Menu

Facebook é condenado a pagar multa de US$ 5 bilhões por conta de casos de violação de privacidade

A empresa recebeu maior multa na história das empresas de tecnologia

Banners
Foto: Divulgação

O Facebook vai ser condenado a pagar uma multa  recorde de US$ 5 bilhões por conta de casos de violação de privacidade da companhia. O resultado da multa foi feito em um acordo com a Comissão Federal do Comércio dos EUA.

A multa recorde diz respeito à quebra de um pacto firmado pelo órgão americano com a rede social, que concordou, em 2011, em proteger os dados de seus usuários, segundo a imprensa internacional.


A quebra do contrato aconteceu em 2018, com o caso Cambridge Analytica, consultoria política contratada pela campanha de Donald Trump e que utilizou indevidamente dados de 87 milhões de usuários da rede social.

Os detalhes do acordo não foram revelados, mas o Facebook já havia alertado investidores de que esperava uma multa entre US$ 3 bilhões e US$ 5 bilhões, além de um contingenciamento de US$ 3 bilhões de suas reservas para o eventual pagamento da multa.

A investigação que levou à multa havia sido iniciada em março de 2018, quando o escândalo passou a ser divulgado.

 

 

Juliana Gonçalves

A carreira jornalística de Juliana deu início com assessoria de imprensa. Após um tempo, entrou como estagiária na redação da Agência do Rádio. Trabalhou, também, na TV Band com foco em política por um tempo e voltou para nossa redação como repórter em 2018.


Cadastre-se

O Facebook vai ser condenado a pagar uma multa  recorde de US$ 5 bilhões por conta de casos de violação de privacidade da companhia. O resultado da multa foi feito em um acordo com a Comissão Federal do Comércio dos EUA.

A multa recorde diz respeito à quebra de um pacto firmado pelo órgão americano com a rede social, que concordou, em 2011, em proteger os dados de seus usuários, segundo a imprensa internacional.


A quebra do contrato aconteceu em 2018, com o caso Cambridge Analytica, consultoria política contratada pela campanha de Donald Trump e que utilizou indevidamente dados de 87 milhões de usuários da rede social.

Os detalhes do acordo não foram revelados, mas o Facebook já havia alertado investidores de que esperava uma multa entre US$ 3 bilhões e US$ 5 bilhões, além de um contingenciamento de US$ 3 bilhões de suas reservas para o eventual pagamento da multa.

A investigação que levou à multa havia sido iniciada em março de 2018, quando o escândalo passou a ser divulgado.

Reportagem, Juliana Gonçalves