Menu

Estudo da ONU revela que desnutrição caiu no Brasil, mas que cerca de 5 milhões de pessoas ainda passam fome

Em 2017, 15 pessoas morreram por dia por desnutrição; anemia entre mulheres na faixa de reprodução cresceu 27%

Banners
Foto: Pedro Ribas - Prefeitura de Curitiba

Um estudo divulgado pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura, a FAO, neste mês, aponta que a desnutrição caiu cerca de 4,5% no Brasil, entre os anos de 2004 e 2006. No período entre 2016 e 2018, o índice teve retração de 2,5%. Apesar desse recuo, dados também revelam que ainda existem cerca de 5 milhões de brasileiros em desnutrição, ou seja, que passam fome. 

O relatório da ONU mostra, ainda, que o combate à fome teve prejuízos acentuados devido à crise econômica de 2012 e, por isso, o país passou a registrar aumento de doenças ligadas à desnutrição. A anemia, por exemplo, cresceu mais de 27%, em 2016, entre as mulheres na faixa de reprodução, de 15 a 49 anos.

De acordo com a entidade, a fome é relacionada diretamente às pessoas que vivem na faixa de extrema pobreza. No Brasil, mais de 15 milhões de pessoas vivem nesta faixa. Ainda de acordo com a FAO, foram registradas, em 2017, cerca de 15 mortes por dia no Brasil, por desnutrição. 

Cristiano Carlos

Cristiano é jornalista formado pela Universidade Católica de Brasília, com larga experiência em emissoras de rádio, desde 2002. Como repórter trabalha na cobertura do Congresso Nacional, em Brasília, na produção de conteúdos sobre o dia a dia dos bastidores, da atuação dos parlamentares, nas comissões e nos plenários do Senado e Câmara dos Deputados. Acompanhou as campanhas eleitorais nacionais em 2014 e 2018. Também atua nas editorias de educação, saúde e esportes.


Cadastre-se

LOC: Um estudo divulgado pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura, a FAO, neste mês, aponta que a desnutrição caiu cerca de 4,5% no Brasil, entre os anos de 2004 e 2006. No período entre 2016 e 2018, o índice teve retração de 2,5%. Apesar desse recuo, dados também revelam que ainda existem cerca de 5 milhões de brasileiros em desnutrição, ou seja, que passam fome. 

O relatório da ONU mostra, ainda, que o combate à fome teve prejuízos acentuados devido à crise econômica de 2012 e, por isso, o país passou a registrar aumento de doenças ligadas à desnutrição. A anemia, por exemplo, cresceu mais de 27%, em 2016, entre as mulheres na faixa de reprodução, de 15 a 49 anos. 

De acordo com a entidade, a fome é relacionada diretamente às pessoas que vivem na faixa de extrema pobreza. No Brasil, mais de 15 milhões de pessoas vivem nesta faixa. Ainda de acordo com a FAO, foram registradas, em 2017, cerca de 15 mortes por dia no Brasil, por desnutrição. 

Reportagem, Cristiano Carlos