Quem vai nos explicar melhor qual a reclamação, além de debater outras questões é a Carla Mendes, jornalista do Notícias Agrícolas.

Seja bem-vinda, Carla.
 

“Realmente a Abiove tem participado ativamente de todas as audiências públicas realizadas pela ANTT para que haja, enfim, uma resolução para a questão do tabelamento do frete. Sugeriu à ANTT uma nova resolução que venha passar a valer como travamento do Código Identificador da Operação Transporte (Ciot). Hoje, esse código não é aplicado para todas as operações de transporte. Esse travamento acaba acentuando uma falta de isonomia entre as transportadoras por um lado. Por outro, nós vemos que, para os autônomos e os equiparados, acontece de outra forma. Então o objetivo é equalizar isso, deixar igual para todo mundo e fazer com que seja mais um fator para reduzir a burocracia no travamento dos fretes.”

A Companhia Nacional de Abastecimento começou nesta semana a quinta etapa das fiscalizações em estoques públicos. Os alvos serão armazéns do Centro-Oeste e do Sudeste. Qual o objetivo dessa ação e o que eles estão fiscalizando, Carla?

“Nessa ação serão inspecionadas aproximadamente 623 mil toneladas de produtos como café e milho de sacarias e diversos produtos industrializados, beneficiados ou manufaturados O objetivo é apurar as condições de qualidade e quantidade dos estoques e avaliar a situação técnico-operacional das unidades armazenadoras depositárias. Serão cerca de 48 armazéns localizados nos estados de Minas Gerais, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul nesta quinta fase de fiscalização.”

Obrigado pelos esclarecimentos, Carla. Quem quiser saber mais novidades do agronegócio é só acessar o Notícias Agrícolas, certo?

“É isso mesmo. Para que quiser saber mais sobre o agronegócio brasileiro e mundial: noticiasagricolas.com.br. Até a próxima, Raphael.”