Menu

Com polêmicas, Vasco é campeão da Taça Guanabara

Pelo Paulista, Timão bate São Paulo em Itaquera e aumente freguesia sobre o rival

  • Repórter Raphael Costa
  • Data de publicação: 18 de Fevereiro de 2019, 09:46h
Banners
Créditos: Rafael Ribeiro/Vasco

Teve clássico, polêmica, taça e o que mais você imaginar. O fim de semana foi agitado pelos campeonatos estaduais.

No Rio de Janeiro, tem torcida acordando no início desta semana com faixa de campeão.

Com campanha invicta no primeiro turno, o Vasco bateu o Fluminense por um a zero na final da Taça Guanabara. O jogo, no entanto, foi marcado por reviravoltas, principalmente fora de campo. 

Uma briga nos bastidores, entre as diretorias do Gigante da Colina e do Tricolor, impediu que torcedores entrassem no Maracanã antes do início da partida. Houve confronto de torcedores vascaínos com policiais. Depois de muita confusão, balas de borracha e gás de pimenta, os torcedores enfim conseguiram entrar no estádio já com 30 minutos de bola rolando. Pobre torcedor que sempre paga o pato! 

Dentro das quatro linhas, o gol da vitória vascaína saiu apenas aos 35 do segundo tempo. Danilo Barcellos cobrou falta, ninguém desviou e a bola parou nas redes tricolores. Final, Vasco um, Fluminense zero. Vasco campeão da Taça Guanabara e classificado para a semi do estadual.

No Paulista, teve clássico e, claro, muita polêmica. Corinthians e São Paulo se enfrentaram em Itaquera e o Timão manteve a hegemonia em casa. Manoel abriu o placar aos 42 minutos do primeiro tempo, após cobrança de escanteio. A origem do lance, no entanto, foi ilegal, já que Pedrinho não evitou a saída de bola na hora do cruzamento. 

Na volta do intervalo, o São Paulo empatou, aos 11, com gol de Pablo. A reclamação da vez foi uma suposta falta na origem do lance em Danilo Avelar. 

Novo xodó da torcida alvinegra, Gustagol, aos 27, resolveu mais uma vez pro Timão e marcou de cabeça o gol da vitória.

Corinthians dois, São Paulo um. Essa é a quarta derrota Tricolor nos últimos cinco jogos no Paulista. Após a derrota no clássico, a torcida do São Paulo protestou e subiu o tom contra a diretoria e os jogadores.

Na Fonte Luminosa, Ferroviária e Palmeiras não saíram do zero a zero. O destaque do jogo foi a estreia de discreta de Ricardo Goulart, contratação mais badalada do Verdão para a temporada.

Definição da final no Paranaense. Depois de empatar em zero a zero no tempo normal, o Coritiba bateu o Cascavel nos pênaltis e vai decidir o primeiro turno. O mesmo aconteceu com o Toledo, que jogou em casa e ficou no um a um com o Operário. Nos pênaltis, melhor para o time da casa. 

Agora, Coxa e Toledo se enfrentam no próximo fim de semana para definir o campeão da Taça Barcímio Sicupira Júnior.

Novo líder no Mineiro. O Atlético não deu mole e bateu o Tupi por dois a zero e assumiu a ponta do estadual, graças ao empate de América e Cruzeiro em zero a zero. O Coelho caiu para a segunda posição, enquanto a Raposa está em terceiro. 

Recuperação colorada no Gaúcho. Em casa, o Internacional derrotou o Caxias por dois a um, subiu duas posições e agora está em segundo lugar. O líder Grêmio teve dificuldades e, fora de casa, empatou em zero a zero com o Brasil de Pelotas.

 Briga boa no Catarinense. Chapecoense e Figueirenese empataram em zero a zero. As duas equipes têm 18 pontos, mas o Figueira lidera graças ao saldo de gols. A Chape está na cola, em segundo lugar. 

Respiro para a torcida do Joinville, que viu o time derrotar o Criciúma por dois a um e conquistar a primeira vitória no estadual. No outro jogo da rodada, Avaí e Brusque empataram sem gols.

No jogo que ficou marcado pela forte chuva, o Bahia bateu o Vitória da Conquista por três a um. Jequié e Fluminense de Feira ficaram no um a um. O Jacobina venceu por três a dois o Jacuipense. Quem também venceu foi o Atlético, que derrotou o Bahia de Feira por três a um. 

