Menu

Em busca de título inédito, Equador quer surpreender favoritos na Copa América

Melhor campanha dos equatorianos na Copa América foi em 1959 e em 1993, quando ficaram com o quarto lugar

  • Repórter
  • Data de publicação:
Banners
Foto: Reprodução Twitter

Coadjuvante. Essa é a palavra que melhor define as participações do Equador na Copa América. Ao lado da Venezuela, os equatorianos são os únicos que nunca venceram a principal competição entre seleções sul-americanas. Será que esse ano o Equador vai surpreender e levar o título pela primeira vez na história?

Se depender dos adversários da primeira fase, a vida não será nada fácil. Nesta edição da Copa América, o Equador está no grupo C, ao lado de Uruguai, Chile e Japão. Os equatorianos estreiam contra o Uruguai, em Belo Horizonte, e depois encaram o Chile, em Salvador. Na última rodada, voltam a jogar em Belo Horizonte, contra o Japão.

O colombiano Hernán Darío Gómez convocou Arboleda, zagueiro do São Paulo, para a competição. Em compensação, o meia Sornoza, do Corinthians, ficou fora da lista de atletas que vão disputar o torneio. Outros destaques da lista são o ex-jogador do Manchester United Antonio Valencia, atualmente sem clube, e o atacante Enner Valencia, destaque do Tigres no campeonato mexicano e esperança de gols dos equatorianos.

Foto: Sabrine Cruz - Agência do Rádio Mais

O técnico Hernán Gómez levou o Equador para a sua primeira Copa do Mundo em 2002, e agora é o responsável por tentar a proeza de dar aos equatorianos a sua primeira conquista sul-americana.

O Equador disputou dois amistosos preparatórios para a Copa América. Empatou com a Venezuela por um a um e perdeu para o México, no último domingo, por três a dois.

As melhores campanhas dos equatorianos em Copa América ocorreram em 1959 e em 1993, anos em que o país foi sede da competição. Há 26 anos, com três vitórias nos três jogos na fase de grupo, o Equador se classificou e venceu o Paraguai nas quartas. A derrota por dois a zero para o México acabou com a esperança da seleção equatoriana, na semi. Na disputa pelo terceiro lugar, derrota para a Colômbia por um a zero. O quarto lugar é a melhor campanha da história do Equador na Copa América.

Em 1959, com apenas cinco equipes na competição, o Equador também ficou com a mesma posição. Com uma vitória, um empate e duas derrotas, os equatorianos ficaram à frente do Paraguai na tabela e ficaram com a quarta posição.

Apesar de estar em um grupo nivelado, o Equador possui grandes chances de classificação, já que dos doze participantes, oito se classificam para as quartas de final.

Paulo Henrique

Formado em Jornalismo e com Pós-Graduação em Gestão da Comunicação nas Organizações, possui experiência em redações e assessorias, atuou como estagiário na Secretaria de Saúde do Distrito Federal, no Portal R7 e na ASCOM da Câmara dos Deputados. Depois de formado, foi Assessor de Comunicação do Instituto de Migrações e Direitos Humanos e atualmente é repórter na Agência do Rádio.


Cadastre-se

O Equador nunca fez mal a ninguém na Copa América. Ao lado da Venezuela, os equatorianos são os únicos que nunca venceram a principal competição entre seleções sul-americanas. É difícil, mas será que esse ano o Equador vai surpreender e levar o título pela primeira vez na história?

Se depender dos adversários da primeira fase, a vida não será nada fácil. Nesta edição da Copa América, o Equador está no grupo C, ao lado de Uruguai, Chile e Japão. Os equatorianos estreiam contra o Uruguai, em Belo Horizonte, e depois encaram o Chile, em Salvador. Na última rodada, voltam a jogar em Belo Horizonte, contra o Japão.

O colombiano Hernán Darío Gómez convocou Arboleda, zagueiro do São Paulo, para a competição. Em compensação, o meia Sornoza, do Corinthians, ficou fora da lista de atletas que vão disputar o torneio. Outros destaques da lista são o ex-jogador do Manchester United Antonio Valencia, atualmente sem clube, e o atacante Enner Valencia, destaque do Tigres no campeonato mexicano e esperança de gols dos equatorianos.

O técnico Hernán Gómez levou o Equador para a sua primeira Copa do Mundo em 2002, e agora é o responsável por tentar a proeza de dar aos equatorianos a sua primeira conquista sul-americana.

O Equador disputou dois amistosos preparatórios para a Copa América. Empatou com a Venezuela por um a um e perdeu para o México, no último domingo, por três a dois.

As melhores campanhas dos equatorianos em Copa América ocorreram em 1959 e em 1993, anos em que o país foi sede da competição. Há 26 anos, com três vitórias nos três jogos na fase de grupo, o Equador se classificou e venceu o Paraguai nas quartas. A derrota por dois a zero para o México acabou com a esperança da seleção equatoriana, na semi. Na disputa pelo terceiro lugar, derrota para a Colômbia por um a zero. O quarto lugar é a melhor campanha da história do Equador na Copa América.

Em 1959, com apenas cinco equipes na competição, o Equador também ficou com a mesma posição. Com uma vitória, um empate e duas derrotas, os equatorianos ficaram à frente do Paraguai na tabela e ficaram com a quarta posição.

Apesar de estar em um grupo nivelado, o Equador possui grandes chances de classificação, já que dos doze participantes, oito se classificam para as quartas de final. E você, acredita que os equatorianos podem aprontar nessa edição da Copa América? 

Reportagem, Paulo Henrique Gomes