Menu

Jogos decisivos da Copa América e da Copa do Mundo Feminina atraem atenção dos torcedores

Brasil e Argentina travam, nesta terça-feira (2), mais um superclássico no Mineirão, palco do 7x1

  • Repórter
  • Data de publicação:
Banners
Lucas Figueiredo/CBF

Para o torcedor que está com saudade de ver seu clube do coração entrar em campo, um alento é acompanhar as partidas decisivas da Copa América e da Copa do Mundo Feminina.

Se você quer uma boa pitada de rivalidade, nada melhor que um Brasil e Argentina nesta terça-feira (2), no Mineirão. O superclássico do futebol mundial vale vaga na final da Copa América. 

As seleções chegam ao duelo ainda sob a desconfiança dos torcedores. Apesar de ainda estar invicto no torneio, a seleção brasileira não encantou e suou a camisa para passar pelo Paraguai nos pênaltis, na fase anterior. 

Enquanto isso, a Argentina, única seleção a chegar à semifinal sem passar por disputa de pênaltis, aposta em Lionel Messi, sua maior estrela, que até o momento, está devendo dentro de campo. Nas quartas, a Albiceleste despachou a Venezuela por dois a zero.

O técnico Tite terá reforços importantes para o jogo. Depois de cumprir suspensão, Casemiro volta ao time titular. Outro que pode voltar à campo é Richarlison, atacante que ficou de fora do embate contra o paraguaios após ser diagnosticado com caxumba.

Do lado argentino, o jovem atacante Lautaro Martínez, da Inter de Milão, tem chamado a responsabilidade e é um dos destaques até aqui, protagonismo que seria de Messi. Cinco vezes eleito o melhor jogador do Mundo, o craque do Barcelona só marcou um gol em quatro jogos. Será que o homem vai resolver jogar justo contra o Brasil? Tomara que não! Brasil e Argentina entram em campo a partir das nove e meia da noite, horário de Brasília.

Não é só de Copa América que vive o futebol. Terça também é dia de acompanhar a semifinal da Copa do Mundo Feminina. No duelo de colônia e colonizadores, a Inglaterra enfrenta os Estados Unidos, seleção favorita a levar mais um título mundial. As norte-americanas eliminaram as francesas, donas da casa, nas quartas por dois a um. Já as inglesas vem de vitória convincente contra a Dinamarca, por três a zero. Inglaterra e Estados Unidos se enfrentam às quatro da tarde, horário de Brasília.

Raphael Costa

O repórter Raphael Costa formou-se em 2015 no Centro Universitário de Brasília (CEUB), mas deu início à sua carreira anteriormente. Originalmente paulista, começou em um programa de Rádio e TV local, até se mudar para Brasília. Com cerca de três anos de casa, é a voz que noticia esportes, agricultura e economia.


Cadastre-se

Para o torcedor que está com saudade de ver seu clube do coração entrar em campo, um alento é acompanhar as partidas decisivas da Copa América e da Copa do Mundo Feminina.

Se você quer uma boa pitada de rivalidade, nada melhor que um Brasil e Argentina nesta terça-feira (2), no Mineirão. O superclássico do futebol mundial vale vaga na final da Copa América. 

As seleções chegam ao duelo ainda sob a desconfiança dos torcedores. Apesar de ainda estar invicto no torneio, a seleção brasileira não encantou e suou a camisa para passar pelo Paraguai nos pênaltis, na fase anterior. 

Enquanto isso, a Argentina, única seleção a chegar à semifinal sem passar por disputa de pênaltis, aposta em Lionel Messi, sua maior estrela, que até o momento, está devendo dentro de campo. Nas quartas, a Albiceleste despachou a Venezuela por dois a zero.

O técnico Tite terá reforços importantes para o jogo. Depois de cumprir suspensão, Casemiro volta ao time titular. Outro que pode voltar à campo é Richarlison, atacante que ficou de fora do embate contra o paraguaios após ser diagnosticado com caxumba.

Do lado argentino, o jovem atacante Lautaro Martínez, da Inter de Milão, tem chamado a responsabilidade e é um dos destaques até aqui, protagonismo que seria de Messi. Cinco vezes eleito o melhor jogador do Mundo, o craque do Barcelona só marcou um gol em quatro jogos. Será que o homem vai resolver jogar justo contra o Brasil? Tomara que não! Brasil e Argentina entram em campo a partir das nove e meia da noite, horário de Brasília.

Não é só de Copa América que vive o futebol. Terça também é dia de acompanhar a semifinal da Copa do Mundo Feminina. No duelo de colônia e colonizadores, a Inglaterra enfrenta os Estados Unidos, seleção favorita a levar mais um título mundial. As norte-americanas eliminaram as francesas, donas da casa, nas quartas por dois a um. Já as inglesas vem de vitória convincente contra a Dinamarca, por três a zero. Inglaterra e Estados Unidos se enfrentam às quatro da tarde, horário de Brasília.

Reportagem, Raphael Costa