Menu

Força Nacional permanecerá por mais 180 dias nas áreas de fronteiras

O trabalho dos militares vai ser em apoio às atividades da Polícia Federal

  • Repórter
  • Data de publicação:
Banners

A presença da Força Nacional de Segurança Pública nas ações de prevenção e repressão a crimes nas áreas de fronteiras foi prorrogada pelo Ministério da Justiça por mais 180 dias, a partir desta segunda-feira (20).

O trabalho dos militares vai ser em apoio às atividades da Polícia Federal (PF). Por isso, cabe à PF dar o apoio logístico e dispor da infraestrutura necessária para o contingente.

No fim de abril, o secretário nacional de Segurança Pública, Guilherme Theophilo, disse que pretende transformar a Força Nacional em uma guarda nacional de segurança pública.

A proposta significa converter a atual tropa de “pronta-resposta”, formada por profissionais temporariamente cedidos pelos governos estaduais, em uma força militar integrada por um efetivo próprio e permanente.

A Força Nacional foi criada em 2004 com o intuito de apoiar o policiamento ostensivo em unidades da Federação que peçam ajuda ao governo federal durante episódios de perturbação da ordem pública.

Além disso, a Força Nacional também pode atuar em situações de emergência e calamidade pública, podendo, inclusive, cooperar com órgãos de segurança federais.

 

Cintia Moreira

Com 3 anos de formação, Cintia sempre optou pelo radiojornalismo. Em uma de suas experiências profissionais ganhou um prêmio jornalístico e jura que não tem pautas de preferência. Sua única preferência é que tenham pautas.


Conteúdos relacionados

Cadastre-se

A presença da Força Nacional de Segurança Pública nas ações de prevenção e repressão a crimes nas áreas de fronteiras foi prorrogada pelo Ministério da Justiça por mais 180 dias, a partir desta segunda-feira (20).

O trabalho dos militares vai ser em apoio às atividades da Polícia Federal (PF). Por isso, cabe à PF dar o apoio logístico e dispor da infraestrutura necessária para o contingente.

No fim de abril, o secretário nacional de Segurança Pública, Guilherme Theophilo, disse que pretende transformar a Força Nacional em uma guarda nacional de segurança pública.

A proposta significa converter a atual tropa de “pronta-resposta”, formada por profissionais temporariamente cedidos pelos governos estaduais, em uma força militar integrada por um efetivo próprio e permanente.

A Força Nacional foi criada em 2004 com o intuito de apoiar o policiamento ostensivo em unidades da Federação que peçam ajuda ao governo federal durante episódios de perturbação da ordem pública.

Além disso, a Força Nacional também pode atuar em situações de emergência e calamidade pública, podendo, inclusive, cooperar com órgãos de segurança federais.

Reportagem, Cintia Moreira