Menu

CARTA FALADA: Ministro da Saúde pede apoio de comunicadores no enfrentamento à Hanseníase

todos os estados do País são diagnosticados casos, com maior concentração nas regiões Nordeste, Norte e Centro-Oeste.

Banners
Foto: Flickr/Ministério da Saúde

Olá, comunicadores de emissoras de rádio, jornais e mídias online. Hoje vamos tratar de um assunto sério. A Hanseníase, doença que ainda afeta a vida de muitos brasileiros. O nosso país ocupa a segunda posição no mundo entre aqueles que mais reportaram casos novos da doença em 2017. Só estamos atrás da Índia! Aqui, em 2017, mais de 26 mil pessoas, de quase três mil municípios, foram diagnosticadas coma doença. Em todos os estados do País são diagnosticados casos, com maior concentração nas regiões Nordeste, Norte e Centro-Oeste.

Por isso, o Ministério da Saúde – com apoio de estados, municípios e parcerias– vem intensificando ações para qualificar o atendimento integral e minimizar o sofrimento da parcela da população que sofre com a doença. Leia a mensagem do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

“A hanseníase é uma doença que acomete milhares de brasileiros. Nós somos o segundo país, com o maior número de casos no mundo. Ela é uma doença, que, normalmente, aparece com pequenas manchas com alteração de sensibilidade. Quando você perceber, procure uma unidade de saúde, pode ser hanseníase. É importante saber que o tratamento é simples, com comprimidos, que logo no início do tratamento, já sessam a transmissão para outras pessoas. É muito importante que amigos, colegas de trabalhos e familiares também sejam examinados. Pode ser que estejam com hanseníase e o tratamento quanto mais cedo, evita a incapacidade, que pode representar perda da função. A Hanseníase tem cura, é importante procurar uma unidade de saúde descobrir e diagnosticar cedo, e tratar até a alta dada pelo profissional de saúde. Juntos, a gente enfrenta a doença e resgata a cidadania e saúde da população. Hanseníase, vamos todo mundo lutar.”
 

 

 

Agência do Rádio



Conteúdos relacionados

Cadastre-se

LOC.: Olá, comunicadores de emissoras de rádio, jornais e mídias online. Hoje vamos tratar de um assunto sério. A Hanseníase, doença que ainda afeta a vida de muitos brasileiros. O nosso país ocupa a segunda posição no mundo entre aqueles que mais reportaram casos novos da doença em 2017. Só estamos atrás da Índia! Aqui, em 2017, mais de 26 mil pessoas, de quase três mil municípios, foram diagnosticadas coma doença. Em todos os estados do País são diagnosticados casos, com maior concentração nas regiões Nordeste, Norte e Centro-Oeste.

Por isso, o Ministério da Saúde – com apoio de estados, municípios e parcerias– vem intensificando ações para qualificar o atendimento integral e minimizar o sofrimento da parcela da população que sofre com a doença. Ouçam a palavra do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.
 

“A hanseníase é uma doença que acomete milhares de brasileiros. Nós somos o segundo país, com o maior número de casos no mundo. Ela é uma doença, que, normalmente, aparece com pequenas manchas com alteração de sensibilidade. Quando você perceber, procure uma unidade de saúde, pode ser hanseníase. É importante saber que o tratamento é simples, com comprimidos, que logo no início do tratamento, já sessam a transmissão para outras pessoas. É muito importante que amigos, colegas de trabalhos e familiares também sejam examinados. Pode ser que estejam com hanseníase e o tratamento quanto mais cedo, evita a incapacidade, que pode representar perda da função. A Hanseníase tem cura, é importante procurar uma unidade de saúde descobrir e diagnosticar cedo, e tratar até a alta dada pelo profissional de saúde. Juntos, a gente enfrenta a doença e resgata a cidadania e saúde da população. Hanseníase, vamos todo mundo lutar.”