Menu

CARNAVAL: Média ao ano de 1.200 novos casos de infecção por HIV entre 2015 e 2018 acende alerta no ES

A maneira mais simples de se proteger contra o HIV e outras infecções sexualmente transmissíveis continua sendo o uso da camisinha. Por isso, o governo do Espírito Santo lançou a campanha “Carnaval com camisinha é bem melhor”, que distribuiu mais de 32 mil preservativos anexados a um jornal de distribuição gratuita na capital.

  • Repórter Aline Dias
  • Data de publicação: 01 de Março de 2019, 16:29h
Banners
Divulgação SESA ES

No ano passado, o Espírito Santo registrou 1.101 novos casos de pessoas diagnosticadas com HIV. Os dados da Secretaria Estadual de Saúde também mostram que a média anual de novos casos subiu para 1.200 entre 2015 e 2018. Os números preocupam a coordenadora do Programa de Infecções Sexualmente Transmissíveis e Aids da Secretaria de Saúde do Espírito Santo (IST/SESA), Sandra Fagundes. Por isso, ela faz um apelo para que os foliões usem camisinha, método mais simples para prevenir o HIV e outras infecções sexualmente transmissíveis (IST).

“Continua a discussão de que a prevenção é muito importante. Até agora, o uso da camisinha é a primeira forma de prevenção. Os foliões podem brincar seu carnaval, o carnaval é muito bom, principalmente com o uso da camisinha.”

O engenheiro agrônomo, Rafael Salvador, vive com HIV desde 2004. Morador de Vitória, ele conta que não teve nenhum sintoma aparente e que se não tivesse descoberto que foi infectado logo no início, tudo poderia ser diferente. Por isso, Rafael alerta que é importante conhecer o próprio corpo e procurar ajuda médica sempre que necessário. 
 
“Eu não tinha nenhum sintoma. Nem mesmo gripe, resfriado, nada, ainda. Acho muito importante a gente começar a entender que a medicina preventiva tem essa rotina na vida da gente.”

A maneira mais simples de se proteger contra o HIV e outras infecções sexualmente transmissíveis continua sendo o uso da camisinha. Por isso, o governo do Espírito Santo lançou a campanha “Carnaval com camisinha é bem melhor”, que distribuiu mais de 32 mil preservativos anexados a um jornal de distribuição gratuita na capital. 

A Secretaria Estadual de Saúde também vai espalhar 31 mil folders sobre o HIV durante o carnaval. Outros 900 mil preservativos estão disponíveis nas Unidades Básicas de Saúde e podem ser retirados gratuitamente por qualquer pessoa. 

E neste carnaval, não se esqueça: escolha se proteger e curta a folia com segurança. O importante é não se descuidar. Pare, pense e use camisinha. Conheça todas as formas de prevenção em aids.gov.br. Ministério da Saúde. Governo Federal. Pátria Amada Brasil.
 


Comente...

Cadastre-se

LOC.: No ano passado, o Espírito Santo registrou 1.101 novos casos de pessoas diagnosticadas com HIV. Os dados da Secretaria Estadual de Saúde também mostram que a média anual de novos casos subiu para 1.200 entre 2015 e 2018. Os números preocupam a coordenadora do Programa de Infecções Sexualmente Transmissíveis e Aids da Secretaria de Saúde do Espírito Santo (IST/SESA), Sandra Fagundes. Por isso, ela faz um apelo para que os foliões usem camisinha, método mais simples para prevenir o HIV e outras infecções sexualmente transmissíveis (IST).

TEC./SONORA: Sandra Fagundes, coordenadora estadual do Programa de Infecções Sexualmente Transmissíveis e Aids da Secretaria de Saúde do Espírito Santo.

“Continua a discussão de que a prevenção é muito importante. Até agora, o uso da camisinha é a primeira forma de prevenção. Os foliões podem brincar seu carnaval, o carnaval é muito bom, principalmente com o uso da camisinha.”
 

LOC.: O engenheiro agrônomo, Rafael Salvador, vive com HIV desde 2004. Morador de Vitória, ele conta que não teve nenhum sintoma aparente e que se não tivesse descoberto que foi infectado logo no início, tudo poderia ser diferente. Por isso, Rafael alerta que é importante conhecer o próprio corpo e procurar ajuda médica sempre que necessário. 

TEC./SONORA: Rafael Salvador, engenheiro agrônomo.

“Eu não tinha nenhum sintoma. Nem mesmo gripe, resfriado, nada, ainda. Acho muito importante a gente começar a entender que a medicina preventiva tem essa rotina na vida da gente.”
 

LOC.: A maneira mais simples de se proteger contra o HIV e outras infecções sexualmente transmissíveis continua sendo o uso da camisinha. Por isso, o governo do Espírito Santo lançou a campanha “Carnaval com camisinha é bem melhor”, que distribuiu mais de 32 mil preservativos anexados a um jornal de distribuição gratuita na capital. 

A Secretaria Estadual de Saúde também vai espalhar 31 mil folders sobre o HIV durante o carnaval. Outros 900 mil preservativos estão disponíveis nas Unidades Básicas de Saúde e podem ser retirados gratuitamente por qualquer pessoa. 

E neste carnaval, não se esqueça: escolha se proteger e curta a folia com segurança. O importante é não se descuidar. Pare, pense e use camisinha. Conheça todas as formas de prevenção em aids.gov.br. Ministério da Saúde. Governo Federal. Pátria Amada Brasil.