Menu

Consultor do Departamento Nacional do SENAI exige conhecimento de competidores em treinamento na WorldSkills

...

Banners

Olá! Meu nome é Pedro Marra e hoje vamos falar sobre a WorldSkills, a maior competição de educação profissional do mundo. Neste ano, o torneio chega a 45ª edição na cidade de Kazan, na Rússia. Entre os dias 22 e 27 de agosto, 57 competidores brasileiros do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) e seis do Serviço do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) vão representar o Brasil na competição.

Para explicar melhor sobre o mundial, vamos conversar com o consultor do Departamento Nacional do SENAI, Paulo Villiger, que já acumula no currículo sete WorldSkills. Ele participa do torneio como treinador expert desde 1997.

Paulo, o que você e os outros treinadores costumam fazer para os competidores se adaptarem a uma competição mundial como a WorldSkills?

“O nível de exigência é muito maior, então a gente começa a exigir mais em termos de conhecimento, fazer com que eles busquem capacitação em outras áreas, não só na área de programação, área de mecânica, de eletrônica. Fazer com que eles ampliem os horizontes de conhecimento deles.”

Em 18 participações, o Brasil já acumulou 136 medalhas. O senhor esteve na edição de São Paulo, em 2015, quando tivemos 27 medalhas e ficamos em 1º no quadro geral por equipes. Para este ano, em Kazan, como cesta a preparação?

"Nós trabalhamos no seguinte sentido: fazer a identificação das deficiências e trabalhar em cima dessas deficiências. Então, nem todos os requisitos eu tenho condição de suprir. A gente trabalha com um grupo de professores, onde cada um deles, dentro da sua especialidade, vai suprir a falta de conhecimento que eles têm."

Qual o trabalho que você exerce na preparação para o torneio mundial?

"Eu faço todo o levantamento dos requisitos para a prova do mundial. Trabalho junto com esse grupo de professores no desenvolvimento das competências necessárias. Então, tudo isso passa por uma série de etapas."

Estou conversando com o consultor do Departamento Nacional do SENAI, Paulo Villiger. No próximo bloco, ele vai falar sobre o que os competidores precisam fazer nos momentos de pressão na hora das provas. Não saia daí, voltamos logo!

Agência do Rádio



Conteúdos relacionados

Cadastre-se