Menu

EXPOINTER 2019: Com drones e plantadeiras super rápidas, exposição alia tradição e tecnologia

Alguns equipamentos possibilitam o monitoramento da produção no campo de dentro de casa ou de um escritório

  • Repórter
  • Data de publicação:
Banners
Foto: Cintia Moreira/Agência do Rádio Mais

Desde o dia 24 de agosto, o município de Esteio, Rio Grande do Sul, é palco da Expointer, a maior exposição agropecuária da América Latina. O evento é marcado, sobretudo, por uma programação que alia tradição e tecnologia.

Além das exposições dos animais, os leilões, os shows de música e dança, as deliciosas comidas típicas e as premiações, há também os maiores fabricantes nacionais e internacionais de máquinas e implementos agrícolas, que apresentam os mais recentes lançamentos do setor.

Nesta semana, por exemplo, ocorreu o lançamento de um drone agrícola, chamado XAIRCRAFT, feito com fibra de carbono e liga de alumínio. Segundo o engenheiro de campo da LS Tractor, Rodrigo Bulman, o equipamento tem sensores infravermelhos que permitem a realização de operações de alta precisão. Para se ter ideia, o drone tem hélices projetadas para abrir as plantas e fazer o trabalho de pulverização de maneira mais eficiente.

“É o sistema mais tecnologicamente avançado disponível. É um sistema que consegue identificar a cultura, adaptar padrões de voo perante ao tamanho da cultura, identificar obstáculos e evitá-los. Permite voos noturnos, permite voos em conjunto, identifica e copia o relevo de forma extremamente eficiente e, tudo isso, de forma automática, de fácil controle, com um celular na palma da mão e o mínimo contato com os defensivos (agrícolas)”, disse.

E olha só que bacana: o controle e o monitoramento da produção no campo pode ser feito, por exemplo, dentro de casa ou de um escritório. De acordo com o gerente geral da Colven Brasil, Benjamin Cusit, por meio da telemetria é possível identificar cada detalhe da produção no dia.

“Através da telemetria, a gente pode fazer um monitoramento de tudo o que acontece no campo. Então, dentro da minha casa, do meu escritório, eu posso identificar as horas de trabalho da unidade, posso identificar as horas que foram produtivas, se o motor ficou ligado em tempo ocioso eu vou receber alarme e também vou identificar os talhões que foram trabalhados. Então, eu vou poder conhecer que um trator fez cinco hectares hoje, outro fez vinte, poder controlar esse diferencial de porque aconteceu e poder trabalhar e aumentar a produtividade dentro do campo", comentou.

E as novidades não pararam por aí. Na Expointer é possível ver a única plantadeira do mundo que consegue plantar a uma velocidade de 16 km/hora; uma colheitadeira que tem câmeras com algoritmos capazes de identificar se há grãos quebrados na colheita, tira três fotos por minuto e realiza um ajuste em seu sistema a cada três minutos.

É possível ver também tratores totalmente conectados com a internet por meio de torres de transmissão, mesmo em locais onde as operadoras móveis não alcançam.

A maior feira agropecuária da América Latina também conta com oficinas de “Tecnologia de Aplicação de Defensivos Agrícolas” e com workshops de “Tecnologias Aplicadas no Gerenciamento de Água no Meio Ambiente Urbano e Rural”.

Quer saber mais? Acesse www.expointer.rs.gov.br.

 

Cintia Moreira

Com 3 anos de formação, Cintia sempre optou pelo radiojornalismo. Em uma de suas experiências profissionais ganhou um prêmio jornalístico e jura que não tem pautas de preferência. Sua única preferência é que tenham pautas.


Conteúdos relacionados

Cadastre-se

Desde o dia 24 de agosto, o município de Esteio, Rio Grande do Sul, é palco da Expointer, a maior exposição agropecuária da América Latina. O evento é marcado, sobretudo, por uma programação que alia tradição e tecnologia.

Além das exposições dos animais, os leilões, os shows de música e dança, as deliciosas comidas típicas e as premiações, há também os maiores fabricantes nacionais e internacionais de máquinas e implementos agrícolas, que apresentam os mais recentes lançamentos do setor.

Nesta semana, por exemplo, ocorreu o lançamento de um drone agrícola, chamado XAIRCRAFT, feito com fibra de carbono e liga de alumínio. Segundo o engenheiro de campo da LS Tractor, Rodrigo Bulman, o equipamento tem sensores infravermelhos que permitem a realização de operações de alta precisão. Para se ter ideia, o drone tem hélices projetadas para abrir as plantas e fazer o trabalho de pulverização de maneira mais eficiente.

“É o sistema mais tecnologicamente avançado disponível. É um sistema que consegue identificar a cultura, adaptar padrões de voo perante ao tamanho da cultura, identificar obstáculos e evitá-los. Permite voos noturnos, permite voos em conjunto, identifica e copia o relevo de forma extremamente eficiente e, tudo isso, de forma automática, de fácil controle, com um celular na palma da mão e o mínimo contato com os defensivos (agrícolas).”

E olha só que bacana: o controle e o monitoramento da produção no campo pode ser feito, por exemplo, dentro de casa ou de um escritório. De acordo com o gerente geral da Colven Brasil, Benjamin Cusit, por meio da telemetria é possível identificar cada detalhe da produção no dia.

“Através da telemetria, a gente pode fazer um monitoramento de tudo o que acontece no campo. Então, dentro da minha casa, do meu escritório, eu posso identificar as horas de trabalho da unidade, posso identificar as horas que foram produtivas, se o motor ficou ligado em tempo ocioso eu vou receber alarme e também vou identificar os talhões que foram trabalhados. Então, eu vou poder conhecer que um trator fez cinco hectares hoje, outro fez vinte, poder controlar esse diferencial de porque aconteceu e poder trabalhar e aumentar a produtividade dentro do campo.”

E as novidades não pararam por aí. Na Expointer é possível ver a única plantadeira do mundo que consegue plantar a uma velocidade de 16 km/hora; uma colheitadeira que tem câmeras com algoritmos capazes de identificar se há grãos quebrados na colheita, tira três fotos por minuto e realiza um ajuste em seu sistema a cada três minutos.

É possível ver também tratores totalmente conectados com a internet por meio de torres de transmissão, mesmo em locais onde as operadoras móveis não alcançam.

A maior feira agropecuária da América Latina também conta com oficinas de “Tecnologia de Aplicação de Defensivos Agrícolas” e com workshops de “Tecnologias Aplicadas no Gerenciamento de Água no Meio Ambiente Urbano e Rural”.

Quer saber mais? Acesse www.expointer.rs.gov.br.

Reportagem, Cintia Moreira