Menu

Furacão goleia e se recupera na Libertadores

Furacão goleia e se recupera na Libertadores

  • Repórter Raphael Costa
  • Data de publicação: 15 de Março de 2019, 09:30h
Banners

Noite de quinta-feira também é noite de futebol. E teve time brasileiro vencendo no principal torneio das Américas.

Depois da derrota na estreia da Libertadores, o Athletico Paranaense entrou em campo precisando da vitória sobre o Jorge Wilstermann, da Bolívia, para se manter vivo em seu grupo. E o triunfo veio para acalmar e também empolgar o torcedor. Na Arena da Baixada, o Furacão começou a exibição de gala aos 32 da primeira etapa, com o atacante Marco Ruben abrindo o placar. E era só o começo. Menos de cinco minutos depois foi a vez de Tomás Andrade ampliar para os donos da casa e aumentar a festa da torcida do Furacão.

No segundo tempo, a equipe paranaense manteve a intensidade, e, aos cinco minutos, ampliou com Renan Lodi. Bruno Guimarães fez mais um nos minutos finais e fechou a conta. Athletico Paranaense quatro, Jorge Wilstermann zero. O resultado colocou o Furacão na vice-liderança do grupo G, com três pontos, um a menos que o líder Boca Juniors.

Teve muitos gols e emoção na Copa do Brasil. No jogo de ida da terceira fase, o Vasco encarou o Avaí em São Januário. A noite foi de homenagens à Eurico Miranda, cartola mais importante da história do Gigante da Colina r que faleceu nessa semana. E se Eurico estivesse vivo, ficaria orgulhoso da equipe comandada por Alberto Valentim. O Vascão ganhou, de virada, por três a dois. Apesar do susto no início, Danilo Barcellos, Rossi e Thiago Galhardo marcaram para a equipe carioca. Pedro Castro e André Moritz fizeram para o Avaí. Agora, o Vasco tem a vantagem do empate para o jogo de volta, marcado para o dia 10 de abril, na Ressacada.

 


Comente...

Cadastre-se

Noite de quinta-feira também é noite de futebol. E teve time brasileiro vencendo no principal torneio das Américas.

Depois da derrota na estreia da Libertadores, o Athletico Paranaense entrou em campo precisando da vitória sobre o Jorge Wilstermann, da Bolívia, para se manter vivo em seu grupo. E o triunfo veio para acalmar e também empolgar o torcedor. Na Arena da Baixada, o Furacão começou a exibição de gala aos 32 da primeira etapa, com o atacante Marco Ruben abrindo o placar. E era só o começo. Menos de cinco minutos depois foi a vez de Tomás Andrade ampliar para os donos da casa e aumentar a festa da torcida do Furacão.

No segundo tempo, a equipe paranaense manteve a intensidade, e, aos cinco minutos, ampliou com Renan Lodi. Bruno Guimarães fez mais um nos minutos finais e fechou a conta. Athletico Paranaense quatro, Jorge Wilstermann zero. O resultado colocou o Furacão na vice-liderança do grupo G, com três pontos, um a menos que o líder Boca Juniors.

Teve muitos gols e emoção na Copa do Brasil. No jogo de ida da terceira fase, o Vasco encarou o Avaí em São Januário. A noite foi de homenagens à Eurico Miranda, cartola mais importante da história do Gigante da Colina r que faleceu nessa semana. E se Eurico estivesse vivo, ficaria orgulhoso da equipe comandada por Alberto Valentim. O Vascão ganhou, de virada, por três a dois. Apesar do susto no início, Danilo Barcellos, Rossi e Thiago Galhardo marcaram para a equipe carioca. Pedro Castro e André Moritz fizeram para o Avaí. Agora, o Vasco tem a vantagem do empate para o jogo de volta, marcado para o dia 10 de abril, na Ressacada.

Reportagem, Raphael Costa