Menu

Corpo de Bombeiros continuam buscas por sobreviventes na comunidade da Muzema

Sete pessoas morreram, 10 sobreviveram e mais de 10 ainda estão desaparecidas

  • Repórter
  • Data de publicação:
Banners

Quatro equipes de resgate do Corpo de Bombeiros continuam as buscas por desaparecidos na comunidade da Muzema, na zona oeste no Rio de Janeiro, onde dois prédios desabaram nesta sexta-feira (12).

Cerca de 100 militares atuam na tragédia, da qual dez pessoas foram resgatadas com vida, sendo quatro homens, três mulheres, dois menores de idade do sexo masculino e uma menor de idade do sexo feminino.

Os bombeiros estão usando cães farejadores para tentar localizar as mais de 10 pessoas que continuam desaparecidas. Além disso, o corporação utiliza um drone, helicópteros, ambulâncias e viaturas de recolhimento de cadáveres nas buscas.

Até uma hora da tarde deste sábado, havia o registro de sete pessoas mortas. Cinco corpos foram encontrados sem vida ainda nos escombros e os outros dois chegaram a ir para o hospital, mas não resistiram aos graves ferimentos.

De acordo com a Prefeitura do Rio de Janeiro, os prédios que desmoronaram foram construídos irregularmente em uma área controlada por milícias. Há informações de que o município já havia interditado os edifícios de cinco andares duas vezes e agora, deve demolir pelo menos mais três prédios por não oferecerem segurança aos moradores. Segundo a Secretaria Municipal de Infraestrutura e Habitação do Rio de Janeiro, outros imóveis passarão por vistoria e podem ter o mesmo destino.

 

Cintia Moreira

Com 3 anos de formação, Cintia sempre optou pelo radiojornalismo. Em uma de suas experiências profissionais ganhou um prêmio jornalístico e jura que não tem pautas de preferência. Sua única preferência é que tenham pautas.


Conteúdos relacionados

Cadastre-se

Quatro equipes de resgate do Corpo de Bombeiros continuam as buscas por desaparecidos na comunidade da Muzema, na zona oeste no Rio de Janeiro, onde dois prédios desabaram nesta sexta-feira (12).

Cerca de 100 militares atuam na tragédia, da qual dez pessoas foram resgatadas com vida, sendo quatro homens, três mulheres, dois menores de idade do sexo masculino e uma menor de idade do sexo feminino.

Os bombeiros estão usando cães farejadores para tentar localizar as mais de 10 pessoas que continuam desaparecidas. Além disso, o corporação utiliza um drone, helicópteros, ambulâncias e viaturas de recolhimento de cadáveres nas buscas.

Até uma hora da tarde deste sábado, havia o registro de sete pessoas mortas. Cinco corpos foram encontrados sem vida ainda nos escombros e os outros dois chegaram a ir para o hospital, mas não resistiram aos graves ferimentos.

De acordo com a Prefeitura do Rio de Janeiro, os prédios que desmoronaram foram construídos irregularmente em uma área controlada por milícias. Há informações de que o município já havia interditado os edifícios de cinco andares duas vezes e agora, deve demolir pelo menos mais três prédios por não oferecerem segurança aos moradores. Segundo a Secretaria Municipal de Infraestrutura e Habitação do Rio de Janeiro, outros imóveis passarão por vistoria e podem ter o mesmo destino.

Reportagem, Cintia Moreira