Menu

"El Chapo" é sentenciado à prisão perpétua nos Estados Unidos

O mexicano, considerado o maior narcotraficante após a morte de Pablo Escobar, comandou o cartel de Sinaloa, maior organização de tráfico de drogas do mundo

  • Repórter
  • Data de publicação:
Banners
Foto: Youtube

O narcotraficante mexicano Joaquin Guzman, de 62 anos, mais conhecido como "El Chapo", foi condenado a prisão perpétua nos Estados Unidos. A determinação foi estipulada por um Tribunal em Nova York e leva em consideração dez acusações contra ele.

El Chapo, que era considerado o maior narcotraficante após a morte do colombiano Pablo Escobar, comandava o cartel de Sinaloa, maior organização de tráfico de drogas do mundo. Ele foi ordenado o pagar 16,6 bilhões de dólares em indenização pelos lucros de seus crimes, o equivalente a 47 bilhões de reais.

Durante o julgamento desta quarta-feira (17), em Nova York, promotores apresentaram ao júri uma pistola 38 de El Chapo, feita de diamantes, com as iniciais de seu nome. Na audiência, o traficante falou pela primeira vez após ter sido extraditado para os Estados Unidos, em janeiro de 2017. Ele disse que foi privado de um julgamento justo e afirmou que sofreu tortura física, psicológica e mental 24 horas por dia.

Uma das dez acusações às quais ele foi condenado era traficar ou tentar traficar mais de 1.250 toneladas de drogas aos Estados Unidos, principalmente cocaína.

 

Cintia Moreira

Com 3 anos de formação, Cintia sempre optou pelo radiojornalismo. Em uma de suas experiências profissionais ganhou um prêmio jornalístico e jura que não tem pautas de preferência. Sua única preferência é que tenham pautas.


Conteúdos relacionados

Cadastre-se

O narcotraficante mexicano Joaquin Guzman, de 62 anos, mais conhecido como "El Chapo", foi condenado a prisão perpétua nos Estados Unidos. A determinação foi estipulada por um Tribunal em Nova York e leva em consideração dez acusações contra ele.

El Chapo, que era considerado o maior narcotraficante após a morte do colombiano Pablo Escobar, comandava o cartel de Sinaloa, maior organização de tráfico de drogas do mundo. Ele foi ordenado o pagar 16,6 bilhões de dólares em indenização pelos lucros de seus crimes, o equivalente a 47 bilhões de reais.

Durante o julgamento desta quarta-feira (17), em Nova York, promotores apresentaram ao júri uma pistola 38 de El Chapo, feita de diamantes, com as iniciais de seu nome. Na audiência, o traficante falou pela primeira vez após ter sido extraditado para os Estados Unidos, em janeiro de 2017. Ele disse que foi privado de um julgamento justo e afirmou que sofreu tortura física, psicológica e mental 24 horas por dia.

Uma das dez acusações às quais ele foi condenado era traficar ou tentar traficar mais de 1.250 toneladas de drogas aos Estados Unidos, principalmente cocaína.

Reportagem, Cintia Moreira