Menu

COOPERAÇÃO: Brasil exporta experiência com bancos de leite para Angola

O primeiro Banco de Leite Humano de Angola foi inaugurado nessa segunda-feira (18), pelo ministro da Saúde do Brasil, Luiz Henrique Mandetta, juntamente com a ministra da Saúde de Angola, Sílvia Lutucuta.

Banners

O primeiro Banco de Leite Humano de Angola foi inaugurado nessa segunda-feira (18), pelo ministro da Saúde do Brasil, Luiz Henrique Mandetta, juntamente com a ministra da Saúde de Angola, Sílvia Lutucuta. Esse é o terceiro banco de leite da África e é resultado de cooperação entre os dois países. Os profissionais angolanos receberam conhecimento brasileiro e procedimentos que garantem segurança e condições sanitárias do leite a ser entregue para os bebês. De acordo com o ministro Mandetta, essa parceria e a técnica desenvolvida no Brasil podem ajudar não só Angola, mas outros países da região. 

“É muito importante para que Angola também possa ter uma tecnologia boa. Não é uma tecnologia cara e impacta muito na mortalidade, e tenho certeza que daqui de Angola vocês vão poder multiplicar, em outras maternidades daqui, sendo detentores do conhecimento e, também, disponibilizar para outros países aqui da região, que eventualmente necessitem. A gente fica muito feliz de estar aqui junto”.

O Brasil é referência mundial na criação de bancos de leite. Ao todo, mais de 20 países tiveram ajuda brasileira para implementação desse tipo de serviço. O Ministério da Saúde do Brasil, juntamente com a Fiocruz, ajudou o governo de Angola com ensinamentos técnicos e treinamento de equipes para a realização do projeto angolano. A cooperação com especialistas brasileiros também buscou desenvolver o funcionamento das estruturas locais e permitir que os profissionais angolanos tenham autonomia para continuar com o serviço, que vai contribuir para a redução da mortalidade de crianças recém-nascidas.
 

Janary Bastos Damacena



Cadastre-se

“É muito importante para que Angola também possa ter uma tecnologia boa. Não é uma tecnologia cara e impacta muito na mortalidade, e tenho certeza que daqui de Angola vocês vão poder multiplicar, em outras maternidades daqui, sendo detentores do conhecimento e, também, disponibilizar para outros países aqui da região, que eventualmente necessitem. A gente fica muito feliz de estar aqui junto”.

 

O primeiro Banco de Leite Humano de Angola foi inaugurado nessa segunda-feira (18), pelo ministro da Saúde do Brasil, Luiz Henrique Mandetta, juntamente com a ministra da Saúde de Angola, Sílvia Lutucuta. Esse é o terceiro banco de leite da África e é resultado de cooperação entre os dois países. Os profissionais angolanos receberam conhecimento brasileiro e procedimentos que garantem segurança e condições sanitárias do leite a ser entregue para os bebês. De acordo com o ministro Mandetta, essa parceria e a técnica desenvolvida no Brasil podem ajudar não só Angola, mas outros países da região. 

O Brasil é referência mundial na criação de bancos de leite. Ao todo, mais de 20 países tiveram ajuda brasileira para implementação desse tipo de serviço. O Ministério da Saúde do Brasil, juntamente com a Fiocruz, ajudou o governo de Angola com ensinamentos técnicos e treinamento de equipes para a realização do projeto angolano. A cooperação com especialistas brasileiros também buscou desenvolver o funcionamento das estruturas locais e permitir que os profissionais angolanos tenham autonomia para continuar com o serviço, que vai contribuir para a redução da mortalidade de crianças recém-nascidas.