Menu

DF: Ensino médio aliado a cursos técnicos são alternativa para jovens entrarem no mercado de trabalho

Referência em educação profissional, SENAI abriu, nos três primeiros meses deste ano, mais de 8.400 vagas gratuitas em cursos de formação inicial e técnica de nível médio

Banners
Foto: CNI

A brasiliense Ana Beatriz Moura, de 17 anos, engrossa a lista de 580 mil estudantes do ensino médio (regular ou EJA) que frequentam cursos tecnológicos no país, de acordo com a Pesquisa Anual por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD-Contínua) do IBGE, divulgada em junho.

Preocupada com o futuro, ela concluiu o curso de Sistema de Controle de Qualidade na unidade do SENAI Gama, no ano passado. Em 2019, aproveitou oportunidade oferecida pela empresa onde é jovem aprendiz e passou a estudar para ser Assistente Administrativo.

“Eu acho muito importante porque é muito aprendizado. É uma ótima escola, com ótimos professores, então além do curso ajudar bastante, ensina a subir na carreira, almejar o que você quer”, ressalta a estudante.

Para a deputada federal Celina Leão (PP-DF), os cursos oferecidos por SESI e SENAI ampliam o acesso e a oferta de educação profissional no país. “É um trabalho de excelência, de qualidade, eficaz. A gente entende que é necessário, é um trabalho de qualidade e não tem ninguém que oferece o serviço que SESI e SENAI oferecem, com a forma e preço que chega ao mercado”, avalia.

Com um PIB industrial de R$ 9,7 bilhões, o Distrito Federal é responsável por 0,8% da indústria nacional. Os setores de construção civil e serviços industriais de utilidade pública são os que mais demandam mão de obra e geram renda à economia local.

Vagas abertas

O SENAI tem quatro unidades no Distrito Federal, em Brazlândia, Gama, Sobradinho e Taguatinga. No ano passado, foram feitas aproximadamente 28 mil matrículas em cursos de aperfeiçoamento, de aprendizagem, de qualificação e técnicos, nas opções presenciais e a distância.

Apenas nos três primeiros meses deste ano, foram oferecidas mais de 8.400 vagas gratuitas, ou seja, sem nenhum custo aos estudantes, em cursos de formação inicial e técnica de nível médio. São quase 350 cursos ofertados pelo SENAI-DF, com turmas abertas conforme demanda.

Atualmente, a instituição está com 2 mil vagas com matrículas abertas para cursos de assistente administrativo, desenhista mecânico, eletricista, instalador residencial, técnico em eletromecânica, técnico em edificações, cozinheiro profissional e alinhamento e balanceamento de rodas, entre outros. Algumas dessas vagas são gratuitas, destinadas a pessoas de baixa renda.

Para mais informações sobre os cursos, acesse sistemafibra.org.br/senai ou ligue (61) 4042-6565.
 

Juliana Gonçalves

A carreira jornalística de Juliana deu início com assessoria de imprensa. Após um tempo, entrou como estagiária na redação da Agência do Rádio. Trabalhou, também, na TV Band com foco em política por um tempo e voltou para nossa redação como repórter em 2018.


Cadastre-se

LOC.: A brasiliense Ana Beatriz Moura, de 17 anos, engrossa a lista de 580 mil estudantes do ensino médio (regular ou EJA) que frequentam cursos tecnológicos no país, de acordo com a Pesquisa Anual por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD-Contínua) do IBGE, divulgada em junho.

Preocupada com o futuro, ela concluiu o curso de Sistema de Controle de Qualidade na unidade do SENAI Gama, no ano passado. Em 2019, Ana Beatriz aproveitou oportunidade oferecida pela empresa onde é jovem.

“Eu acho muito importante porque é muito aprendizado. É uma ótima escola, com ótimos professores, então além do curso ajudar bastante, ensina a subir na carreira, almejar o que você quer”.

LOC.: Para a deputada federal Celina Leão (PP-DF), cursos esses ampliam o acesso e a oferta de educação profissional no país, além de gerar oportunidades de empego. 

“É um trabalho de excelência, de qualidade, eficaz. A gente entende que é necessário, é um trabalho de qualidade e não tem ninguém que oferece o serviço que SESI e SENAI oferecem, com a forma e preço que chega ao mercado”.

LOC.: Com um PIB industrial de R$ 9,7 bilhões, o Distrito Federal é responsável por 0,8% da indústria nacional. Os setores de construção civil e serviços industriais de utilidade pública são os que mais demandam mão de obra e geram renda à economia local.

O SENAI tem quatro unidades no Distrito Federal, em Brazlândia, Gama, Sobradinho e Taguatinga. No ano passado, foram feitas aproximadamente 28 mil matrículas em cursos de aperfeiçoamento, de aprendizagem, de qualificação e técnicos, nas opções presenciais e a distância.

Apenas nos três primeiros meses deste ano, foram oferecidas mais de 8.400 vagas gratuitas, ou seja, sem nenhum custo aos estudantes, em cursos de formação inicial e técnica de nível médio. São quase 350 cursos ofertados pelo SENAI-DF, com turmas abertas conforme demanda.

Atualmente, a instituição está com 2 mil vagas com matrículas abertas para cursos como Assistente Administrativo, Desenhista Mecânico, Eletricista, Instalador Residencial, Técnico em Eletromecânica, Técnico em Edificações, Cozinheiro Profissional e Alinhamento e Balanceamento de Rodas. Algumas dessas vagas são gratuitas, destinadas a pessoas de baixa renda.

Para mais informações sobre os cursos, acesse sistemafibra.org.br/senai ou ligue (61) 4042-6565.

Reportagem, Juliana Gonçalves