Menu

DIVERSÃO EM PAUTA: “Simonal” revela vida do cantor brasileiro desde o sucesso à decadência

Longa estrelado por Fabrício Boliveira e Isis Valverde chega às telonas no dia 8 de agosto

  • Repórter
  • Data de publicação:
Banners

Dono do sucesso “Meu limão, meu limoeiro”, o cantor brasileiro Wilson Simonal ganha espaço no mundo cinematográfico. A história do carioca é marcada por gingado, uma voz singular, mas muitos conflitos políticos que o cercavam durante o governo militar.

Interpretado com louvor por Fabrício Boliveira, Simonal é cativante. Com seu jeito malandro, ele conquista a classe artística durante as décadas de 1960 e 1970. Boliveira encanta com os traços do cantor e mostra maestria na atuação, desde as alegrias aos momentos de raiva.

Isis Valverde, da novela “A Força do Querer”, interpreta Teresa – esposa de Simonal. Na interpretação, a atriz dá um show de expressividade. Com cenas fortes e marcantes, conquista espaço ao lado do cantor e comprova, mais uma vez, ser uma excelente profissional.

“Simonal” é mais um filme que conta a história dos músicos brasileiros, como “Minha Fama de Mau”, sobre Erasmo Carlos, e o longa “Tim Maia”. Destes, acredito que "Simonal" tenha sido o melhor produzido e com elenco mais fiel ao artista.

Além de ter a parte musical, que torna o filme muito divertido e gostoso de assistir, o longa traz a problemática política enfrentada por Simonal, que foi acusado por colegas de delatar os cantores Gilberto Gil e Caetano aos militares. Algumas cenas são fortes de assistir, e isso acaba tirando o carisma que o cantor conquista ao longo da trama.

É um excelente filme para conhecer a história de Wilson Simonal e mais um pouco da música brasileira. A partir de oito de agosto nos cinemas.

Sara Rodrigues

Sara iniciou a carreira jornalística como estagiária da Agência do Rádio, em 2014. Foi repórter da UnBTV durante 1 ano e 6 meses e retornou para a redação da ARB como repórter. É responsável pela coluna Diversão em Pauta, e cobre Política Internacional.


Cadastre-se

Dono do sucesso “Meu limão, meu limoeiro”, o cantor brasileiro Wilson Simonal ganha espaço no mundo cinematográfico. A história do carioca é marcada por gingado, uma voz singular, mas muitos conflitos políticos que o cercavam durante o governo militar.
Interpretado com louvor por Fabrício Boliveira, Simonal é cativante. Com seu jeito malandro, ele conquista a classe artística durante as décadas de 1960 e 1970.

Boliveira encanta com os traços do cantor e mostra maestria na atuação, desde as alegrias aos momentos de raiva.
Isis Valverde, da novela “A Força do Querer”, interpreta Teresa – esposa de Simonal. Na interpretação, a atriz dá um show de expressividade. Com cenas fortes e marcantes, conquista espaço ao lado do cantor e comprova, mais uma vez, ser uma excelente profissional.

“Simonal” é mais um filme que conta a história dos músicos brasileiros, como “Minha Fama de Mau”, sobre Erasmo Carlos, e o longa “Tim Maia”. Destes, acredito que "Simonal" tenha sido o melhor produzido e com elenco mais fiel ao artista.

Além de ter a parte musical, que torna o filme muito divertido e gostoso de assistir, o longa traz a problemática política enfrentada por Simonal, que foi acusado por colegas de delatar os cantores Gilberto Gil e Caetano aos militares. Algumas cenas são fortes de assistir, e isso acaba tirando o carisma que o cantor conquista ao longo da trama.

É um excelente filme para conhecer a história de Wilson Simonal e mais um pouco da música brasileira. A partir de oito de agosto nos cinemas.

Reportagem, Sara Rodrigues