Menu

Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa é fundamental para qualidade de vida

Neste mês de março, quando é comemorado o Dia Internacional da Mulher, o Ministério da Saúde reforça a todas as mulheres que o Sistema Único de Saúde (SUS) oferece atendimento integral par apessoas de todas as idades.

Banners

Neste mês de março, quando é comemorado o Dia Internacional da Mulher, o Ministério da Saúde reforça a todas as mulheres que o Sistema Único de Saúde (SUS) oferece atendimento integral par apessoas de todas as idades. Desta forma, o cuidado com a saúde da mulher idosa faz parte dessa estratégia. E uma importante estratégia é a prevenção de doenças, que podem proporcionar um envelhecimento com melhor qualidade de vida. Para isso, a Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa é a ferramenta ideal, pois ajuda os profissionais de saúde a criar ações para aumentar os cuidados com a saúde da mulher idosa, como explica a coordenadora de Saúde do Idoso do Ministério da Saúde, Cristina Hoffmann. 

“Se todas as pessoas idosas passarem por uma avaliação multidimensional, os profissionais que trabalham nas unidades básicas de saúde vão conseguir identificar os diferentes perfis daquelas pessoas que moram naquele território que estão sob sua responsabilidade. E você conhecendo o perfil dessas pessoas, as necessidades de saúde, você consegue elaborar ações, você consegue desenvolver projetos que vão atender as necessidades daquela pessoa necessidades reais”.

Além disso, a Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa facilita o acompanhamento de como está a saúde de cada pessoa. Esse é o caso da aposentada Elza Farina, de 75 anos. 

“É importante porque a gente chega aqui e ele vai perguntar e a gente esquece as coisas em casa. Muitas coisas é uma dor ou um remédio que a gente toma aí chega aqui e o médico pergunta e a gente não sabe dizer e com a caderneta está tudo anotado. Então é mais prático para ele, pois a gente não precisa estar se queixando ou perguntando”. 

Atualmente, 2.672 municípios já aderiram a oferta da caderneta de Saúde da Pessoa Idosa. Em 2018, mais três milhões de unidades foram entregues. Também há investimentos na capacitação dos profissionais que atendem diretamente essa população no SUS. 
 

Janary Bastos Damacena



Cadastre-se

Neste mês de março, quando é comemorado o Dia Internacional da Mulher, o Ministério da Saúde reforça a todas as mulheres que o Sistema Único de Saúde (SUS) oferece atendimento integral par apessoas de todas as idades. Desta forma, o cuidado com a saúde da mulher idosa faz parte dessa estratégia. E uma importante estratégia é a prevenção de doenças, que podem proporcionar um envelhecimento com melhor qualidade de vida. Para isso, a Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa é a ferramenta ideal, pois ajuda os profissionais de saúde a criar ações para aumentar os cuidados com a saúde da mulher idosa, como explica a coordenadora de Saúde do Idoso do Ministério da Saúde, Cristina Hoffmann. 


 

“Se todas as pessoas idosas passarem por uma avaliação multidimensional, os profissionais que trabalham nas unidades básicas de saúde vão conseguir identificar os diferentes perfis daquelas pessoas que moram naquele território que estão sob sua responsabilidade. E você conhecendo o perfil dessas pessoas, as necessidades de saúde, você consegue elaborar ações, você consegue desenvolver projetos que vão atender as necessidades daquela pessoa necessidades reais”.

Além disso, a Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa facilita o acompanhamento de como está a saúde de cada pessoa. Esse é o caso da aposentada Elza Farina, de 75 anos. 

 

“É importante porque a gente chega aqui e ele vai perguntar e a gente esquece as coisas em casa. Muitas coisas é uma dor ou um remédio que a gente toma aí chega aqui e o médico pergunta e a gente não sabe dizer e com a caderneta está tudo anotado. Então é mais prático para ele, pois a gente não precisa estar se queixando ou perguntando”. 

Atualmente, 2.672 municípios já aderiram a oferta da caderneta de Saúde da Pessoa Idosa. Em 2018, mais três milhões de unidades foram entregues. Também há investimentos na capacitação dos profissionais que atendem diretamente essa população no SUS.