Nesta segunda ainda tem bola rolando pelos estaduais. No Paulista, o Santos joga contra o Guarani, no Pacaembu, a partir das oito da noite, horário de Brasília.
 


Comente...

Cadastre-se

Teve clássico, polêmica, taça e o que mais você imaginar. O fim de semana foi agitado pelos campeonatos estaduais.

No Rio de Janeiro, tem torcida acordando no início desta semana com faixa de campeão.
Com campanha invicta no primeiro turno, o Vasco bateu o Fluminense por um a zero na final da Taça Guanabara. O jogo, no entanto, foi marcado por reviravoltas, principalmente fora de campo. 

Uma briga nos bastidores, entre as diretorias do Gigante da Colina e do Tricolor, impediu que torcedores entrassem no Maracanã antes do início da partida. Houve confronto de torcedores vascaínos com policiais. Depois de muita confusão, balas de borracha e gás de pimenta, os torcedores enfim conseguiram entrar no estádio já com 30 minutos de bola rolando. Pobre torcedor que sempre paga o pato! 

Dentro das quatro linhas, o gol da vitória vascaína saiu apenas aos 35 do segundo tempo. Danilo Barcellos cobrou falta, ninguém desviou e a bola parou nas redes tricolores. Final, Vasco um, Fluminense zero. Vasco campeão da Taça Guanabara e classificado para a semi do estadual.

No Paulista, teve clássico e, claro, muita polêmica. Corinthians e São Paulo se enfrentaram em Itaquera e o Timão manteve a hegemonia em casa. Manoel abriu o placar aos 42 minutos do primeiro tempo, após cobrança de escanteio. A origem do lance, no entanto, foi ilegal, já que Pedrinho não evitou a saída de bola na hora do cruzamento. 

Na volta do intervalo, o São Paulo empatou, aos 11, com gol de Pablo. A reclamação da vez foi uma suposta falta na origem do lance em Danilo Avelar. 
Novo xodó da torcida alvinegra, Gustagol, aos 27, resolveu mais uma vez pro Timão e marcou de cabeça o gol da vitória.

Corinthians dois, São Paulo um. Essa é a quarta derrota Tricolor nos últimos cinco jogos no Paulista. Após a derrota no clássico, a torcida do São Paulo protestou e subiu o tom contra a diretoria e os jogadores.

Na Fonte Luminosa, Ferroviária e Palmeiras não saíram do zero a zero. O destaque do jogo foi a estreia de discreta de Ricardo Goulart, contratação mais badalada do Verdão para a temporada.

Definição da final no Paranaense. Depois de empatar em zero a zero no tempo normal, o Coritiba bateu o Cascavel nos pênaltis e vai decidir o primeiro turno. O mesmo aconteceu com o Toledo, que jogou em casa e ficou no um a um com o Operário. Nos pênaltis, melhor para o time da casa. 

Agora, Coxa e Toledo se enfrentam no próximo fim de semana para definir o campeão da Taça Barcímio Sicupira Júnior.

Novo líder no Mineiro. O Atlético não deu mole e bateu o Tupi por dois a zero e assumiu a ponta do estadual, graças ao empate de América e Cruzeiro em zero a zero. O Coelho caiu para a segunda posição, enquanto a Raposa está em terceiro. 

Recuperação colorada no Gaúcho. Em casa, o Internacional derrotou o Caxias por dois a um, subiu duas posições e agora está em segundo lugar. O líder Grêmio teve dificuldades e, fora de casa, empatou em zero a zero com o Brasil de Pelotas.

 Briga boa no Catarinense. Chapecoense e Figueirenese empataram em zero a zero. As duas equipes têm 18 pontos, mas o Figueira lidera graças ao saldo de gols. A Chape está na cola, em segundo lugar. 

Respiro para a torcida do Joinville, que viu o time derrotar o Criciúma por dois a um e conquistar a primeira vitória no estadual. No outro jogo da rodada, Avaí e Brusque empataram sem gols.

No jogo que ficou marcado pela forte chuva, o Bahia bateu o Vitória da Conquista por três a um. Jequié e Fluminense de Feira ficaram no um a um. O Jacobina venceu por três a dois o Jacuipense. Quem também venceu foi o Atlético, que derrotou o Bahia de Feira por três a um. 

Nesta segunda ainda tem bola rolando pelos estaduais. No Paulista, o Santos joga contra o Guarani, no Pacaembu, a partir das oito da noite, horário de Brasília.

Reportagem, Raphael Costa