Menu

COMPORTAMENTO: Brasileiros passam três meses por ano assistindo TV, aponta Ibope

...

Banners

REPÓRTER: Você fica mais à frente da televisão ou conectado na internet pelo computador ou celular?
 
SONORA: Vendedor – Pedro Linhares
 
“Hoje eu uso mais a internet. Eu uso a internet bastante. Quase 24 horas por dia a gente fica conectado na internet. Você sabe de tudo hoje.”
 
SONORA: Ambulante – Cássio da Silva
 
“Eu assisto televisão. Quando eu assisto pode ser algum programa... eu gosto muito de programas de música e jornal de vez em quando.”
 
REPÓRTER: De acordo com uma pesquisa divulgada pelo Ibope, os brasileiros, assim como o ambulante Cássio da Silva, estão passando três meses por ano à frente da televisão. O tempo que cada indivíduo dedicou à TV aumentou mais de 40 minutos nos últimos sete anos. Em 2008, por exemplo, as pessoas ficavam cinco horas e nove minutos em frente ao aparelho. Hoje, o número chega a cinco horas 52 minutos e 39 segundos por dia. De acordo com o Ibope, o aumento do consumo de TV está sendo impulsionado pela TV por assinatura e pelo acesso a serviços pagos via televisores conectados à internet, como também confirma o sociólogo da Universidade de Brasília, Antônio Flávio Testa.
 
SONORA: sociólogo – Antônio Flávio Testa
 
“Agora tem muita tecnologia nova, tem muitos aparelhos que já vem com acesso à internet, temos TV a cabo, temos os que são integrados. Então, o que nós podemos afirmar em nível de hipótese é que há sim cada vez mais pessoas interessadas em acesso à informação a partir da televisão que está vinculada à internet e a esses outros meio de entretenimento.”
 
REPÓRTER: Já para a psicóloga e membro da Associação Brasileira de Psicologia e Medicina Comportamental, Letícia de Oliveira, o aumento no tempo em frente à TV é resultado do individualismo.
 
SONORA: psicóloga – Letícia de Oliveira
 
“Não só a questão da televisão, mas a forma como a pós-modernidade está influenciando muito numa questão de individualismo. As pessoas vivem mais sozinhas, elas estão mais sozinhas, tem relações mais superficiais, acessam mais computadores, acessam mais redes sociais até do que a relação pessoal de fato. Então, elas estão ficando mais sozinhas, consequentemente mais ansiosas e mais deprimidas.”
 
REPÓRTER: De acordo com o Ibope o consumo da TV aberta cresceu em 2014, após registrar quedas consecutivas nos últimos anos.
 
Reportagem, Victor Maciel

Agência do Rádio



Conteúdos relacionados

Cadastre-se