Menu

Equipe de robótica do SESI de Rio Negro (PR) disputa etapa nacional de torneio de robótica, no Rio de Janeiro

Disputa começa nesta sexta-feira (15) e segue até domingo (17), no Rio de Janeiro

  • Repórter
  • Data de publicação:
Banners
Foto: Divulgação

Alunos do Serviço Social da Indústria (SESI) de Rio Negro, no Paraná, vão participar da etapa nacional do Torneio SESI de Robótica FIRST® LEGO® League, que vai ocorrer no Rio de Janeiro (RJ), a partir desta sexta-feira (15). A competição, que reúne outras nove equipes de robótica do estado e 75 times de todo o Brasil, segue até domingo (17).

Para esta temporada, com o tema “Into Orbit”, que em inglês significa “no espaço”, a equipe “The Gears”, composta por 10 estudantes e três mentores, desenvolveu um aplicativo para cuidar da saúde física e mental dos astronautas. A ideia é que o astronauta registre, diariamente, o que está sentindo, desde dores físicas até problemas emocionais. O próprio aplicativo é programado para interagir e auxiliar o astronauta, mas os profissionais de saúde também podem ter acesso aos relatos e fazer uma espécie de triagem.
 
“O principal objetivo desse software é facilitar o contato entre o astronauta e o médico aqui na Terra porque, atualmente, ele é feito por videoconferência, mas, às vezes, ele colocando ali todo dia se teve alguma coisa diferente, o médico vai perceber antes e pode intervir”, explica a integrante da equipe Marina Schelbauer Toso, 16 anos.

Marina está no terceiro ano do ensino médio e conta que a robótica trouxe muitos conhecimentos e perspectivas. “Hoje, a minha oratória melhorou muito e [a robótica] até [me] ajuda numa profissão para o futuro porque hoje eu já consigo pensar numa profissão”, afirma a estudante, que pretende seguir na área de engenharia.

O torneio possui três tipos de avaliação: Projeto de Pesquisa para colocar as ideias no papel; Design do Robô para desenvolvê-lo; Desafio do Robô, quando a equipe tem de cumprir missões com o próprio robô; e por fim, a Core Values, quando é avaliado o trabalho em equipe.

De acordo com o professor de oficinas tecnológicas do SESI de Rio Negro e técnico da equipe, Júlio Nestor Martins, a robótica incentiva os estudantes a buscarem conhecimentos técnicos em diversas áreas e a trabalharem em equipe, o que é, segundo o professor, um diferencial também do colégio. “O SESI prepara os alunos não apenas para obter conhecimento; prepara para saber trabalhar e se inserir no mercado já com uma experiência social bem avançada”, destaca.

Crédito: Ítalo Novais | Agência do Rádio MaisO torneio
O desafio da temporada, “Into Orbit”, explora a temática espacial, envolvendo satélites, comunicação, sobrevivência e aspectos psicológicos a que os astronautas estão sujeitos em uma viagem espacial. O objetivo é fazer com que os estudantes ingressem no mundo da ciência e tecnologia de uma forma divertida, a partir da construção e programação de robôs feitos com peças de Lego.

Crianças e jovens de nove a 16 anos podem participar do Torneio de Robótica First Lego League. Cada equipe deve ter obrigatoriamente dois treinadores: técnico e mentor; e de dois a dez competidores. As equipes precisam resolver um conjunto de problemas do mundo real, os mesmos vivenciados por profissionais como cientistas e engenheiros. 

Quer saber mais sobre robótica?
Acesse: http://www.portaldaindustria.com.br/sesi/canais/torneio-de-robotica/
 

Aline Dias

Aline atuou na assessoria do Sindicato dos Empregados no Comércio do Distrito Federal (Sindicom-DF), na Predicato Assessoria de Comunicação, no Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) e na Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead), vinculada à Casa Civil. Em sua trajetória, também trabalhou como freelancer na Predicato Assessoria de Comunicação e na Frente Nacional de Prefeitos, durante o IV Encontro do Municípios com o Desenvolvimento Sustentável. Atualmente é repórter da Agência do Rádio Brasileiro.


Cadastre-se

LOC.: Estudantes do SESI de Rio Negro, no Paraná, vão participar da etapa nacional Torneio SESI de Robótica FIRST® LEGO® League, neste fim de semana, no Rio de Janeiro. Eles fazem parte da equipe de robótica da escola e criaram um aplicativo para cuidar da saúde física e mental dos astronautas. A ideia é que o astronauta registre, diariamente, o que está sentindo, desde dores físicas até problemas emocionais. A integrante da equipe, Marina Schelbauer Toso, 16 anos, explica que o próprio aplicativo é programado para interagir e auxiliar o astronauta, mas os profissionais de saúde também podem ter acesso aos relatos e fazer uma espécie de triagem.

TEC./SONORA: Marina Schelbauer Toso, estudante

“O principal motivo desse software é facilitar o contato entre o astronauta e o médico aqui na terra porque, atualmente, ele é feito por videoconferência, mas às vezes ele colocando ali todo dia se teve alguma coisa diferente, o médico vai perceber antes e pode intervir.”
 

LOC.: O professor de oficinas tecnológicas do SESI de Rio Negro e técnico da equipe, Júlio Nestor Martins, destaca que a robótica incentiva os estudantes a buscarem conhecimentos técnicos em diversas áreas e a trabalharem em equipe. Para ele, também é um diferencial da escola. 

TEC./SONORA: Júlio Nestor Martins, professor do SESI de Rio Negro e técnico da equipe

“Como professor, eu vejo até uma possibilidade da decisão do que eles vão fazer para a vida e é mais uma área que eles têm um conhecimento mais aprofundado. Foge um pouco do tradicional. O SESI foge muito já do tradicional, prepara os alunos não apenas para obter conhecimento, prepara para saber trabalhar e se inserir no mercado já com uma experiência social bem avançada.”
 

LOC.: O SESI é o responsável pela realização do torneio no Brasil.  O objetivo é fazer com que os estudantes conheçam o mundo da ciência e tecnologia de uma forma divertida, a partir da construção e programação de robôs feitos com peças de Lego. A etapa nacional do Torneio SESI de Robótica FIRST® LEGO® League começa nesta sexta-feira, dia 15, e segue até domingo, 17 de março. 

Reportagem, Aline Dias