Menu

Especialistas alertam sobre o uso de camisinha no carnaval 2019

Os cearenses que vão sair às ruas para pular carnaval neste ano devem ter uma preocupação importante: se prevenir contra o HIV, o vírus causador da AIDS. E como se faz isso? Usando camisinha, claro. No ano passado, o Ceará registrou mais de 970 casos de pessoas infectadas com o vírus.

Banners
A Secretaria de Saúde do Ceará já tem distribuído um milhão e duzentas mil camisinhas para 183 municípios / Foto: Ministério da Saúde

Os cearenses que vão sair às ruas para pular carnaval neste ano devem ter uma preocupação importante: se prevenir contra o HIV, o vírus causador da aids. E como se faz isso? Usando camisinha, claro. No ano passado, o Ceará registrou mais de 970 casos de pessoas infectadas com o vírus. Esse número é um pouco maior que a metade dos cearenses infectados em 2017, quando foram mais de mil e setecentas pessoas diagnosticadas com o HIV. Os dados são do Boletim Epidemiológico do Núcleo de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde do Ceará.

Mesmo com a diminuição no número de registros, a população não pode deixar de usar camisinha, já que o preservativo é a forma mais fácil e eficaz para se proteger de infecções sexualmente transmissíveis, as chamadas IST. Por conta disso, a Secretaria de Saúde do Ceará já tem distribuído um milhão e duzentas mil camisinhas para 183 municípios. Além disso, a população vai receber 47 mil géis lubrificantes, disponibilizados pelo Ministério da Saúde. O infectologista e professor universitário de Medicina, Érico Arruda, reforça a importância do uso do preservativo. 

“Quase sempre com (uso do) álcool, a pessoa perde a capacidade de julgar o risco. Isso não pode atrapalhar na decisão de usar ou não camisinha. Então, é preciso usar sempre a camisinha. Ter o preservativo consigo, mesmo que não haja a previsão de uma relação sexual.”

Então, não se descuide! A dica é simples para os foliões: pare, pense e use camisinha. Conheça todas as formas de prevenção em aids.gov.br. Ministério da Saúde. Governo Federal. Pátria Amada Brasil.


Comente...

Cadastre-se

LOC.: Os cearenses que vão sair às ruas para pular carnaval neste ano devem ter uma preocupação importante: se prevenir contra o HIV, o vírus causador da aids. E como se faz isso? Usando camisinha, claro. No ano passado, o Ceará registrou mais de 970 casos de pessoas infectadas com o vírus. Esse número é um pouco maior que a metade dos cearenses infectados em 2017, quando foram mais de mil e setecentas pessoas diagnosticadas com o HIV. Os dados são do Boletim Epidemiológico do Núcleo de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde do Ceará.

Mesmo com a diminuição no número de registros, a população não pode deixar de usar camisinha, já que o preservativo é a forma mais fácil e eficaz para se proteger de infecções sexualmente transmissíveis, as chamadas IST. Por conta disso, a Secretaria de Saúde do Ceará já tem distribuído um milhão e duzentas mil camisinhas para 183 municípios. Além disso, a população vai receber 47 mil géis lubrificantes, disponibilizados pelo Ministério da Saúde. O infectologista e professor universitário de Medicina, Érico Arruda, reforça a importância do uso do preservativo. 

TEC/SONORA: Érico Arruda, infectologista e professor universitário de Medicina no Ceará. 

LOC: Então, não se descuide! A dica é simples para os foliões: pare, pense e use camisinha. Conheça todas as formas de prevenção em aids.gov.br. Ministério da Saúde. Governo Federal. Pátria Amada Brasil.