Menu

Bolsonaro espera que reforma da Previdência não seja "desidratada" pelo Congresso

Nas redes sociais, presidente ainda falou sobre a intenção de aumentar validade da carteira de motorista e de acabar com as barreiras eletrônicas

Banners
Foto: Arquivo/EBC

Por Marquezan Araújo

Durante uma transmissão ao vivo nas redes sociais, o presidente Jair Bolsonaro falou sobre vários assuntos. Um deles foi a nova reforma da Previdência. A respeito do tema, Bolsonaro disse que o Congresso Nacional é soberano para discutir e alterar o texto enviado pelo governo, mas afirmou que espera que a reforma não seja "desidratada" pelos parlamentares.

Nos 20 minutos em que esteve ao vivo na internet, o presidente também comentou a declaração polêmica dada em evento no Rio de Janeiro. 
Na ocasião, Bolsonaro falou que “democracia e liberdade só existem quando as Forças Armadas assim as querem”. Para esclarecer a frase, ele explicou que falou de improviso para uma tropa qualificada e que nela não há nada de polêmico. Destacou ainda que foi para estimular que as Forças Armadas continuem fazendo o papel de guardiões da democracia.

Outro assunto comentado pelo presidente foi a intenção de aumentar a validade da carteira de motorista, de cinco para dez anos. Além disso, afirmou que pretende acabar com as barreiras ou lombadas eletrônicas nas estradas do país. De acordo com Bolsonaro, viajar sem levar uma multa é algo quase impossível. 

Apesar da diversidade de assuntos, Bosonaro não comentou sobre temas polêmicos, como o vídeo com conteúdo pornográfico postado por ele no Twitter e as candidaturas laranjas envolvendo membros do seu partido, o PSL.

Esta foi a primeira live de Bolsonaro depois que ele tomou posse como presidente da República. Outra promessa feita por ele é a de que fará transmissões pelo Facebook todas às quintas-feiras.

 


Comente...

Cadastre-se

Durante uma transmissão ao vivo nas redes sociais, o presidente Jair Bolsonaro falou sobre vários assuntos. Um deles foi a nova reforma da Previdência. A respeito do tema, Bolsonaro disse que o Congresso Nacional é soberano para discutir e alterar o texto enviado pelo governo, mas afirmou que espera que a reforma não seja "desidratada" pelos parlamentares.

Nos 20 minutos em que esteve ao vivo na internet, o presidente também comentou a declaração polêmica dada em evento no Rio de Janeiro. 

Na ocasião, Bolsonaro falou que “democracia e liberdade só existem quando as Forças Armadas assim as querem”. Para esclarecer a frase, ele explicou que falou de improviso para uma tropa qualificada e que nela não há nada de polêmico. Destacou ainda que foi para estimular que as Forças Armadas continuem fazendo o papel de guardiões da democracia.

Outro assunto comentado pelo presidente foi a intenção de aumentar a validade da carteira de motorista, de cinco para dez anos. Além disso, afirmou que pretende acabar com as barreiras ou lombadas eletrônicas nas estradas do país. De acordo com Bolsonaro, viajar sem levar uma multa é algo quase impossível. 

Apesar da diversidade de assuntos, Bosonaro não comentou sobre temas polêmicos, como o vídeo com conteúdo pornográfico postado por ele no Twitter e as candidaturas laranjas envolvendo membros do seu partido, o PSL.

Esta foi a primeira live de Bolsonaro depois que ele tomou posse como presidente da República. Outra promessa feita por ele é a de que fará transmissões pelo Facebook todas às quintas-feiras.

Reportagem, Marquezan Araújo