Menu

Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe chega na etapa final

Começou nesta segunda-feira (18), a segunda etapa da última fase da Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe, que vai ser realizada até o dia cinco de junho

Banners
Foto: Dimitri Houtteman (Unsplash)

Começou nesta segunda-feira (18), a segunda etapa da última fase da Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe, que vai ser realizada até o dia cinco de junho, quando se encerra sem prorrogação.  

Neste momento em que o mundo vive uma pandemia por conta do novo coronavírus, além de proteger a população contra a gripe, essa vacina é importante para ajudar no diagnóstico da Covid-19, pois é uma forma de diferenciar mais rapidamente uma doença da outra. “A vacina contra a gripe não proteje a pessoa contra o coronavírus”, explica a Coordenadora Geral do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde, Francieli Fontana.

Nesta etapa, os professores de escolas públicas ou particulares e pessoas de 55 a 59 anos são os grupos prioritários para receber a dose da vacina. O Ministério da Saúde tem como objetivo proteger 90% do público-alvo.
 
Este Ministério convoca as pessoas que fazem parte dos grupos contemplados para a vacinação, e que por algum motivo perderam a oportunidade de receber a vacina nas fases anteriores, a comparecerem em uma unidade de saúde para receber a dose da vacina. E reforça que é preciso proteger contra a gripe os grupos mais vulneráveis, para que esses não tenham prejuízos maiores em sua saúde.  “Todas as pessoas que estiverem elencadas em qualquer uma das fases da campanha, e que não tiveram ainda a oportunidade de se vacinar, podem procurar um serviço de vacinação da campanha até o dia 5 de junho”, afirma Francieli Fontana. 

De acordo com o Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde, até o momento, pouco mais de 43.135.846 de doses da vacina foram administradas, o que representa aproximadamente 46% da população total que precisa ser protegida. Mais de 74,9 milhões de doses da vacina já foram distribuídas aos estados para garantir a vacinação dessa população e, no total, o Ministério da Saúde investiu R$ 1,1 bilhão na aquisição de 79 milhões de doses da vacina para todas as fases da campanha. 

Cada município é responsável por organizar as estratégias de vacinação para alcançar a meta de proteção do público-alvo, mas neste momento o Ministério da Saúde recomenda que essas estratégias sejam realizadas tendo em vista as recomendações de prevenção à disseminação da Covid-19, afim de evitar aglomerações. Da mesma forma, a Coordenadora Geral do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde, Francieli Fontana destaca: “É importante manter o acesso da população de forma fácil à vacinação contra influenza.”
 
O público-alvo da Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe é formado por Idosos com 60 anos ou mais de idade, trabalhadores da saúde, membros das forças de segurança e salvamento, pessoas com doenças crônicas ou condições clínicas especiais, caminhoneiros, motoristas e cobradores de transporte coletivo, trabalhadores portuários, povos indígenas, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional, pessoas com deficiência, professores de escolas públicas e privadas, crianças de 6 meses a menores de 6 anos, gestantes, puérperas (pós-parto até 45 dias) e pessoas de 55 a 59 anos de idade.
 
Os sintomas da gripe são: febre, tosse ou dor na garganta, podendo ocorrer também, dor de cabeça, dor muscular e nas articulações. Na forma grave, a gripe causa falta de ar, febre por mais de três dias, dor muscular intensa e prostração. A transmissão do vírus da gripe ocorre por meio do contato com secreções das vias respiratórias, de uma pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar. “A vacina contra essa doença ajuda a reduzir as complicações graves da gripe, como pneumonia, internações e morte pelo vírus da influenza”, alerta a Coordenadora do PNI, Francieli Fontana. 
 
Em caso de fila, as pessoas dos grupos prioritários, devem manter distância de dois metros da outra pessoa. Para mais informações, acesse: saude.gov.br/vacinabrasil.
 

Janary Bastos Damacena

Com formação em jornalismo e pós-graduação em linguística, Janary Damacena se especializou em Narratologia e no Storytelling para reportar notícias. Com participação em redações de jornais impressos, revistas, rádios, televisão e assessorias de imprensa; alguns de seus trabalhos mais marcantes foram realizados em lugares como a Agência do Rádio Brasileiro, Rádio Nacional, Jornal de Brasília, Agência Rádio Web, Jornal Tribuna do Brasil, TV Educativa, Presidência da República, Ministério da Saúde, Revista Plano Brasília, Agência Gralha Comunicação e Vídeo e Organização das Nações Unidas (ONU).


Cadastre-se

LOC.: Começou nesta segunda-feira (18), a segunda etapa da última fase da Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe, que vai ser realizada até o dia cinco de junho. A prioridade para receber a dose da vacina são professores de escolas públicas e particulares e pessoas de 55 a 59 anos. O objetivo do Ministério da Saúde é proteger 90% do público-alvo. Este Ministério convoca as pessoas que fazem parte dos grupos contemplados para a vacinação, e que por algum motivo perderam a oportunidade de receber a vacina nas fases anteriores, a comparecerem em uma unidade de saúde para receber a dose da vacina. E reforça que é preciso proteger contra a gripe os grupos mais vulneráveis, para que esses não tenham prejuízos maiores em sua saúde, como explica a Coordenadora Geral do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde, Francieli Fontana.

TEC./SONORA: Coordenadora Geral do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde, Francieli Fontana. 

“Essa divisão na terceira fase levou em consideração a capacidade do laboratório parceiro na entrega do quantitativo necessário das vacinas dentro do prazo previsto. Mas todas as pessoas que estiverem contempladas em qualquer uma das fases da campanha, e que não tiveram ainda a oportunidade de se vacinar, devem procurar um serviço de vacinação até o dia 5 de junho.” 
 

LOC.: De acordo com o Ministério da Saúde, por enquanto, pouco mais de 43.135.846 de doses da vacina foram aplicadas, o que representa aproximadamente 46% da população total que precisa ser protegida. Mais de 74,9 milhões de doses da vacina já foram distribuídas aos estados para garantir a imunização dessa população e, no total, o Ministério da Saúde investiu R$ 1,1 bilhão na aquisição de 79 milhões de doses da vacina para todas as fases da campanha. Cada município é responsável por organizar as estratégias de vacinação para alcançar a meta de proteção do público-alvo. Francieli Fontana, afirma que é preciso tomar algumas medidas para evitar a Covid-19.

TEC./SONORA: Coordenadora Geral do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde, Francieli Fontana. 

“Neste momento o Ministério da Saúde recomenda que essas estratégias sejam realizadas tendo em vista as recomendações de prevenção à disseminação da Covid-19, afim de evitar aglomerações. E é importante manter o acesso da população de forma fácil à vacinação contra influenza.”
 

LOC.: Os sintomas da gripe são: febre, tosse ou dor na garganta, podendo ocorrer também, dor de cabeça, dor muscular e nas articulações. Na forma grave, a gripe causa falta de ar, febre por mais de três dias, dor muscular intensa e prostração. A transmissão do vírus da gripe ocorre por meio do contato com secreções das vias respiratórias, de uma pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar. 

Em caso de fila, as pessoas, dos grupos prioritários, devem manter distância de dois metros da outra pessoa. Para mais informações, acesse: saude.gov.br/vacinabrasil.