Menu

Brasileiros que morreram no Chile se preparavam para velar a mãe em Santa Catarina

Bombeiros chilenos suspeitam que morte do grupo foi causada por vazamento de gás

  • Repórter
  • Data de publicação:
Banners

Os seis brasileiros que foram encontrados mortos em um apartamento em Santiago, no Chile, se preparavam para retornar ao país para velar a mãe Iete Isabel Muniz, vítima de câncer. De acordo com a família, em Santa Catarina, no último contato feito com o grupo, eles se queixavam de mal-estar.

A mãe morreu na madrugada de quarta-feira, horas antes dos filhos e netos, e foi cremada na manhã desta quinta (23).

A família brasileira comemorava o aniversário de 15 anos de Karoliny Nascimento na capital chilena. As outras vítimas foram Débora Muniz Nascimento de Souza, 38 anos, Jonathas Nascimento Kruger, de 30, Fabiano de Souza, 41 anos, Felipe Nascimento, de 13, e Adriane Krueger, de 27 anos.

Os bombeiros chilenos suspeitam que os viajantes tenham sido intoxicados por um vazamento de gás. Isso porque foram detectadas no prédio altas concentrações de monóxido de carbono, um gás que não tem cheiro e, se inalado, pode levar à morte.

De acordo com Noemi Fortunato, parente que entrou em contato com o consulado brasileiro no Chile, a família já está em contato com a Polícia Federal para trazer os corpos para o Brasil.

Sara Rodrigues

Sara iniciou a carreira jornalística como estagiária da Agência do Rádio, em 2014. Foi repórter da UnBTV durante 1 ano e 6 meses e retornou para a redação da ARB como repórter. É responsável pela coluna Diversão em Pauta, e cobre Política Internacional.


Cadastre-se

Os seis brasileiros que foram encontrados mortos em um apartamento em Santiago, no Chile, se preparavam para retornar ao país para velar a mãe Iete Isabel Muniz, vítima de câncer. De acordo com a família, em Santa Catarina, no último contato feito com o grupo, eles se queixavam de mal-estar.

A mãe morreu na madrugada de quarta-feira, horas antes dos filhos e netos, e foi cremada na manhã desta quinta (23).

A família brasileira comemorava o aniversário de 15 anos de Karoliny Nascimento na capital chilena. As outras vítimas foram Débora Muniz Nascimento de Souza, 38 anos, Jonathas Nascimento Kruger, de 30, Fabiano de Souza, 41 anos, Felipe Nascimento, de 13, e Adriane Krueger, de 27 anos.

Os bombeiros chilenos suspeitam que os viajantes tenham sido intoxicados por um vazamento de gás. Isso porque foram detectadas no prédio altas concentrações de monóxido de carbono, um gás que não tem cheiro e, se inalado, pode levar à morte.

De acordo com Noemi Fortunato, parente que entrou em contato com o consulado brasileiro no Chile, a família já está em contato com a Polícia Federal para trazer os corpos para o Brasil.

Reportagem, Sara Rodrigues