Menu

Brasil bate Argentina e está na final da Copa América após 12 anos

Gabriel Jesus e Firmino marcaram os gols da vitória brasileira em BH

  • Repórter
  • Data de publicação:
Banners
Créditos: Lucas Figueiredo - CBF

Belo Horizonte, Mineirão, palco do 7 a 1. Mais um vexame diante do torcedor? Que nada! Passagem garantida para a final, destino Maracanã. Pela semifinal da Copa América, o Brasil não deu chances à Argentina e avançou para a decisão do torneio. O jogo foi disputado, como era de se esperar. As duas equipes tomaram a iniciativa, mas logo aos 20 minutos, a magia brasileira se fez presente.

Coutinho começou a jogada com uma caneta, Daniel Alves deu chapéu no adversário e, após boa troca de passes, Firmino cruzou rasteiro para Gabriel Jesus abrir a contagem.

No segundo tempo, a Argentina voltou disposta ao menos a empatar a partida. Messi mandou uma bola na trave que fez todos os brasileiros sentirem um frio na espinha. Até que aos 25, Jesus puxou contra-ataque e, na base da força, foi deixando os adversários para trás. Dentro da área, não foi fominha e rolou para Firmino fechar a conta. Final, Brasil dois, Argentina zero. Na final, a seleção brasileira agora espera o vencedor do duelo entre Chile e Peru. Já os hermanos voltam para casa e seguem com o jejum de 26 anos sem conquistar um título de expressão.

E também tem finalista na Copa do Mundo Feminina. Considerada uma final antecipada, os Estados Unidos bateram a Inglaterra por dois a um, com direito a defesa de pênalti da goleira americana Naeher, e seguem na busca pelo tetra.

Nesta quarta-feira (3), Holanda e Suécia se enfrentam para definir quem encara os Estados Unidos na final. Pela tradição, as suecas são favoritas.

Voltando aos gramados brasileiros, em Porto Alegre, Chile e Peru buscam a vaga para definir quem disputará a taça da Copa América contra o Brasil. Chance de ver jogadores como Vidal, Sánchez e Guerrero. A bola para peruanos e chilenos a partir das nove e meia da noite, horário de Brasília.

Raphael Costa

O repórter Raphael Costa formou-se em 2015 no Centro Universitário de Brasília (CEUB), mas deu início à sua carreira anteriormente. Originalmente paulista, começou em um programa de Rádio e TV local, até se mudar para Brasília. Com cerca de três anos de casa, é a voz que noticia esportes, agricultura e economia.


Cadastre-se

Belo Horizonte, Mineirão, palco do 7 a 1. Mais um vexame diante do torcedor? Que nada! Passagem garantida para a final, destino Maracanã. Pela semifinal da Copa América, o Brasil não deu chances à Argentina e avançou para a decisão do torneio. O jogo foi disputado, como era de se esperar. As duas equipes tomaram a iniciativa, mas logo aos 20 minutos, a magia brasileira se fez presente.

Coutinho começou a jogada com uma caneta, Daniel Alves deu chapéu no adversário e, após boa troca de passes, Firmino cruzou rasteiro para Gabriel Jesus abrir a contagem.

No segundo tempo, a Argentina voltou disposta ao menos a empatar a partida. Messi mandou uma bola na trave que fez todos os brasileiros sentirem um frio na espinha. Até que aos 25, Jesus puxou contra-ataque e, na base da força, foi deixando os adversários para trás. Dentro da área, não foi fominha e rolou para Firmino fechar a conta. Final, Brasil dois, Argentina zero. Na final, a seleção brasileira agora espera o vencedor do duelo entre Chile e Peru. Já os hermanos voltam para casa e seguem com o jejum de 26 anos sem conquistar um título de expressão.

E também tem finalista na Copa do Mundo Feminina. Considerada uma final antecipada, os Estados Unidos bateram a Inglaterra por dois a um, com direito a defesa de pênalti da goleira americana Naeher, e seguem na busca pelo tetra.

Nesta quarta-feira (3), Holanda e Suécia se enfrentam para definir quem encara os Estados Unidos na final. Pela tradição, as suecas são favoritas.

Voltando aos gramados brasileiros, em Porto Alegre, Chile e Peru buscam a vaga para definir quem disputará a taça da Copa América contra o Brasil. Chance de ver jogadores como Vidal, Sánchez e Guerrero. A bola para peruanos e chilenos a partir das nove e meia da noite, horário de Brasília.

Reportagem, Raphael Costa