Menu

CARNAVAL: Preservativo é a forma “mais simples, barata e fácil” de se proteger das IST, diz gestor do Ministério da Saúde

De acordo com dados do Ministério da Saúde, os dados apontam que 73% dos novos casos de aids são em homens

Banners
Foto:Ministério da Saúde

Começou o carnaval. A festa, uma das mais populares do Brasil, já anima ruas, avenidas e praças de todo o país. Tempo de alegria, brincadeira e diversão, o carnaval também é sinônimo de responsabilidade. É preciso estar atento ao HIV e outras infecções sexualmente transmissíveis (IST), como a sífilis e o HPV. E a forma mais simples de se proteger é usando camisinha.

Diretor do Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais (DIAHV) do Ministério da Saúde, Gerson Fernando Mendes Pereira ressalta a importância do uso da camisinha em todas as épocas do ano, não apenas no carnaval.

“O preservativo é a forma mais simples, mais barata e mais fácil de você se prevenir contra o HIV e outras Infecções sexualmente transmissíveis. Vamos usar, eu acho que a gente tem que ter responsabilidade de usar (camisinha) e se prevenir nesse carnaval. E não só no carnaval, né? Eu acho que durante toda a vida da gente”, explica. 

De acordo com dados do Ministério da Saúde, os dados apontam que 73% dos novos casos de aids são em homens. Entre esses, um quinto está entre os jovens na faixa dos 15 aos 24 anos. 

Segundo a pasta, o uso do preservativo não é consistente entre os mais jovens, embora o nível de informação seja elevado em relação à forma de prevenção ao HIV. Por isso, o gestor do Ministério da Saúde Gerson Fernando Mendes Pereira ressalta a importância da conscientização do uso do preservativo no período carnavalesco. 

“A gente tem observado que o uso de álcool e drogas fazem diminuir ainda mais o uso de preservativos. Diminuem ainda mais as ações de vigilância contra a as infecções sexualmente transmissíveis. Então, nesse carnaval, a gente abusa, às vezes, de álcool e drogas. Então, seria muito importante que a gente parasse, pensasse e usasse camisinha", afirma. 

Por isso, informe-se ao máximo e não se descuide! A dica é simples para os foliões: pare, pense e use camisinha. Em caso de dúvida, procure uma Unidade Básica de Saúde. Conheça todas as formas de prevenção em aids.gov.br. Ministério da Saúde. Governo Federal. Pátria Amada Brasil. 
 


Comente...

Cadastre-se

LOC.: Começou o carnaval. A festa, uma das mais populares do Brasil, já anima ruas, avenidas e praças de todo o país. Tempo de alegria, brincadeira e diversão, o carnaval também é sinônimo de responsabilidade. É preciso estar atento ao HIV e outras infecções sexualmente transmissíveis (IST), como a sífilis e o HPV. E a forma mais simples de se proteger é usando camisinha.

Diretor do Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais (DIAHV) do Ministério da Saúde, Gerson Fernando Mendes Pereira ressalta a importância do uso da camisinha em todas as épocas do ano, não apenas no carnaval.

TEC./SONORA: Gerson Fernando Mendes Pereira, diretor do Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais (DIAHV)
 

“O preservativo é a forma mais simples, mais barata e mais fácil de você se prevenir contra o HIV e outras Infecções sexualmente transmissíveis. Vamos usar, eu acho que a gente tem que ter responsabilidade de usar (camisinha) e se prevenir nesse carnaval. E não só no carnaval, né? Eu acho que durante toda a vida da gente”.

LOC.: De acordo com dados do Ministério da Saúde, os dados apontam que 73% dos novos casos de aids são em homens. Entre esses, um quinto está entre os jovens na faixa dos 15 aos 24 anos. 

Segundo a pasta, o uso do preservativo não é consistente entre os mais jovens, embora o nível de informação seja elevado em relação à forma de prevenção ao HIV. Por isso, o gestor do Ministério da Saúde Gerson Fernando Mendes Pereira ressalta a importância da conscientização do uso do preservativo no período carnavalesco. 

TEC./SONORA: Gerson Fernando Mendes Pereira, diretor do Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais (DIAHV)
 

“A gente tem observado que o uso de álcool e drogas fazem diminuir ainda mais o uso de preservativos. Diminuem ainda mais as ações de vigilância contra a as infecções sexualmente transmissíveis. Então, nesse carnaval, a gente abusa, às vezes, de álcool e drogas. Então, seria muito importante que a gente parasse, pensasse e usasse camisinha". 

LOC.: Por isso, informe-se ao máximo e não se descuide! A dica é simples para os foliões: pare, pense e use camisinha. Em caso de dúvida, procure uma Unidade Básica de Saúde. Conheça todas as formas de prevenção em aids.gov.br. Ministério da Saúde. Governo Federal. Pátria Amada Brasil.