Menu

Comissão Especial da reforma da Previdência realiza três audiências públicas esta semana na Câmara

Enquanto isso, MPs do Saneamento e da reforma Administrativa aguardam para serem votadas no plenário da Casa

Banners
Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

A comissão Especial da Reforma da Previdência da Câmara dos Deputados abrirá a segunda semana de trabalhos com audiência pública para discutir o Regime Próprio de Previdência Social da União, dos estados e dos municípios, a RPPS, nesta terça-feira (14).

Foram convidados para a audiência representantes do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos, o DIEESE, e da Confederação Nacional dos Municípios (CNM). Além disso, a sessão ouvirá o vice-presidente da Sociedade Brasileira de Previdência Social, Luiz Alberto dos Santos, e o secretário adjunto de Previdência, do ministério da Economia, Narlon Gutierre Nogueira.

Na quarta-feira (15), a comissão vai ouvir o economista do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Fábio Giambiagi, e o secretário de Previdência do Ministério da Economia, Leonardo Rolim.

Na quinta-feira (16), a comissão Especial da Previdência recebe o diretor de programa da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do ministério da Economia, Felipe Portela, e o procurador coordenador-geral de Assuntos Tributários da procuradoria-geral adjunta de Consultoria Tributária e Previdenciária da PGFN, Mário Carboni.

Já no plenário da Casa, a expectativa é que nenhum projeto ou medida, considerados importantes, deve ser votado nesta semana. É que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), deverá tocar as pautas da mesa diretora apenas quando a reforma da Previdência for aprovada na comissão Especial que trata o tema. Na fila de espera estão as MPs do Saneamento Básico e da Reforma Administrativa aprovadas em comissões mistas do Congresso Nacional, na semana passada.

Cristiano Carlos

Cristiano é jornalista formado pela Universidade Católica de Brasília, com larga experiência em emissoras de rádio, desde 2002. Como repórter trabalha na cobertura do Congresso Nacional, em Brasília, na produção de conteúdos sobre o dia a dia dos bastidores, da atuação dos parlamentares, nas comissões e nos plenários do Senado e Câmara dos Deputados. Acompanhou as campanhas eleitorais nacionais em 2014 e 2018. Também atua nas editorias de educação, saúde e esportes.


Cadastre-se

A comissão Especial da Reforma da Previdência da Câmara dos Deputados abrirá a segunda semana de trabalhos com audiência pública para discutir o Regime Próprio de Previdência Social da União, dos estados e dos municípios, a RPPS, nesta terça-feira (14).

Foram convidados para a audiência representantes do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos, o DIEESE, e da Confederação Nacional dos Municípios (CNM). Além disso, a sessão ouvirá o vice-presidente da Sociedade Brasileira de Previdência Social, Luiz Alberto dos Santos, e o secretário adjunto de Previdência, do ministério da Economia, Narlon Gutierre Nogueira.

Na quarta-feira (15), a comissão vai ouvir o economista do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Fábio Giambiagi, e o secretário de Previdência do Ministério da Economia, Leonardo Rolim.

Na quinta-feira (16), a comissão Especial da Previdência recebe o diretor de programa da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do ministério da Economia, Felipe Portela, e o procurador coordenador-geral de Assuntos Tributários da procuradoria-geral adjunta de Consultoria Tributária e Previdenciária da PGFN, Mário Carboni.

Já no plenário da Casa, a expectativa é que nenhum projeto ou medida, considerados importantes, deve ser votado nesta semana. É que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), deverá tocar as pautas da mesa diretora apenas quando a reforma da Previdência for aprovada na comissão Especial que trata o tema. Na fila de espera estão as MPs do Saneamento Básico e da Reforma Administrativa aprovadas em comissões mistas do Congresso Nacional, na semana passada.

Reportagem, Cristiano Carlos