Menu

Filme brasileiro “A Vida Invisível” disputará vaga no Oscar 2020

Produção foi selecionada e pode concorrer ao prêmio de Melhor Longa-Metragem Internacional

  • Repórter
  • Data de publicação:
Banners
Créditos: Bruno Machado

O Brasil pode ter um representante para a premiação do Oscar do ano que vem. Nesta terça-feira (27), a Academia Brasileira de Cinema anunciou que o filme “A Vida Invisível”, dirigido por Karim Aïnouz, irá disputar vaga na categoria de Melhor Longa-Metragem Internacional.

A produção brasileira entra numa lista de 12 concorrentes. O anúncio dos finalistas será no dia 13 de janeiro e a cerimônia do Oscar somente 9 de fevereiro em Los Angeles, nos Estados Unidos.

O longa premiado em Cannes é baseado no livro de Martha Batalha, intitulado "A Vida Invisível de Eurídice Gusmão”. Se passa no Rio de Janeiro da década de 1950 e conta a história das irmãs Guidas e Eurídice, que na juventude, tiveram as vidas marcadas pelo machismo da época.

O diretor cearense Karim Aïnouz traça um paralelo entre as situações retratadas na história e a atual situação das mulheres na sociedade brasileira.

“A história do longa tem uma coisa importante, que é o pai separar as duas irmãs supostamente em prol da 'honra da família'. A que preço se faz isso? A mesma história não aconteceria no Brasil hoje, mas acredito que histórias parecidas poderiam acontecer. Sempre que fazemos um filme de época, é importante jogar luz no passado, mas ver o que fala sobre o agora”

“A Vida Invisível” é uma produção de Karim Ainouz em parceria com o ‘Canal Brasil’ e tem a estreia marcada para dia 19 de setembro, na região Nordeste, e em todo o Brasil, no dia 31 de outubro.

O último filme brasileiro a disputar o Oscar de Melhor Longa-Metragem Internacional foi "Central do Brasil", de Walter Salles.

 

Raphael Costa

O repórter Raphael Costa formou-se em 2015 no Centro Universitário de Brasília (CEUB), mas deu início à sua carreira anteriormente. Originalmente paulista, começou em um programa de Rádio e TV local, até se mudar para Brasília. Com cerca de três anos de casa, é a voz que noticia esportes, agricultura e economia.


Cadastre-se

O Brasil pode ter um representante para a premiação do Oscar do ano que vem. Nesta terça-feira (27), a Academia Brasileira de Cinema anunciou que o filme “A Vida Invisível”, dirigido por Karim Aïnouz, irá disputar vaga na categoria de Melhor Longa-Metragem Internacional.

A produção brasileira entra numa lista de 12 concorrentes. O anúncio dos finalistas será no dia 13 de janeiro e a cerimônia do Oscar somente 9 de fevereiro em Los Angeles, nos Estados Unidos.

O longa premiado em Cannes é baseado no livro de Martha Batalha, intitulado "A Vida Invisível de Eurídice Gusmão”. Se passa no Rio de Janeiro da década de 1950 e conta a história das irmãs Guidas e Eurídice, que na juventude, tiveram as vidas marcadas pelo machismo da época.

O diretor cearense Karim Aïnouz traça um paralelo entre as situações retratadas na história e a atual situação das mulheres na sociedade brasileira.
 

“A história do longa tem uma coisa importante, que é o pai separar as duas irmãs supostamente em prol da 'honra da família'. A que preço se faz isso? A mesma história não aconteceria no Brasil hoje, mas acredito que histórias parecidas poderiam acontecer. Sempre que fazemos um filme de época, é importante jogar luz no passado, mas ver o que fala sobre o agora”

“A Vida Invisível” é uma produção de Karim Ainouz em parceria com o ‘Canal Brasil’ e tem a estreia marcada para dia 19 de setembro, na região Nordeste, e em todo o Brasil, no dia 31 de outubro.

O último filme brasileiro a disputar o Oscar de Melhor Longa-Metragem Internacional foi "Central do Brasil", de Walter Salles.

Reportagem, Raphael Costa