Menu

Estudantes de escolas públicas de Mossoró (RN) desenvolvem eletroestimulador para ajudar astronautas

Projeto será apresentado no torneio nacional de Robótica, que ocorrerá entre os dias 15 e 17 de março, no Rio de Janeiro (RJ)

  • Repórter
  • Data de publicação:
Banners
Foto: Arquivo pessoal

Por Tainá Ferreira

A equipe Lost in Space formada por nove alunos de escolas públicas de Mossoró (RN), vão ao Rio de Janeiro, competir no Torneio SESI de Robótica FIRST® LEGO® League. Lá, os jovens vão apresentar um eletroestimulador muscular, projetado para facilitar, fortalecer e deixar mais intensos os treinos dos astronautas durante missões espaciais.

De acordo com o técnico da equipe, Marcos André Freire, o aparelho já é usado aqui, na Terra, para questões que educação física e fisiculturismo. A ideia é tentar reaproveitá-lo nas missões. “O eletroestimulador iria auxiliar junto com as máquinas presentes no espaço, porque lá tem três tipos de máquinas diferentes para exercícios físicos”, explica.

Para que o projeto fosse executado da melhor maneira possível, a equipe procurou profissionais de fisioterapia, educação física e até astronautas. Depois de muita pesquisa e trabalho, Marcos André, que também já foi competidor entre 2014 e 2016, explicou que o eletroestimulador é moldado para ‘malhar’ uma determinada parte do corpo específico. “Vamos dizer que eu quero malhar meu bíceps. Eu tenho um eletroestimulador na qual vai mandar correntes elétricas para fazer com que o meu corpo consiga malhar e exercitar esse meu músculo de uma forma mais rápida sem que tenha que fazer tanto esforço”, explica.

A equipe Lost in Space é composta por nove alunos do ensino fundamental e médio, e estão treinando desde agosto de 2018. O projeto faz parte de uma parceria da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA) com a prefeitura municipal, que leva robótica para as escolas.

Eduarda Beatriz Lopes, de 13 anos, é estudante da Escola Municipal Senador Duarte Filho e conta que participar da competição está sendo uma grande oportunidade. “Todos do projeto são alunos de escolas públicas, alunos sem condições de fazer um projeto tão grande quanto outras escolas. E ter uma oportunidade de participar de uma competição é muito importante para todos nós”, conta a jovem.

O Torneio SESI de Robótica FIRST® LEGO® League é realizado no Brasil há mais de 10 anos. Neste ano, o evento acontecerá entre 15 e 17 de março, no Rio de Janeiro (RJ). A temática da competição é “Into Orbit” (Em órbita, tradução livre em inglês). Dessa forma, equipes de todo Brasil terão como objetivo desenvolver projetos que facilitem a vida no espaço.
League é um programa internacional de exploração científica, projetado para fazer com que crianças e jovens de 9 a 16 anos se entusiasmem com ciência e tecnologia e adquiram habilidades de trabalho e de vida.

Quer saber mais sobre robótica?

Acesse: http://www.portaldaindustria.com.br/sesi/canais/torneio-de-robotica/
 

Tainá Ferreira

Jornalista formada pela Universidade de Brasília (UnB), Tainá começou na Empresa Júnior Movimento e depois atuou na TV universitária UnBTV. Depois de um tempo entrou para a redação do jornal Correio Braziliense e, após a experiência, partiu para a assessoria de imprensa.


Cadastre-se

LOC.: Está chegando o Torneio SESI de Robótica FIRST® LEGO® League. Em 2019, o evento vai reunir estudantes de todo Brasil, entre 15 e 17 de março, no Rio de Janeiro (RJ). Na competição, os jovens terão que apresentar inovações para facilitar a vida astronautas durante missões espaciais.

A equipe Lost in Space, formada por alunos de escolas públicas de Mossoró (RN), pretende impressionar no torneio. Os integrantes desenvolveram um eletroestimulador muscular que vai facilitar, fortalecer e deixar os treinos físicos dos astronautas mais intensos. Marcos André Freire, técnico da equipe, explica que o aparelho já é usado aqui, na Terra, para questões que educação física e fisiculturismo. A ideia é tentar reaproveitá-lo no espaço.
 

TEC./SONORA: Marcos André Freire, técnico 

“O eletroestimulador iria auxiliar junto com as máquinas presentes dentro do próprio espaço, porque lá tem três tipos de máquinas diferentes para poder malhar. Então, o eletroestimulador seria um aparelho que eles iriam utilizar junto das máquinas para facilitar, fortalecer e deixar mais intenso os treinos no espaço.”
 

LOC.: Para que o projeto fosse executado da melhor maneira possível, a equipe procurou profissionais de fisioterapia, educação física e até astronautas. A equipe Lost in Space é composta, por nove alunos do ensino fundamental e médio de seis escolas, e estão treinando desde agosto do ano passado. O projeto faz parte de uma parceria da UFERSA com a prefeitura municipal, que leva robótica para as escolas da rede pública.

Uma das integrantes é Eduarda Beatriz Lopes, de 13 anos, estudante da Escola Municipal Senador Duarte Filho. Para a jovem participar da competição está sendo uma grande oportunidade.
 

TEC./SONORA: Eduarda Beatriz Lopes, estudante

“Todos do projeto são alunos de escolas públicas, alunos sem condições de fazer um projeto tão grande quanto outras escolas. E ter uma oportunidade de participar de uma competição é muito importante para todos nós.”
 

LOC.: O Torneio SESI de Robótica FIRST® LEGO® League, é realizado no Brasil há mais de 10 anos. Neste ano, o evento acontecerá entre 15 e 17 de março, no Rio de Janeiro (RJ). A temática da competição é “Into Orbit” (Em órbita, tradução livre em inglês). Dessa forma, equipes de todo Brasil terão como objetivo desenvolver projetos que facilitem a vida no espaço.

Reportagem, Tainá Ferreira