Menu

BRASILEIRÃO: Palmeiras faz seis no CSA e se isola na briga com Fla pela liderança

Pela Sul-Americana, Galo perde nos pênaltis para Colón e dá adeus à competição

  • Repórter
  • Data de publicação:
Banners
Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

Quem acompanhou a quinta-feira (26) de futebol ficou surpreso com a quantidade de vezes que a bola balançou as redes. Esperai aí porque quem não viu vai saber agora como foi.

Vamos começar pela primeira goleada. Em partida válida pela 21ª rodada do campeonato, jogando no Pacaembu, o Palmeiras não teve perdão e massacrou o CSA por seis a dois. Isso mesmo que você ouviu, seis a dois. Pelo Verdão, Bruno Henrique e Luiz Adriano marcaram duas vezes cada. William e o zagueiro Gustavo Gómez completaram a contagem para o time paulista. Apodi e Ricardo Bueno fizeram para a equipe alagoana. O Palmeiras segue na cola do Flamengo, na segunda posição com três pontos a menos que o líder do torneio. O CSA caiu duas posições e voltou para a zona do rebaixamento em 18º. 

Para não deixar o seu torcedor com inveja, advinha o que o Grêmio fez? Também enfiou seis gols no adversário. Jogando em casa, o Tricolor Gaúcho, que está em sétimo, não mostrou nenhum sinal de compaixão com o penúltimo colocado Avaí.  Diego Tardelli, David Braz, André, Bruno Cortez, Luciano e Luan fizeram o torcedor gremista comemorar até cansar. Gegê fez o de honra para o time de Santa Catarina.

Para não ficar fora do clube dos goleadores da noite, o Athletico Paraense derrotou o Fortaleza, de virada, por quatro a um. Wellington Paulista abriu o marcador para os visitantes na Arena da Baixada. Mas aí, Marcelo Cirino, Nikão, Cittadini e Marco Rúben trataram de reverter a situação. O Furacão é o nono colocado, o Fortaleza está na 14ª colocação.

O único jogou que não rendeu tantos gols foi o empate entre Fluminense e Santos, que terminou em um a um. O Peixe ainda está em terceiro, mas está com 38 pontos, dez a menos que o líder Flamengo. O Tricolor Carioca escapou temporariamente da zona do rebaixamento e agora está na 16ª posição. O destaque do jogo ficou para a discussão entre o meia Paulo Henrique Ganso e o técnico Oswaldo de Oliveira. Ao ser substituído, Ganso começou a xingar o treinador que não deixou por menos. Clima tenso. 

E pela Sul-Americana quase deu para o Atlético Mineiro. O Galo recebeu o Colón, da Argentina em casa e abriu dois a zero com gols de Di Santo e Chará. A vitória colocava o time mineiro na final do campeonato continental, mas aos 35 da segunda etapa veio o vacilo. Zé Welisson fez pênalti em Morelo, Luís Rodriguez bateu e diminuiu. O placar levou a disputa para os pênaltis. Réver e Cazares desperdiçaram e o Galo deu adeus ao torneio. O Colón fará a final contra o Independiente del Valle, do Equador.

Raphael Costa

O repórter Raphael Costa formou-se em 2015 no Centro Universitário de Brasília (CEUB), mas deu início à sua carreira anteriormente. Originalmente paulista, começou em um programa de Rádio e TV local, até se mudar para Brasília. Com cerca de três anos de casa, é a voz que noticia esportes, agricultura e economia.


Cadastre-se

Quem acompanhou a quinta-feira (26) de futebol ficou surpreso com a quantidade de vezes que a bola balançou as redes. Esperai aí porque quem não viu vai saber agora como foi.

Vamos começar pela primeira goleada. Em partida válida pela 21ª rodada do campeonato, jogando no Pacaembu, o Palmeiras não teve perdão e massacrou o CSA por seis a dois. Isso mesmo que você ouviu, seis a dois. Pelo Verdão, Bruno Henrique e Luiz Adriano marcaram duas vezes cada. William e o zagueiro Gustavo Gómez completaram a contagem para o time paulista. Apodi e Ricardo Bueno fizeram para a equipe alagoana. O Palmeiras segue na cola do Flamengo, na segunda posição com três pontos a menos que o líder do torneio. O CSA caiu duas posições e voltou para a zona do rebaixamento em 18º. 

Para não deixar o seu torcedor com inveja, advinha o que o Grêmio fez? Também enfiou seis gols no adversário. Jogando em casa, o Tricolor Gaúcho, que está em sétimo, não mostrou nenhum sinal de compaixão com o penúltimo colocado Avaí.  Diego Tardelli, David Braz, André, Bruno Cortez, Luciano e Luan fizeram o torcedor gremista comemorar até cansar. Gegê fez o de honra para o time de Santa Catarina.

Para não ficar fora do clube dos goleadores da noite, o Athletico Paraense derrotou o Fortaleza, de virada, por quatro a um. Wellington Paulista abriu o marcador para os visitantes na Arena da Baixada. Mas aí, Marcelo Cirino, Nikão, Cittadini e Marco Rúben trataram de reverter a situação. O Furacão é o nono colocado, o Fortaleza está na 14ª colocação.

O único jogou que não rendeu tantos gols foi o empate entre Fluminense e Santos, que terminou em um a um. O Peixe ainda está em terceiro, mas está com 38 pontos, dez a menos que o líder Flamengo. O Tricolor Carioca escapou temporariamente da zona do rebaixamento e agora está na 16ª posição. O destaque do jogo ficou para a discussão entre o meia Paulo Henrique Ganso e o técnico Oswaldo de Oliveira. Ao ser substituído, Ganso começou a xingar o treinador que não deixou por menos. Clima tenso. 

E pela Sul-Americana quase deu para o Atlético Mineiro. O Galo recebeu o Colón, da Argentina em casa e abriu dois a zero com gols de Di Santo e Chará. A vitória colocava o time mineiro na final do campeonato continental, mas aos 35 da segunda etapa veio o vacilo. Zé Welisson fez pênalti em Morelo, Luís Rodriguez bateu e diminuiu. O placar levou a disputa para os pênaltis. Réver e Cazares desperdiçaram e o Galo deu adeus ao torneio. O Colón fará a final contra o Independiente del Valle, do Equador.

Reportagem, Raphael Costa