Menu

CARNAVAL: Preservativo é a forma “mais simples, barata e fácil” de se proteger das IST, diz gestor do Ministério da Saúde

De acordo com dados do Ministério da Saúde, os dados apontam que 73% dos novos casos de aids são em homens

Banners
Foto:Ministério da Saúde

Começou o carnaval. A festa, uma das mais populares do Brasil, já anima ruas, avenidas e praças de todo o país. Tempo de alegria, brincadeira e diversão, o carnaval também é sinônimo de responsabilidade. É preciso estar atento ao HIV e outras infecções sexualmente transmissíveis (IST), como a sífilis e o HPV. E a forma mais simples de se proteger é usando camisinha.

Diretor do Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais (DIAHV) do Ministério da Saúde, Gerson Fernando Mendes Pereira ressalta a importância do uso da camisinha em todas as épocas do ano, não apenas no carnaval.

“O preservativo é a forma mais simples, mais barata e mais fácil de você se prevenir contra o HIV e outras Infecções sexualmente transmissíveis. Vamos usar, eu acho que a gente tem que ter responsabilidade de usar (camisinha) e se prevenir nesse carnaval. E não só no carnaval, né? Eu acho que durante toda a vida da gente”, explica. 

De acordo com dados do Ministério da Saúde, os dados apontam que 73% dos novos casos de aids são em homens. Entre esses, um quinto está entre os jovens na faixa dos 15 aos 24 anos. 

Segundo a pasta, o uso do preservativo não é consistente entre os mais jovens, embora o nível de informação seja elevado em relação à forma de prevenção ao HIV. Por isso, o gestor do Ministério da Saúde Gerson Fernando Mendes Pereira ressalta a importância da conscientização do uso do preservativo no período carnavalesco. 

“A gente tem observado que o uso de álcool e drogas fazem diminuir ainda mais o uso de preservativos. Diminuem ainda mais as ações de vigilância contra a as infecções sexualmente transmissíveis. Então, nesse carnaval, a gente abusa, às vezes, de álcool e drogas. Então, seria muito importante que a gente parasse, pensasse e usasse camisinha", afirma. 

Por isso, informe-se ao máximo e não se descuide! A dica é simples para os foliões: pare, pense e use camisinha. Em caso de dúvida, procure uma Unidade Básica de Saúde. Conheça todas as formas de prevenção em aids.gov.br. Ministério da Saúde. Governo Federal. Pátria Amada Brasil. 
 

Agência do Rádio



Cadastre-se

LOC.: Começou o carnaval. A festa, uma das mais populares do Brasil, já anima ruas, avenidas e praças de todo o país. Tempo de alegria, brincadeira e diversão, o carnaval também é sinônimo de responsabilidade. É preciso estar atento ao HIV e outras infecções sexualmente transmissíveis (IST), como a sífilis e o HPV. E a forma mais simples de se proteger é usando camisinha.

Diretor do Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais (DIAHV) do Ministério da Saúde, Gerson Fernando Mendes Pereira ressalta a importância do uso da camisinha em todas as épocas do ano, não apenas no carnaval.

TEC./SONORA: Gerson Fernando Mendes Pereira, diretor do Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais (DIAHV)
 

“O preservativo é a forma mais simples, mais barata e mais fácil de você se prevenir contra o HIV e outras Infecções sexualmente transmissíveis. Vamos usar, eu acho que a gente tem que ter responsabilidade de usar (camisinha) e se prevenir nesse carnaval. E não só no carnaval, né? Eu acho que durante toda a vida da gente”.

LOC.: De acordo com dados do Ministério da Saúde, os dados apontam que 73% dos novos casos de aids são em homens. Entre esses, um quinto está entre os jovens na faixa dos 15 aos 24 anos. 

Segundo a pasta, o uso do preservativo não é consistente entre os mais jovens, embora o nível de informação seja elevado em relação à forma de prevenção ao HIV. Por isso, o gestor do Ministério da Saúde Gerson Fernando Mendes Pereira ressalta a importância da conscientização do uso do preservativo no período carnavalesco. 

TEC./SONORA: Gerson Fernando Mendes Pereira, diretor do Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais (DIAHV)
 

“A gente tem observado que o uso de álcool e drogas fazem diminuir ainda mais o uso de preservativos. Diminuem ainda mais as ações de vigilância contra a as infecções sexualmente transmissíveis. Então, nesse carnaval, a gente abusa, às vezes, de álcool e drogas. Então, seria muito importante que a gente parasse, pensasse e usasse camisinha". 

LOC.: Por isso, informe-se ao máximo e não se descuide! A dica é simples para os foliões: pare, pense e use camisinha. Em caso de dúvida, procure uma Unidade Básica de Saúde. Conheça todas as formas de prevenção em aids.gov.br. Ministério da Saúde. Governo Federal. Pátria Amada Brasil.