Menu

Filme “A Menina e o Leão”, que levanta polêmica sobre caça de animais, chega aos cinemas dia 9 de maio

Uma história tocante de uma amizade sincera entre o reino animal e seres humanos

Banners

O filme "A Menina e o Leão", que estreia dia 09 de maio, conta a história de uma amizade afetuosa entre a menina e o felino, que se conhecem desde pequenos. Essa amizade começa quando os pais de Mia (Daniah De Villiers) se mudam de Paris para a África do Sul, para morar em uma fazenda herdada pelo seu pai (Langley Kirkwood).

Logo no começo da trama, a mudança de país e de escola torturam Mia. Ela sente falta dos amigos que estão longe, falta da casa onde moravam. Tudo isso provoca na menina uma conduta rebelde.

Quando em uma linda manhã de natal, um milagre acontece e tudo muda! Nasce na fazenda um leão branco. Um tipo de leão raro, que nasce um entre um milhão de possibilidades. Mia decide apelidar o leão de Charlie, e eles se aproximam profundamente. A convivência entre os dois ao longo da história é constante, eles dormem brincam juntos todos os dias.

O cenário do filme enfatiza bastante o clima da África do Sul. Tempo seco e quente, envolvem a fotografia do filme em tons terrosos, cores neutras e muita luminosidade dão identidade ao cenário e ao local onde a história se passa.
 
A direção da trama foi bastante cuidadosa, ao retratar a questão da proteção de animais raros e exóticos, como no caso de Charlie. A crítica do filme baseia-se justamente em locais comerciais, que recebem turistas e ganham dinheiro com a exposição e até mesmo a venda desses animais para caçadores de troféus. A produção é de Gilles de Maistre, que conduziu a história de uma forma menos agressiva, do que realmente é na realidade.
 
A movimentação da câmera dão vida às cenas. A angulação ajudam bastante o público a conseguir identificar e a imaginar o sentimento mútuo que existe entre Charlie e Mia. Com certeza, essa perspectiva é o que molda a relação entre os dois protagonistas, mostrando o quão importante deve ser tratada a relação dos seres humanos e o reino animal.
 
No enredo, Mia embarca em uma aventura para tentar salvar o leão dos assuntos comerciais de seu pai e também de caçadores ilegais. Eles viajam por seis dias e enfrentam grandes obstáculos, como sede e fome, mas sempre lado a lado. 

O filme é apropriado para todas as idades. A história envolve drama, aventura e seu público principal é a família.

 

Isabella França

Isabella descobriu ainda na faculdade seu talento para locução. Com a ajuda de uma professora aprimorou suas técnicas e hoje tem uma das vozes mais marcantes da Agência do Rádio. Amante das pautas mais distantes de seu cotidiano, Isa gosta de se desafiar enquanto finaliza seu curso de jornalismo.


Cadastre-se

O filme "A Menina e o Leão", que estreia dia 09 de maio, conta a história de uma amizade afetuosa entre a menina e o felino, que se conhecem desde pequenos. Essa amizade começa quando os pais de Mia (Daniah De Villiers) se mudam de Paris para a África do Sul, para morar em uma fazenda herdada pelo seu pai (Langley Kirkwood).

Logo no começo da trama, a mudança de país e de escola torturam Mia. Ela sente falta dos amigos que estão longe, falta da casa onde moravam. Tudo isso provoca na menina uma conduta rebelde.

Quando em uma linda manhã de natal, um milagre acontece e tudo muda! Nasce na fazenda um leão branco. Um tipo de leão raro, que nasce um entre um milhão de possibilidades. Mia decide apelidar o leão de Charlie, e eles se aproximam profundamente. A convivência entre os dois ao longo da história é constante, eles dormem brincam juntos todos os dias.

O cenário do filme enfatiza bastante o clima da África do Sul. Tempo seco e quente, envolvem a fotografia do filme em tons terrosos, cores neutras e muita luminosidade dão identidade ao cenário e ao local onde a história se passa.
 
A direção da trama foi bastante cuidadosa, ao retratar a questão da proteção de animais raros e exóticos, como no caso de Charlie. A crítica do filme baseia-se justamente em locais comerciais, que recebem turistas e ganham dinheiro com a exposição e até mesmo a venda desses animais para caçadores de troféus. A produção é de Gilles de Maistre, que conduziu a história de uma forma menos agressiva, do que realmente é na realidade.
 
A movimentação da câmera dão vida às cenas. A angulação ajudam bastante o público a conseguir identificar e a imaginar o sentimento mútuo que existe entre Charlie e Mia. Com certeza, essa perspectiva é o que molda a relação entre os dois protagonistas, mostrando o quão importante deve ser tratada a relação dos seres humanos e o reino animal.
 
No enredo, Mia embarca em uma aventura para tentar salvar o leão dos assuntos comerciais de seu pai e também de caçadores ilegais. Eles viajam por seis dias e enfrentam grandes obstáculos, como sede e fome, mas sempre lado a lado. 

O filme é apropriado para todas as idades. A história envolve drama, aventura e seu público principal é a família.

Reportagem, Isabella França